Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Estudo de Caso:  Duas Décadas de Transformação da GE: Liderança de Jack Welch

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
MBA EM DOCÊNCIA E GESTÃO PEDAGÓGICA DO ENSINO SUPERIOR
Fichamento de Estudo de Caso
INGRID CAROLYNE GONÇALVES MARINHO
Trabalho da disciplina, Aspectos da Prática Docente e Questões atuais da Educação.
Tutor: Prof. DALTA BARRETO MOTTA.
Nova Iguaçu
2017.1
Estudo de Caso: 
 Duas Décadas de Transformação da GE: Liderança de Jack Welch
Referência: 
Disponível em: <http:// file:///C:/Users/Laudir/Desktop/ESTACIO/9ASPEC.DA%20PRÁTICA%20DOC.E%20QUE.ATUA.EDUCAÇÃO/caso%202.pdf >. Acesso em: 05/03/2017. 
Rever como fazer as referências.
Faltou recuo dos parágrafos.
O artigo se inicia falando de Jack Welch, que deixou seu cargo de diretor executivo da General Eletric, extremante orgulhoso sobre o desempenho da empresa durante duas décadas anteriores, se tornava claro pelos muitos elogios que a GE estava recebendo. Pelo terceiro ano consecutivo, a revista Fortune considerou a `` Empresa mais admirada nos Estados Unidos´´, mas também a `` Empresa mais admirada do Mundo´´ pela Revista ´´ Financial Times. Recebeu uma homenagem antes de se aposentar da Revista ´´ Fortune´´ nomeou Welch o Gestor do Século em de sua contribuição pessoal sobre o recorde de 20 anos da GE. Em uma reunião anual em 2001 da GE o clima estivesse claramente otimista, alguns acionistas se perguntavam se avia possibilidade de continuar sustentando o crescimento característico de era Welch. Muitos se preocupavam com o fato de se seu sucessor poderia gerar o retorno de 23% ao ano para seus acionistas que Welch havia conquistado durante suas duas décadas de lideranças na GE, sendo fundada em 1878, a GE iniciou seu foco na geração, distribuição e uso de energia elétrica, se tornando uma das empresas líderes industriais do mundo. Seus negócios foram expandidos para geração de energia, eletrodomésticos e criação de locomotivas a diesel. Considerada como a líder das prática de gestão americanas, a GE se encontrava em constante mudanças, em 1930 seguia o modelo da forma corporativa, altamente centralizada e controlada, em 1950, a GE tinha o delgado a responsabilidade para centenas de gerentes departamento, tendo a tendência a uma maior descentralização, porém na década de 1960 enfrentou um ´´crescimento sem lucro´´ a empresa reforçou sua equipe de funcionários e desenvolveu sofisticados sistemas de planejamento estratégico com isso a GE encontrava mais uma vez na vanguarda da gestão. Quando Reg Jones, o antecessor de Welch, tornou se diretor executivo em 1973, herdou a empresa que tinha acabado de reestruturas, por trás dos seus 10 grupos Jones transformou o planejamento estratégico numa espécie de arte, e a GE tornou-se novamente o ponto de referência para centenas de empresas que imitaram a sua estrutura de divisão comercial e os seus sofisticados processos de planejamento. Após assumir o comando, Welch estabeleceu o padrão para cada negócio se tornou o concorrente n°1 ou n°2 na indústria ou fechar as portas, perguntaram se esta noção simples representava estratégia da GE Welch respondeu: ``Você não pode definir um tema global ou uma estratégia única para uma empresa tão grande como a GE´´. Em 1983, Welch elaborou a ideia geral do objetivo `` n°1 ou n° 2´´ em um `` conceito de três círculos´´ em sua visão para a GE. Ficou uma pergunta para Welch, sobre o que ele esperava construir na GE, ele respondeu: Daqui a uma década, gostaria que a General Eletric fosse vista como uma empresa original e de alto astral...a empresa mais rentável e altamente diversificada do planeta, com liderança mundial de qualidade em cada uma de suas linhas de produto. No final de 1988, durante uma visita regular de Welch para um treinamento no Instituto de desenvolvimento e Gestão da empresa, ele colocou um grupo de gerente da GE em uma sessão aberta sobre a dificuldade que se encontrava para implementar a mudança em suas operações. Em uma discursão posterior com James Baughman, diretor de desenvolvimento gerencial da GE, Welch pensou em como reaplicar essa interação honesta e dinâmica em toda a empresa, visando buscar a cultura de uma pequena empresa, um lugar onde todos se sentissem envolvidos, que pudessem expressar suas opiniões. Juntos desenvolveram a ideia de um fórum cujo o objetivo era para que os funcionários pudessem se expressar sobre o que pensavam do negócio, mas também obter respostas imediatas ás suas ideias e propostas, o objetivo principal dos fóruns eram também a retirada de trabalhos burocráticos desnecessários do sistema, proporcionando um fórum onde trabalhadores e seus chefes pudessem desenvolver novas formas de lidar uns com os outros. Ao entrar na década de 1990, Welch sentiu que a nova base da GE havia sido consolidada, com a desaceleração no setor nos primeiros anos da nova década, ele estava comprometido com a tarefa de reconstruir a empresa em um ritmo ainda mais urgente, com isso as novas iniciativas foram implantadas, Welch se concentrou na criação de que ele chamou de `` diversidade integrada. ``Digitalizar a empresa e desenvolver os modelos de comércio eletrônico é mais fácil – não mais complicado – do que poderíamos imaginar´´. A criação do comércio eletrônico da GE será um desafio a longo prazo para o sucessor de Welch.