A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
22   Os benefYcios do alongamento no tratamento da escoliose.

Pré-visualização | Página 1 de 6

1 
 
Os benefícios do alongamento no tratamento da escoliose 
Jociane de Aquino Mendes1 
fisiot.jocymendes@hotmail.com 
Dayana Priscila Maia Mejia2 
Pós-Graduação em Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia 
 
Resumo 
 
A escoliose é um problema que atinge cada vez mais pessoas em função dos erros posturais, 
desde a idade escolar, até o longo da vida adulta. O tratamento da escoliose envolve uma 
grande gama de elementos que vão desde a medicina tradicional, com a utilização de 
fármacos específicos até o tratamento fisioterapêutico, também tradicional de combate à dor, 
procurando estimular músculos, tendões e ligamentos para que seu funcionamento volte ao 
estado fisiológico. Dentre estas técnicas se destaca a denominada de Técnica de 
Alongamento, também conhecida como Iso-stretching cujos benefícios são múltiplos para o 
tratamento da dor crônica na coluna. Essa técnica tem como objetivo reestabelecer 
mecanismos de resistência no corpo humano, visando o fortalecimento da musculatura 
acometida, reeducação proprioceptiva e postural, alongamento de tronco, relaxamento, 
propriocepção e analgesia da coluna. Seu resultado segundo a literatura tem sido muito 
expressivo. O problema no Brasil é a completa ausência de infraestrutura no Sistema Único 
de Saúde – SUS para utilização desta técnica, de maneira mais contínua e intensa nas 
pessoas acometidas pela escoliose. Neste sentido este artigo tem por objetivo geral verificar a 
eficácia do tratamento com o uso das técnicas de alongamento em pacientes com escoliose, 
no âmbito da bibliografia disponível, além de especificamente, estudar a anatomia da coluna 
vertebral em suas mínimas estruturas e a fisiopatologia da escoliose; identificar as alterações 
funcionais decorrentes da escoliose através da avaliação postural, afim de promover um 
excelente diagnóstico e tratamento para cada paciente; verificar as vantagens e desvantagens 
da utilização desta técnica, no tratamento da escoliose. Desta forma apresenta como 
resultado uma nova visão a respeito da saúde, que verificou que a utilização da técnica de 
alongamento no atendimento fisioterapêutico é primordial e indispensável no tratamento de 
pacientes com escoliose. 
 
1 Introdução 
 
Dentre os maiores problemas que atingem os países em desenvolvimento são os problemas na 
coluna que contribuem, para limitar a vida ativa de seus habitantes tornando-os, na maioria 
dos casos, precocemente incapacitados para o trabalho, interrompendo assim uma existência 
produtiva e acarretando ônus social para o Estado No Brasil, estatísticas demonstram que há 
uma parcela significativa da população acometida por esse mal (MOMESSO, 2007). 
A escoliose é um desvio tridimensional da coluna vertebral, ou seja, a coluna desvia-se nos 
três planos do espaço. Pode ser classificada segundo sua etiologia em estrutural e não 
estrutural. Na primeira temos a idiopática, a neuromuscular e a osteopática; a não estrutural 
pode ser causada pela discrepância de membros inferiores, espasmos ou dor nos músculos da 
 
1Pós Graduanda em Curso Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia. 
2 Fisioterapeuta Especialista em Metodologia do Ensino Superior. Mestranda em Bioética e Direito em Saúde. 
 
