07 - Gravimetria
18 pág.

07 - Gravimetria


DisciplinaQuímica Analítica II354 materiais2.600 seguidores
Pré-visualização2 páginas
16/02/2014 
1 
1 
2 
 Consiste em determinar a quantidade proporcionada de um 
elemento, radical ou composto presente em uma amostra, 
eliminando todas as substâncias que interferem e convertendo o 
constituinte ou componente desejado em um composto de 
composição definida, que seja susceptível de pesar-se. 
 
 \u201cProcesso de isolar ou de pesar um composto definido de 
um elemento na forma mais pura possível. O analito é separado de 
uma amostra pesada sujeita à análise.\u201d 
16/02/2014 
2 
3 
 Uma grande parte das determinações gravimétricas refere-
se à transformação do analito em um composto estável e puro que 
possa ser convertido numa forma apropriada para a determinação 
da massa. 
 
 \u201cMétodo analítico em que o analito é separado da amostra 
em uma forma pura, com composição química bem definida, que é 
então pesado. Também pode ser realizada através da perda de 
massa que ocorre pela evaporação ou volatilização do composto 
separado dos interferentes 
4 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 
 
1. Abertura da amostra 
2. Precipitação do analito 
3. Digestão ou envelhecimento do precipitado 
4. Filtração do precipitado 
5. Lavagem do precipitado 
6. Secagem ou Calcinação 
7. Pesagem do produto final 
16/02/2014 
3 
5 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 1. Abertura da amostra 
 
 Consiste na etapa de dissolução da amostra com o objetivo 
de obter uma solução contendo o analito visando a sua obtenção 
numa forma mais facilmente analisada. 
6 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 1. Abertura da amostra 
 
 Consiste na etapa de dissolução da amostra para obter uma 
solução do analito, pois os principais métodos de análise e os principais 
equipamentos de análise trabalham com o analito em solução. Amostras 
de substâncias solúveis em água podem ter a abertura da amostra 
realizada através da adição de uma quantidade de água necessária para 
dissolver os componentes ou o analito. Quanto o material não é solúvel 
em água, como metais e minérios, a abertura da amostra deve ser feita 
utilizando meios mais agressivos como soluções concentradas de ácidos, 
água régia dentre outros.. 
16/02/2014 
4 
7 
Reagentes Materias a serem analisados 
Ácido clorídrico Ligas metálicas, metais, carbonatos 
Ácido nítrico Ligas metálicas, metais, matéria orgânica 
Ácido sulfúrico Ligas metálicas, metais, material orgânico 
Ácido perclórico Couros, polímeros e alta massa molar, ligas de ferro, 
aço inoxidável 
Água régia 
 (HCl:HNO3 3:1) 
Metais nobres (Au, Ag, Pt) 
Au(s) + 3NO3
-
(aq) + 6H
+
(aq) \u2192 Au3+(aq) + 3NO2(g) + 3H2O(l) 
Au3+(aq) + 4 Cl
-
(aq) \u2192 AuCl4-(aq) 
Água Amostra de quaisquer materiais solúveis em água 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 1. Abertura da amostra 
8 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
 
 Nesta etapa, o constituinte que será determinado é isolado 
mediante adição de um reagente capaz de ocasionar a formação de 
uma substância muito pouco solúvel. O reagente precipitante deve 
ser seletivo e específico, e reagir com o analito para formar um 
produto que seja insolúvel. 
16/02/2014 
5 
9 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
 
 Durante a adição do reagente precipitante deve: 
 
1. Adicioná-lo lentamente 
2. Adicioná-lo sob agitação 
3. Utilizar soluções diluídas 
4. Se necessário adicioná-lo sob aquecimento 
10 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
 
CARACTERÍSTICAS DOS AGENTES PRECIPITANTES 
 
1. Facilmente filtrado e lavado para remoção de contaminantes; 
2. De solubilidade suficientemente baixa para que não haja perda 
significativa do analito durante a filtração e a lavagem; 
3. Não-reativo com os constituintes da atmosfera; 
4. De composição química conhecida após sua secagem ou 
calcinação; 
5. Reação completa nas condições de análise; 
16/02/2014 
6 
11 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
12 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
 
