SSO3_Antropologia_Aplicada_ao_Servico_Social (7)
116 pág.

SSO3_Antropologia_Aplicada_ao_Servico_Social (7)


DisciplinaPsicologia do Serviço Social11 materiais569 seguidores
Pré-visualização20 páginas
Se
me
st
re
 3
Serviço Social
Caderno de Atividades
Antropologia Aplicada ao Serviço Social
CLIQUEAQUIPARA
VIRARAPÁGINA
FICHA TÉCNICA
Equipe de Gestão Editorial
Regina Cláudia Fiorin
João Henrique Canella Fiório
Priscilla Ramos Capello
Análise de Processos
Juliana Cristina e Silva
Flávia Lopes
Revisão Textual
Alexia Galvão Alves
Giovana Valente Ferreira
Ingrid Favoretto
Julio Camillo
Luana Mercúrio
Diagramação
Célula de Inovação e Produção de Conteúdos
Caderno de Atividades
Serviço Social
Disciplina
Antropologia Aplicada ao Serviço Social
Coordenação do Curso
Elisa Cleia Pinheiro Rodrigues Nobre
Autor
Prof. Rafael Aroni
Chanceler
Ana Maria Costa de Sousa
Reitora
Leocádia Aglaé Petry Leme
Pró-Reitor Administrativo
Antonio Fonseca de Carvalho
Pró-Reitor de Graduação
Eduardo de Oliveira Elias
Pró-Reitor de Extensão
Ivo Arcangêlo Vedrúsculo Busato
Pró-Reitora de Pesquisa e PósGraduação
Luciana Paes de Andrade
Realização:
Diretoria de Planejamento de EAD 
José Manuel Moran 
Barbara Campos
Diretoria de Desenvolvimento de EAD 
Thais Costa de Sousa
Gerência de Design Educacional
Rodolfo Pinelli 
Gabriel Araújo
© 2013 Anhanguera Educacional
Proibida a reprodução final ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica, resumida ou modificada em língua 
portuguesa ou qualquer outro idioma.
Como citar esse documento:
ARONI, Rafael. Antropologia Aplicada ao 
Serviço Social, p. 1.-115, Valinhos, 2014. 
Disponível em: <http://www.anhanguera.com>. 
Acesso em: 3 fev. 2014.
Índice
Índice
Tema 01: Primeiras Aproximações ao Estudo de Antropologia 6
Tema 02: Métodos e Técnicas de Pesquisa na Antropologia 24
Tema 03: Categorias Sociais para a Antropologia 42
Tema 04: A Cultura Brasileira: do imaginário dos antropólogos às representações das culturas 
regionais nas diferentes classes sociais. 60
Tema 05: Outros Campos da Antropologia Contemporânea: o contínuo rural e urbano 78
Tema 06: Antropologia, Globalização e os Movimentos Contra-hegemônicos 96
seç
ões
Tema 01
Primeiras Aproximações ao Estudo de Antropologia
SeçõesSeções
Tema 01
Primeiras Aproximações ao Estudo de Antropologia
9
Conteúdo
Nessa aula você estudará: 
\u2022	 Os principais significados da antropologia como ciência.
\u2022	 O contexto de origem da antropologia contemporânea.
\u2022	 As quatro subdisciplinas da antropologia e seus objetos de estudo.
\u2022	 As acepções de cultura para a antropologia.
CONTEÚDOSEHABILIDADES
Introdução ao Estudo da Disciplina 
Caro(a) aluno(a).
Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Antropologia: ciência do 
homem, filosofia da cultura, do autor Mércio Pereira Gomes, editora Contexto, 2012, Livro-
Texto n. 308.
Roteiro de Estudo:
Rafael AroniAntropologia Aplicada ao Serviço Social 
10
Habilidades 
Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:
\u2022	 Quais são os objetos de estudo da antropologia contemporânea?
\u2022	 Em qual contexto histórico a antropologia torna-se uma ciência com importantes 
contribuições para as ciências humanas?
\u2022	 Quais são os objetos de investigação da antropologia?
