A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
T3 - Relatório de Estágio

Pré-visualização | Página 3 de 5

os 
instrumentos que empregará para avaliar o progresso dos alunos” (HAYDT, 
2000, p. 98). O planejamento da aula de português não foi cumprido, ao invés 
da leitura e compressão escrita de texto, eles passaram a aula toda 
confeccionando cartões e pinturas para o dia das mães. Na volta do recreio 
seria a aula de matemática, mas continuaram com as artes. Quarenta minutos 
depois de só estarem pintando via-se mais bagunça do que criação e 
desenvolvimento artístico, visto que eles já tinham pintado o que tinham pra 
pintar durante a aula de português, “Eles estão muito agitados, vou passar 
tarefa”, disse a professora, e passou ‘continhas de mais e de menos’ pra eles 
que copiaram da lousa sem muita pretensão e com bastante falta de atenção, 
mas acabaram respondendo relativamente bem todas as opções. 
Análise Crítica: Mesmo sabendo que “Planejar, portanto, é refletir, é 
prever, é criar, é agir”. (HAYDT, 2000, p. 105), entendemos que o plano de aula 
não é religiosamente cumprido todos os dias durante todo o ano letivo, porém, 
tendo em vista essa possibilidade, é importante temos algumas ideias e 
PO
R
TU
G
U
ÊS
 
 
Conteúdo: Leitura. 
Objetivos: Estabelecer conexões entre o texto e a vivência 
Recursos Pedagógicos: Livro de Português, texto da pág. 120: Autor, Elizabeth 
Gaviole de Oliveira Silva e Cícero de Oliveira Silva, 2º edição, São Paulo S.P. 2011, 
editora IBEP 
Atividade em Sala: Compreensão escrita do texto pág., 121. 
 
M
AT
EM
ÁT
IC
A
 
Conteúdo: Gráficos 
Objetivos: Utilizar Gráficos na Resolução de Cálculos 
Recursos Pedagógicos: Livro – A Conquista da Matemática; Autor, José Ruy Giovanni 
jr., 1º edição – São Paulo S.P. pág. 211. 
Atividade em Sala: Reproduzir Gráficos, atividades orais e escritas. 
 
Página | 11 
 
estratégias em mente para as possíveis mudanças em vários aspectos, pois, 
deixar os alunos assim tão a vontade por longos minutos demonstra certo 
descompromisso por parte da professora. Esse tempo na escola é um período 
preciso que deve ser aproveitado para a aprendizagem, desenvolvimento, 
brincadeiras e etc., e o professor deve saber que dentro desse ambiente a 
organização desse tempo é primordial. 
Fundamentação Teórica: “A criança marginalizada, entregue a si 
mesma, numa sala de aula, não diretiva, produzirá, com alta probabilidade, 
menos, em termos de conhecimento, que uma criança de classe média alta”. 
(BECKER, 1992, pág. 387). 
 
Situação 03 - Descrição: Mais uma aula de Matemática, conteúdo: 
Subtração e adição. A professora sempre passa 
operações/logaritmos/continhas para a turma, e logo vem a pergunta que se 
predomina durante boa parte da aula: “ - Essa conta é de mais ou é de 
menos?”, “Quando a criança faz essa pergunta tem algo muito mais profundo 
por trás dela, significa que ela não reconhece nem associa, a situação que ela 
está vivenciando naquele problema, a conta que ela necessita fazer” – “É de 
menos, eu já falei que esse sinal aqui ‘-‘ (escrevendo na lousa) é de tirar”. E 
assim os alunos iam respondendo como sabiam ou deixavam pra copiar as 
repostas certas que a professora colocaria na lousa no momento da correção. 
Análise Crítica: É basicamente dessa forma que acontece a aula de 
matemática quando o conteúdo é adição/subtração: A professora passa as 
operações/logaritmos/continhas na lousa, eles copiam já reclamando e 
perguntando com que conta se resolve os problemas, e a professora 
respondendo com rispidez ou falando que eles já sabem fazer sozinhos, sem 
respeitar o tempo e forma de olhar dos alunos. 
Fundamentação Teórica: “Desde bem pequenas, as crianças são 
levadas à escola para fazer os algoritmos das operações. No entanto, para 
ensinar um algoritmo à criança ele necessita entender o conceito da operação, 
os fatos básicos (tabuada) e o sistema de numeração. Essa é a condição 
básica para que a criança não reduza a ação de “fazer a conta” a um processo 
mecânico, desprovido totalmente de compreensão e significado um algoritmo é 
um dispositivo prático, cujo objetivo é facilitar a execução de uma certa tarefa . 
Página | 12 
 