2 
 
coluna vertebral por compressão de raiz nervosa ou outra lesão na coluna e ainda pelo 
posicionamento do troco (KISNER & COLBY, 2010). 
Seu diagnóstico é dado através da avaliação postural. Nessa avaliação o examinador, compara 
os dois hemicorpos do indivíduo na vista anterior, posterior e lateral, observando possíveis 
diferenças e assimetrias (CARRIÈRI, 1999). 
A fisioterapia vem implantada técnicas que possibilitam a capacidade estrutural funcional 
normal dos indivíduos, dentre as quais temos: Bobath, Kabat, eletroterapia, mecanoterapia e 
cinesioterapia que tratam através de movimentos, acelerando o processo de recuperação, 
melhorando assim a qualidade de vida (CARRIÈRI, 1999). 
Segundo Carrièri (1999) outra forma de tratamento é uso da bola suíça onde os pacientes são 
desafiados a seguir simetria quando exercitam, devido à instabilidade da bola. A coordenação 
e o equilíbrio são necessários e podem ser treinados juntos com a força e a mobilidade. Os 
pacientes relatam uma diminuição na dor e geralmente se sentem motivados fazendo 
exercícios individualizados para suas necessidades. Portanto, observa-se como é amplo o 
campo de atuação da fisioterapia. 
Outra forma é o uso de alongamentos justamente para proceder ao alinhamento postural 
diminuindo a dor e recolocando o paciente novamente em condições de exercer suas 
atividades normalmente e melhorando sua expectativa de vida. 
Atualmente, verificou-se que há poucos estudos voltados para a escoliose na vida adulta, este 
fato deve-se a maior preocupação com suas as complicações, que a instalação da doença 
propriamente dita durante a infância; sendo dessa forma importante a realização deste 
trabalho para mostrar que o uso dos alongamentos no controle da evolução sistemática 
minimizando os danos da patologia que quando, não tratada corretamente, pode causar danos 
irreparáveis a saúde desses pacientes podendo leva-los a serem submetidos a procedimentos 
cirúrgicos, demonstrando assim o quanto o fisioterapeuta torna-se útil para uma inegável 
prevenção, na evolução da escoliose. 
Desta forma, tem por objetivo geral verificar a eficácia do tratamento com o uso das técnicas 
de alongamento em pacientes com escoliose, no âmbito da bibliografia disponível, além de 
especificamente, estudar a anatomia da coluna vertebral em suas mínimas estruturas e a 
fisiopatologia da escoliose; identificar as alterações funcionais decorrentes da escoliose 
através da avaliação postural, afim de promover um excelente diagnóstico e tratamento para 
cada paciente; verificar as vantagens e desvantagens da utilização desta técnica, no tratamento 
da escoliose. Desta forma apresenta como resultado uma nova visão a respeito da saúde, que 
verificou que a utilização da técnica de alongamento no atendimento fisioterapêutico é 
primordial e indispensável no tratamento de pacientes com escoliose. 
 Assim, o trabalho se justifica no fato de que na maioria dos hospitais de países 
desenvolvidos, a fisioterapia é vista como uma parte integrante do tratamento de pacientes 
com problemas de coluna. O papel preciso que este profissional desempenha, varia 
consideravelmente de uma unidade para outra e depende de fatores financeiros, 
multidisciplinares e até tradicionais de acordo com a unidade hospitalar. 
As indicações de intervenção fisioterapêutica e os tipos de condutas utilizadas variam de 
acordo com o local e o preparo do profissional. Existem locais em que a indicação da 
fisioterapia é determinada pelo médico e locais em que todos os pacientes internados recebem 
atendimento fisioterapêutico. 
Este artigo é o resultado de uma nova visão a respeito da saúde, decorrente de um processo 
acadêmico que verificou que a fisioterapia é eficaz não somente no tratamento mas também 
na prevenção da escoliose. 
 
 
3 
 
2 Revisão da literatura 
 
2.1 A coluna vertebral 
 
Segundo Kapandji (2000) “a coluna vertebral é o eixo do corpo e, devido a sua estrutura 
mantida consegue conciliar a rigidez e a flexibilidade”. È composta por tensores ligamentares 
e musculares que regulam a flexibilidade, rigidez e equilíbrio sob a influência do sistema 
nervoso central, ou seja, é um conjunto de vértebras superpostas. 
É também denominada de espinha dorsal que localiza-se entre o crânio e a pelve, sendo 
responsável por sustentar dois quintos do peso corporal total. É composta por tecido 
conjuntivo e por uma série de ossos,