Relatorio final prointer (1)
12 pág.

Relatorio final prointer (1)


DisciplinaProjeto Profissional Interdisciplinar II14 materiais241 seguidores
Pré-visualização3 páginas
UNIVERSIDADE UNIDERP
Curso de Tecnologia em Gestão Pública
POLO: Centro de Estudos a Distancia
ACADÊMICO: Philippe França de Lima \u2013 RA: 010600819
TUTOR A DISTÂNCIA: Gisele de Moura Castro
PROINTER II\u2013 RELATÓRIO FINAL
São Gonçalo-Rio de Janeiro
10/2017\ufffd
ACADÊMICO: Philippe França de Lima \u2013 RA: 0106000819
TUTOR A DISTÂNCIA: Gisele de Castro Moura
PROINTER II\u2013 RELATÓRIO FINAL
Trabalho apresentado ao Curso de Tecnologia em Gestão Pública do Centro de Educação a Distancia - CEAD da Universidade Anhanguera UNIDERP, como requisito parcial para obtenção de nota na disciplina Prointer \u2013 Projeto Interdisciplinar.
São Gonçalo-Rio de Janeiro
10/2017\ufffd
RESUMO
Anteriormente, desenhamos as linhas gerais da empresa que serviu como objeto para esse estudo. Situamo-nos quanto sua estrutura física, seu universo de atividades, suas visões e métodos de trabalho para que dessa forma pudéssemos criar um background das atividades atribuída à Ja Consórcio, empresa a qual se debruça essa trabalho. Dando continuidade, iremos analisar sua estrutura e estratégias de atuação em seu seguimento, as tecnologias de gestão aplicadas, sua adequação as regulamentações de mercado e sua postura diante das necessidades de responsabilidades sociais e ambientais, questões tão em voga no cenário das economias mundiais; se há aplicação de métodos sustentáveis no exercício de suas atividades e demais fatores decisivos para permanência da instituição no mercado como uma organização consolidada e competitiva.
Palavras-Chave: Gestão.Tecnologia.Sustentabilidade.
\ufffd
SUMÁRIO
41.	INTRODUÇÃO	\ufffd
52.	DESENVOLVIMENTO (RELATÓRIO FINAL)	\ufffd
52.1	Analise da política socioambiental	\ufffd
2.2	Propostas de melhorias	7
3.	CONSIDERAÇÕES FINAIS	9
REFERENCIAS	10
ANEXO	11
\ufffd
\ufffd
INTRODUÇÃO
Este trabalho e as informações nele contidas objetam a produção de material suficiente para nortear a instituição que fora estudada a desenvolver uma visão e postura de mercado atual e condizente com a realidade a qual estão submetidos os empreendimentos consolidados ou em ascensão, as novas tecnologias de gestão que surgira nos dias atuais e a nova relação entre mercado e responsabilidades com a sociedade e o meio ambiente. Será usado, de forma a corroborar com as afirmações e propostas apresentadas trabalhos do mesmo universo de gestão com o objetivo de completar e ou elucidar as questões pertinentes aos assuntos tratados de forma a produzir o conhecimento necessário sem excluir as conclusões já estabelecidas pela sociedade.
Temos a empresa JA CONSORCIO como objeto de estudos, uma microempresa do ramo de vendas que atua na região metropolitana do Rio de Janeiro. Do segmento dos consorcios, esssa empresa vende cotas do CONSORCIO NACIONAL VOLKSWAGEN desde o final de 2015. Amparada na legislação dos micro empreedimentos individuais (MEI) atuando no regime de representação. 
Temos como abjetivo observar as relações da organização com as demandas sociais e ambientais da atualidade, se há adoção de políticas que contemplam esses temas dentro da empresa, como ela se coloca diante dos desafios do mercado macroeconomico do século XXI que convive com a necessidade de crescimento e a necessidade de buscar formas sustentavéis de crescer, para que não comprometa os recursos naturais do planeta; das novas relações de trabalho, das liderança pautada no comprometimento social e sustentável... e propor adoção de novas práticas e tecnologias como ferramentas para adequação a essa realidade, de forma viavél e eficaz.
