A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
203 pág.
Guia de Bolso de Procedimentos de Enfermagem

Pré-visualização | Página 27 de 29

183 
NORMA DO PRIMEIRO LEVANTE 
 
DEFINIÇÃO 
É um conjunto de acções que visam treinar o equilíbrio, preparar o treino 
da marcha, incentivar o auto-cuidado e prevenir complicações da 
imobilidade. 
 
 
OBJECTIVOS 
• Treinar o equilíbrio. 
• Preparar o treino da marcha. 
• Incentivar o auto-cuidado. 
• Prevenir as complicações da imobilidade. 
 
 
INFORMAÇÕES GERAIS 
• Esta é uma técnica executada um enfermeiro, por dois enfermeiros, 
um enfermeiro e um AAM ou o doente e um familiar (após ensino). 
• O horário é de acordo com a situação clínica do doente, segundo 
indicação médica ou das preferências do doente. 
• O levante é o método pelo qual se passa o doente da posição 
horizontal para a posição vertical. 
• O levante está contra-indicado em situações de factura, como, pós-
operatório imediato, hipotensão severa, acidente vascular cerebral 
em fase aguda e outras. 
• O primeiro levante deve ser planeado com o doente, sobretudo em 
situações de imobilidade no leito por períodos superiores a uma 
semana. 
• Deve colocar-se o doente em posição de Fowler, durante 30 a 60 
minutos antes do levante, de modo a prevenir a hipotensão 
ortostática. 
 
184 
• A hipotensão ortostática é uma complicação frequente quando se 
efectua o primeiro levante, pelo que se deve avaliar a pressão 
arterial e frequência cardíaca, com o doente deitado, sentado na 
beira da cama e finalmente após o levante. 
• O levante deve ser adiado sempre que o doente apresente 
hipotensão ou referir mal-estar ou tonturas. 
• Quando o doente não consegue colaborar ou é muito obeso, o 
levante ou a passagem do doente da cadeira para a cama e vice-
versa pode ser efectuada recorrendo à utilização do elevador 
hidráulico. 
 
MATERIAL 
• Sofá ou cadeira de rodas, coberto com lençol ou resguardo e 
com uma almofada para apoio da região dorsal. 
• Elevador hidráulico, se necessário. 
 
INTERVENÇÕES ENFERMAGEM 
 
Levante, sem colaboração do doente: 
Intervenções Justificação 
→ Proceder à lavagem higiénica 
das mãos. 
→ Identificar o doente. 
→ Explicar ao doente todos os 
procedimentos. 
→ Preparar o sofá ou cadeira 
rodas e colocá-lo em posição 
adequada. 
→ Avaliar TA e FC. 
 
→ Afastar a cama de modo a que 
→ Prevenir infecções cruzadas. 
 
→ Evitar erros. 
→ Diminuir ansiedade e obter 
colaboração. 
→ Economizar tempo. 
 
 
→ Avaliar estado hemodinâmico e 
obter valores referencia. 
→ Facilitar a execução do 
 
185 
um enfermeiro passe por trás. 
→ Colocar a cadeira de rodas ou 
sofá paralelo à cama. 
→ Sentar o doente na beira da 
cama. 
→ Avaliar a TA e FC. 
 
→ Levantar o doente. 
 
→ Cobrir os membros inferiores 
com um cobertor ou resguardo. 
→ Avaliar a TA e FC. 
Proceder à lavagem 
higiénica das mãos. 
procedimento. 
→ Facilitar procedimento. 
 
→ Prevenir hipotensão. 
 
→ Reavaliar estado 
hemodinâmico. 
→ Dar continuidade ao 
procedimento. 
→ Proporcionar conforto. 
 
→ Avaliar o estado hemodinâmico. 
Prevenir infecções cruzadas. 
 
 
Levante, com a colaboração do doente 
Intervenções Justificação 
→ Proceder à lavagem higiénica das 
mãos. 
→ Identificar o doente. 
→ Explicar ao doente todos os 
procedimentos. 
→ Preparar o sofá ou cadeira rodas 
e colocá-lo em posição 
adequada. 
→ Avaliar TA e FC. 
 
→ Ajudar o doente a rolar para o 
decúbito lateral. 
→ Ajudar o doente a efectuar um 
movimento pendular, em que, ao 
→ Prevenir infecções cruzadas. 
 
→ Evitar erros. 
→ Diminuir ansiedade e obter 
colaboração. 
→ Economizar tempo. 
 