Entre as estratégias de cálculo, os algoritmos das quatro operações ocupam 
lugar de destaque. Assim, utilizar o algoritmo para realizar adições que 
envolvem apenas fatos básicos, não tem sentido! É importante que a criança 
reconheça a necessidade da utilização do algoritmo como uma estratégia para 
facilitar o cálculo e não apenas utilizar o algoritmo pelo algoritmo 
simplesmente” Disciplina: Conteúdo, Metodologia e Pratica do Ensino da 
Matemática, UNESA. 
 
A relação da escola com família é muito valorizada pela coordenação 
pedagógica dessa instituição, que está sempre pensando em maneiras 
diferentes e tangíveis de aproximar os pais da vida acadêmica de seus filhos, 
planejando e executando quantas reuniões julgarem necessárias para essa que 
aproximação aconteça de forma efetiva. Por turma, por comportamento do 
aluno, para documentação pendente, para avisos, comunicados e informações 
mais abrangentes, reúnem-se pais ou responsáveis com coordenação/direção 
para tratar desses assuntos de forma que venha garantir o cumprimento dos 
direitos deveres de todos dentro de suas responsabilidades, visto que nesta 
escola, ainda são muitos os pais que se interessam verdadeiramente pela 
educação de seus filhos, fazendo com que venha a contribuir de forma positiva 
para o trabalho do professor, nesses momentos os espaços físicos e 
mobiliários da escola favorecem o desenvolvimento de reuniões descontraídas 
onde são oferecidos lanches e conversas livres ao final de cada ponto 
abordado naquela reunião. 
 
3.2- Desenvolvimento e Análise Das Atividades Realizadas 
 
Cumprindo o que diz o plano de atividades de estágio: - Planejar e oferecer 
atividades para uma turma de Ensino Fundamental. – Auxiliar nas atividades 
propostas em sala de aula, oferecendo suportes nas atividades individuais e 
grupais. – Analisar o Projeto Pedagógico, verificando sua implementação no 
cotidiano escolar, entre outros itens, foram várias as atividades realizadas 
dentro e fora de sala de aula: Observação do comportamento dos alunos, 
professores, funcionários e dos setores agregados a escola, adaptação as 
Página | 13 
 
particularidades da sala de aula, incentivo a leitura, escrita, compreensão dos 
conceitos matemáticos e artes, brincar, conversas de cunho pessoal e escolar 
principalmente com os alunos, escrever na lousa, planejamento e execução de 
um Plano Pedagógico para a turma, organização e limpeza do ambiente, 
distribuição de material, facilitação e cooperação para que a professora 
conduzisse a aula de forma satisfatória para todos, manuseio de documentos 
administrativos, confecção de cartazes e objetos decorativos para datas 
comemorativas, ensaios para tais eventos e etc. Tudo o que fiz, vi, aprendi, 
auxiliei, ensinei, aprendi, planejei, executei, vivi, foram atividades e práticas de 
importância sem igual. Cada regra, cada mudança, cada ideia, cada 
brincadeira, cada tarefa, ação por ação, me fizeram enxergar profundamente a 
rotina diária e real de uma escola, experiência esta que reviveria outras vezes 
infinitas caso necessário fosse. Abaixo o plano de atividade que desenvolvi, 
confeccionei material necessário e executei junto a professora. 
 
 
Plano de Atividade 
 
 
Assunto e Componente Curricular: 
 
• Matemática - Fatos básicos: Adição e subtração. 
 
Objetivos: 
 
• Levar a criança a entender a ideia de quantidade através do raciocínio 
com Material Dourado. 
• Incentivar o entendimento da junção dos elementos quantidade e 
algoritmo. 
• Incentivar ao cálculo mental fazendo com que entendam que dessa 
forma, podem criar suas próprias estratégias na busca dos resultados. 
• Tornar o aprendizado da matemática mais dinâmico, divertido e 
significativo.