A formação do precipitado se divide em duas etapas: 
\uf071 Nucleação: Etapa em que as partículas do soluto dispersas no 
solvente começam a se juntar formando núcleo e só se tornam 
estáveis a partir de um certo tamanho crítico. Se o núcleo não 
atinge a estabilidade necessária ele redissolve. 
\uf071 Crescimento dos cristais: Etapa subsequente à nucleação na 
qual as partículas são atraídas pelos núcleos formando 
partículas maiores. 
16/02/2014 
7 
13 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
 
 Contaminação do precipitado 
\uf071 Coprecipitação: Incorporação de substâncias insolúveis aos 
precipitado durante sua formação devido à substituição de íons 
de mesmo tamanho ou mesma carga ou ligação de impurezas 
na superfície do precipitado redissolve. 
\uf071 Pós-precipitação: Deposição de contaminantes na superfície 
das partículas do precipitado. 
14 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
16/02/2014 
8 
15 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 2. Precipitação 
16 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 3. Digestão ou envelhecimento do 
precipitado 
 
 É o tempo na qual o precipitado permanece em repouso 
em contato com a água mãe. Tem como objetivo formar 
partículas grandes facilmente filtráveis. Durante a digestão ocorre 
dissolução e re-precipitação do precipitado e as impurezas são 
expulsas do sólido formado. O tempo de digestão varia de alguns 
minutos ou algumas horas. 
 
16/02/2014 
9 
17 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 4. Filtração 
 
 É o processo de separação do precipitado do meio em que 
ele se formou. Pode ser realizada utilizando funil cônico ou funil 
de Büchner e papel de filtro quantitativo ou utilizando funil de 
vidro sinterizado. 
18 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 4. Filtração 
16/02/2014 
10 
19 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 4. Filtração ETAPAS DA GRAVIMETRIA 4. Filtração 
20 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 4. Filtração 
16/02/2014 
11 
21 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 4. Filtração 
22 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 4. Filtração 
Funil de vidro sinterizado 
16/02/2014 
12 
23 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 5. Lavagem do precipitado 
 
 Tem a função de remover a água mãe retida no precipitado 
e eliminar impurezas não voláteis. A lavagem deve ser realizada 
com pequenas porções de líquido que contém um eletrólito 
dissolvido para impedir a peptização do precipitado (álcool 20%, 
solução diluída de HCl ou HNO3, dentre outros). 
24 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 6. Secagem ou calcinação 
 
 A secagem é realizada em baixa temperatura (abaixo de 
250º C) e é utilizada apenas para remoção de água de lavagem 
dos produtos sólidos que possuem estequiometria conhecida. 
Deve ser realizada em estufa elétrica. 
 Após a secagem, o produto sólido é resfriado em 
dessecador antes de ter a massa determinada 
16/02/2014 
13 
25 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 6. Secagem ou calcinação 
 
 A calcinação é realizada em alta temperatura (acima de 
250º C) e é utilizada para converter produtos sólidos de 
estequiometria desconhecida em produtos sólidos com 
estequiometria conhecida. Deve ser realizada em mufla elétrica. 
 Após a calcinação, o produto sólido é resfriado em 
dessecador antes de ter a massa determinada 
26 
Estufa elétrica 
Mufla elétrica 
16/02/2014 
14 
27 
Dessecadores 
28 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 7. Determinação de massa 
 
 Corresponde à etapa final na qual se determina a massa do 
produto final obtido após a realização de todas as etapas anteriores 
da análise gravimétrica. É realizada em balança analítica (quatro 
casas decimais) colocada em uma mesa própria para evitar 
vibrações. 
16/02/2014 
15 
29 
ETAPAS DA GRAVIMETRIA 7. Determinação de massa