CONTEÚDOSEHABILIDADES
LEITURAOBRIGATÓRIA
Primeiras Aproximações ao Estudo de Antropologia
A origem etimológica da Antropologia remete aos gregos anthropos, que significa 
homem, e logos, estudo. Portanto, é uma ciência humana que elege o ser humano 
enquanto objeto de investigação. Entretanto, a antropologia não foi criada pelos gregos, 
tal como a filosofia. Somente no contexto mais recente do Iluminismo (século XVIII), como 
você irá estudar, antropologia se estabelece enquanto ciência que busca investigar as 
possibilidades de ser e agir do ser humano, concepção muito próxima às da Filosofia. Uma 
primeira aproximação, a particularidade da antropologia é estudar o Outro, ou seja, busca-
se conhecer em outros povos e culturas valores próprios e que ao mesmo tempo reforçam 
a diversidade da característica humana. 
O fundamental do pensamento antropológico é conceber o Outro, toda sua cosmologia, 
sua cultura, suas explicações sobre a realidade social e o universo, no mesmo nível de 
quem busca observar esse Outro. 
Assim, 
a antropologia nasceu como um modo revolucionário e radical do homem pensar 
a si mesmo, que empurra o homem ao esforço de superar seus preconceitos, 
sua própria cultura, para poder entender e vivenciar a cultura do outro, ou seja, 
qualquer cultura. (GOMES, 2012, p.12).
11
LEITURAOBRIGATÓRIA
O contexto desta concepção de antropologia surge das experiências de contato das 
nações europeias com outros povos, no processo da expansão imperialista e estruturação 
do nascente processo econômico do capitalismo (séculos XV ao XX). Nesse contexto, a 
partir dos relatos das experiências por outras culturas são aprofundadas as investigações 
e análises, na especulação filosófica em se explicar ou interpretar outras culturas e outros 
seres humanos. A teoria da evolução de Charles Darwin (1809 \u2013 1882) influenciou os 
primórdios da antropologia, em sustentar a dicotomia entre os homens civilizados (europeus 
ocidentais) e homem primitivo (sociedades indígenas) e uma suposta gradação evolutiva 
entre eles. 
A partir dos séculos XVIII e XIX, filósofos propõem outras interpretações com base em 
estudos empíricos na comparação de sociedades com diferentes formas de se organizar 
socialmente, em relação à sociedade capitalista.
Assim, a definição contemporânea para Antropologia seria a ciência que: 
busca tratar da questão básica da natureza do homem, de sua condição 
fundamental de ser uma espécie biológica, localizada na ordem dos primatas, 
na subordem dos antropóides, na família hominídea, no gênero dos hominídeos, 
como a espécie Homo sapiens (GOMES, 2012, p.15). 
Ao mesmo tempo há uma singularidade nessa espécie por tratar de sua capacidade de 
produzir, representar o mundo através de convenções simbólicas, as quais são mediadas 
através da linguagem entre as gerações e conformam padrões culturais.
Neste ponto é importante apresentar quatro subdisciplinas da Antropologia, seus objetos e 
forma de análise. 
Antropologia Biológica: busca classificar o Homo sapiens em uma ordem de uma suposta 
escala evolutiva. São duas questões fundamentais que se complementam. Em que momento 
o homem deixa de ser animal para ser humano e como classificar essa característica do 
homem, no contexto da natureza? Outra questão é o quanto de animal ainda existe no 
humano, ou o quanto de ser da natureza (GOMES, 2012, p. 16) reside na forma de ser e 
agir atual? E mais, estudos como Etologia buscam investigar se os elementos que tornam 
homens humanos estariam presentes em outros animais, como o comportamento social de 
antropoides se aproxima de características humanas e se haveria inteligência em outras 
espécies.
12
Arqueologia: têm por objeto o estudo de artefatos que expliquem tanto uma suposta 
origem evolutiva comum, quanto as formas pretéritas de organização social. Analisa as 
evidências concretas e estabelece interpretações hipotéticas sobre origens e trajetórias 
da espécie Homo sapiens. Nas universidades brasileiras, a arqueologia é uma importante 
área de estudo, pois intriga cientistas do mundo saber como o homem chegou às Américas; 
quais foram os movimentos migratórios gradativos nessa ocupação? Exemplos de sítios 
arqueológicos já encontrados são os sambaquis ao longo do litoral sul e sudeste brasileiro, 
e pinturas rupestres nos cerrados e caatingas nordestinas, além de cerâmicas encontradas 
na Ilha de Marajó, as quais revelam maior nível de complexidade cultural.
Linguística: objetiva construir o histórico de origem das línguas humanas, seus componentes 
fonéticos, as conexões e relações estabelecidas, suas mudanças e os significados culturais