 
→ Avaliar estado hemodinâmico 
e obter valores referencia. 
→ Facilitar a execução do 
procedimento. 
→ Facilitar procedimento. 
 
 
186 
mesmo tempo que deixa cair os 
MI para fora da cama, impulsiona 
com os braços. 
→ Manter o doente sentado na beira 
da cama alguns momentos, antes 
de se pôr de pé. 
→ Avaliar a TA e FC. 
 
→ Explicar ao doente o 
procedimento necessário para se 
levantar e passar para o sofá ou 
cadeira de rodas. 
→ Colocar-se de frente para o 
doente e bloquear-lhe os joelhos 
com os seus próprios joelhos. 
→ Pedir ao doente que se apoie nos 
braços ou ombros do enfermeiro. 
→ Pedir ao doente que dê um 
impulso para se levantar, 
começando por inclinar o corpo 
para a frente. 
→ Ajudar o doente a sentar-se no 
sofá ou cadeira de rodas. 
→ Cobrir os membros inferiores, se 
necessário. 
→ Avaliar a TA e FC. 
 
→ Proceder à lavagem higiénica das 
mãos. 
 
 
 
→ Prevenir hipotensão. 
 
 
→ Reavaliar estado 
hemodinâmico. 
→ Diminuir a ansiedade e obter 
colaboração. 
 
 
→ Prevenir acidentes (quedas). 
 
 
→ Impedir lesões acidentais. 
 
→ Facilitar procedimento. 
 
 
 
→ Dar continuidade ao 
procedimento. 
→ Proporcionar conforto. 
 
→ Reavaliar estado 
hemodinâmico. 
→ 17. Prevenir infecções 
cruzadas. 
 
 
 
187 
REGISTOS 
• Procedimento (data e hora). 
• Plano de levante. 
• Tempo de permanência no sofá ou cadeira de rodas. 
• Colaboração do doente. 
• Reacções do doente. 
• TA e FC (antes, durante e após o levante). 
• Complicações 
 
NOTAS: 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
 
NORMA DE COLHEITA DE FEZES 
 
DEFINIÇÃO 
Consiste na recolha de uma determinada quantidade de fezes para a 
realização de exames de diagnóstico. 
 
OBJECTIVOS 
Realização exames complementares de diagnóstico. 
 
 
188 
INFORMAÇÕES GERAIS 
 
Quem Executa: 
O Enfermeiro; 
O doente. 
 
 
MATERIAL 
Aparadeira 
Frasco de fezes esterilizado 
Papel higiénico 
 
 
TÉCNICAS COLHEITA 
Existem vários tipos de análises que se podem realizar às fezes, 
coproculturas, exame parasitológico e pesquisa de sangue oculto. 
 
 
INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM 
 
Intervenções Justificação 
→ Identificar o doente, 
→ Proceder à lavagem higiénica 
das mãos; 
→ Preparar o material e 
transportá-lo para junto do 
doente; 
→ Explicar ao doente o 
procedimento; 
 
→ Evitar erros; 
→ Prevenir infecções cruzadas; 
 
→ Economizar tempo; 
 
 
→ Diminuir a ansiedade, obter a 
sua colaboração e envolve-lo 
na prestação de cuidados; 
 
189 
→ Isolar o doente, 
→ Posicionar correctamente o 
doente; 
 
 
→ Providenciar uma 
arrastadeira esterilizada, caso 
sejam coproculturas. 
→ Abrir o frasco e colher com 
espátula esterilizada uma 
porção (5 a 10gr) de fezes da 
porção central. 
→ Identificar o frasco e juntar a 
requisição; 
→ Arejar o quarto ou enfermaria; 
→ Recolher e dar o destino 
adequado ao material e 
equipamento; 
→ Proceder à lavagem higiénica 
das mãos; 
→ Proceder aos respectivos 
registos. 
→ Respeitar a privacidade; 
→ Proporcionar conforto e facilitar 
a execução do procedimento, 
Respeitar a privacidade do 
doente; 
→ Cumprir norma; 
 
 
 
 
 
 
→ Evitar erros; 
 
→ Eliminar odores; 
→ Prevenir a contaminação do 
ambiente; 
 
→ Prevenir infecção cruzada; 
 
 
 
REGISTOS 
Estes devem conter os seguintes elementos: 
� Data e hora da colheita; 
� Características da dejecção. 
 
 
 
 
190 
NOTAS: 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________ 
______________________________________________________

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.