A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
projeto embalagem

Pré-visualização | Página 1 de 1

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ 
 
 
 
 
 
 
 Projeto de Embalagem ativa comestível para embalar Frutas 
 
 
 
 
 
 
 
Discente: 
Débora de Oliveira Sousa 
 Ercileide Vasconcelos de Sousa 
Prsni 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MACAPÁ / AP 
Mês, de 2017 
 
 
 
 
DESCRIÇÃO DO PROJETO 
Esse projeto tem por objetivo desenvolver uma embalagem ativa comestível 
para embalar Frutas, que possa interagir com o produto. Essa nova 
embalagem visa prolongar a vida útil dos alimentos utilizando Aditivos que 
interagem com os produtos para manter a qualidade e aumentar o tempo nas 
prateleiras dos supermercados. 
Nome do projeto: Embalagem ativa comestível para embalar frutas 
Objetivo geral: O objetivo geral é criar uma embalagem ativa comestível que 
interaja diretamente com alimento acondicionado. Tendo potencial para reduzir 
o uso de polímeros sintéticos tradicionais e melhorar a qualidade dos 
alimentos. 
 
Objetivo Específico : 
Estudo do alimento a ser embalado; 
Identificar o material utilizado na construção da embalagem; 
Examinar os padrões vigentes; 
Criar uma Embalagem Ativa Comestível 
Discutir vantagens e desvantagens da escolha dessa embalagem; 
 
Palavras-chave: Embalagem Ativa Comestível, armazenamento, alimento. 
JUSTIFICATIVA 
As Embalagens Ativas têm grande relevância para a indústria 
alimentícia, uma vez que é uma das maneiras mais eficientes para aumentar a 
vida de prateleira de um alimento e melhorar alguma característica da 
embalagem , como as propriedades mecânicas e de barreiras ou também 
auxiliar na liberação controlada de um agente ativo incorporado no material da 
embalagem,para melhorar alguma característica do alimento ,como sabor , cor, 
vida útil ou até mesmo enriquecê-lo nutricionalmente. 
 
 
REFERENCIAL TEÓRICO 
As embalagens ativas são a grande inovação do momento na pesquisa de tecnologia 
de alimentos, pois elas interagem com os produtos que abrigam. 
 
Segundo Soares (2003), “embalagens ativas são aquelas capazes de controlar uma 
propriedade que você deseja”. O objetivo principal dessas embalagens é conservar ou 
melhorar a qualidade do alimento. Os filmes antimicrobianos são uma alternativa ao 
uso de conservantes em alimentos, como pães, leites, carnes e queijos. Os 
pesquisadores incorporam diferentes aditivos químicos, aprovados pelo Ministério da 
Saúde, em materiais (plástico, papel etc.) usados para embalar os alimentos. No caso 
do pão de forma, o propionato – substância que inibe o crescimento de 
microrganismos, em vez de ser adicionado diretamente na massa, é liberado 
gradativamente pela embalagem. Assim, quem comer desses pães vai ingerir uma 
quantidade muito menor de propionato. Diversas substâncias podem ser incorporadas 
às embalagens ativas, dependendo do alimento e do objetivo do pesquisador ou 
fabricante, como foram propionatos e sorbatos em pães de forma, nisina em queijo e 
lactato de sódio em salsichas. O objetivo principal é conservar os alimentos por mais 
tempo, usando doses menores de aditivos químicos. As embalagens ativas contêm 
conservantes e aditivos que são liberados progressivamente, evitando, assim, que os 
alimentos recebam diretamente essas substâncias. “Os componentes químicos entram 
em contato com o produto apenas na superfície, mais susceptível aos fungos e numa 
quantidade menor do que a permitida pela legislação, mas com o mesmo efeito”, de 
acordo com Soares (2003). No mercado, encontramos o Citrol, produzido pela RAN 
Indústrias Químicas (2003), que é uma solução alcoólica de ácido cítrico e ácido 
sórbico, utilizada como conservante antimicrobiano que, pela ação sinérgica dos dois 
componentes, inibe o desenvolvimento de fungos. O citrol é pulverizado sobre a 
superfície do alimento e, quando a mesma está seca, coloca-se o produto na 
embalagem. O veículo utilizado é o álcool. Vários aditivos químicos podem ser 
liberados a partir de uma embalagem, a fim de aumentar a vida de prateleira do 
produto. A maior parte 9 dos compostos assim liberados são os conservantes 
(especialmente ácidos orgânicos ou peróxidos), capazes de prevenir o crescimento de 
microrganismos deterioradores e patogênicos, e aumentar a segurança alimentar. 
Esses conservantes podem ser liberados controladamente sobre a superfície de um 
alimento, por meio de difusão e evaporação a partir de filme ou pela reação química 
ou enzimática. Além dos conservantes, outros agentes químicos têm sido 
incorporados às embalagens para prolongar a vida de prateleira dos alimentos; por 
exemplo, os antioxidantes, usados para alguns cereais (Labuza & Berne, 1989 ; 
Gontard, 1997; Azeredo et al., 2000). 
METODOLOGIA 
Para a realização do trabalho utilizou-se o método de pesquisa bibliográfica, na qual 
os membros do grupo fizeram uma pesquisa em artigos e sites para assim ser 
colocado em pratica o que se absorveu por meio dessa pesquisa efetuando a 
produção de uma embalagem Ativa Comestível por meio da ferramenta de AutoCAD, 
no caso em questão uma embalagem comestível para que possam manter as 
características organolépticas do produto acondicionado após aberto; assim como 
sendo criado um rótulo para a mesma. 
 
RESULTADOS ESPERADOS 
Com a realização desse projeto de pesquisa é esperado pelos discentes 
 
o conhecimento adquirido sobre o que são as embalagens Ativas Comestível, assim 
como também convencer o consumidor que o uso dessa embalagem 
proporcionam grandes vantagens ao alimento nele armazenado, buscando com 
isso incentivar o uso das latas de óleos vegetais visto que os mesmo vêm perdendo 
lugar nas prateleiras atualmente. 
 
DETALHE DA EQUIPE EXECUTORA 
Nº NOME FUNÇÃO 
01 Marília de Almeida Cavalcante Orientador 
02 Débora de Oliveira Sousa Discente 
03 Ercileide Vasconcelos de Sousa Discente 
04 Prsnir Discente 
 
CRONOGRAMA FÍSICO 
Metas Fisicas Atividade Meses 
Projeto elaborado Efetivação de pesquisas 
sobre o assunto abordado e 
escolha da embalagem a ser 
produzida. 
1 2 3 4 5 6 
Exposição do 
assunto abordado 
Pesquisa bibliográfica sobre 
embalagem metálica. 
 
Exposição da 
embalagem 
produzida 
Criação de uma embalagem 
metálica de óleo vegetal 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Referências 
Acessado por 
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0101-20612000000300010&script=sci_arttext 
http://correio.rac.com.br/_conteudo/2013/10/capa/projetos_correio/cenario_xxi/108893-
embalagem-ativa-aumenta-a-vida-util-de-alimentos.html 
http://www.redalyc.org/html/3052/305242980005/ 
vros01.livrosgratis.com.br/cp002725.pdf

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.