Esperamos que apartir das observações e conclusões obtidas atrávez desse estudo a empresa JA CONSORCIO tenha ferramentas suficientes para se consolidar no mercado como uma empresa atualizada com as tendencias do mercado, forte e competitiva.
 \ufffd
DESENVOLVIMENTO (RELATÓRIO FINAL)
A JA CONSORCIO é uma micro-empresa em ascessão no ramo de vendas de consórcio para clientes interessados em adquirir veículos da VOLKSWAGEN, montadora de veículos multinacional. Como tantas outras empresa do seu porte se vê diante de vários desafios para crescer de forma plena e sustentável alianhada as necessidades do mercado local e do ambiente macroecomico adotando políticas de responsabilidade socioambientais, fazendo dessa questão um alicerce para seu pleno crescimento.
Trataremos da realidade a qual a organização encontra e quais as mudanças podem ser feitas para que essas questões possam ser efetivadas e quais os benefícios para a empresa e sociedade advindas de tais mudanças.
1.1 Analise da política socioambiental 
Podemos observar, no decorrer da análise da empresa que ela não dispõem de políticas socioambientais. É necessário implementação dessa consciência o quanto antes para que a mesma possa se alinhar com as necessidades do mercado como um todo. Certamente essa carência de consciência socioambiental se dá pela falta de instrução das pessoas que estão no campo tático da empresa. 
Segundo a presidente da Associação Brasileira de Recursos humanos(ABRH) Leyla Nascimento (NASCIMENTO, 2013) ´´Falar em desenvolvimento sustentável, como muito do que vem sendo feito neste mês em especial, é também garantir que os líderes tenham condições de vencer essas armadilhas, que possam caminhar sem tropeços para que a empresa e as demais pessoas ganhem velocidade e decolem.`` Ela se refere a necessidade das lideranças estarem em conformidade com a sustentabilidade assim como foi pautado no RIO+20 que aconteceu em 2012 no Rio de janeiro.Como a estrutura hierárquica da empresa é centralizada seria necessário que essa postura mais consciente e sustentável se estabeleça de cima para baixo.
Concomitantemente a falta de políticas socioambientais a JA CONSORCIO não desenvolveu um posicionamento claro em relação ao tema, ainda que sua liderança expresse um tipo de empatia com essas questões, não há ações que visam melhorias nas condições de trabalho de seus funcionários, ações de proteção ao meio ambiente ou preocupação com o desenvolvimento da região aonde são realizadas suas atividades. Essa realidade é muito observada nas empresas de médio e pequeno porte.
Segundo estudo da Associação nacional de pós-graduação e pesquisa em administração(2010, pag. 2 apud Hillary, 2000), [...]um estudo desenvolvido no Reino Unido por Hillary (2000) concluiu que as MPEs(MICRO E PEQUENAS EMPRESAS) ignoram os impactos ambientais gerados pelas respectivas atividades produtivas e possuem baixa confiança nas ferramentas de gestão e nos benefícios gerados pelas práticas socioambientais. Contudo, dados estatísticos a respeito dos impactos ambientais gerados pelas MPEs e das práticas adotadas para minimizar esses impactos são escassos.
Quando analisamos os stakeholders da organização estudada observamos um quadro complexo no que tange a consciência ambiental. A empresa vende consorcio para clientes que querem adquirir veículos da VOLKSWAGEN uma montadora de veículos multinacional que tem um longo histórico de danos ao meio ambiente através de poluentes emitidos por seus carros movidos a combustíveis fósseis que liberam substâncias danosas a atmosfera e comprometem o equilíbrio climático do planeta. Porém, o futuro reserva grandes mudanças para essse segmento. Especialistas do mundo todo apontam já a algum tempo que os recursos naturais do planeta não são ilimitados como era costume afirmar no passado. Vivemos um período de corrida contra o tempo para resolver problemas de escassez de combustível, energia, produção de alimentos para os seres humanos, entre outros; de forma sustentável e sem agredir o ecossistema do planeta. Então, empresas do segmento automobilítico em geral tem estudado soluções para que possam continuar expandindo num cenário de escassez de recursos sem causar mais danos ao meio ambiente e promovendo melhorias sociais. Empresas que vendem