A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
120214 Água grau reagente

Pré-visualização | Página 1 de 2

Água grau reagente
introdução
Os resultados laboratoriais de qualidade dependem da confiabilidade da instrumentação e da qualidade da água ,fatores analíticos precisam ser controlados e otimizados para tornar água em seu nível maior de pureza produzindo água grau reagente.
Principais contaminantes da água
Padrões de água grau reagente
Para atender a crescente sensibilidade exigida em suas pesquisas, várias organizações profissionais têm estabelecido padrões de qualidade de água.
(ANVISA) agencia nacional de vigilância sanitária 
(NCCLS)
National Committee for Clinical Laboratory Standards
(OMS) Organização Mundial de Saúde 
Clinical and Laboratory Standards Institute
(CSLI)
Métodos de purificação da água
A tecnologia atual permite a utilização de vários processos de purificação de água, sejam isolados, sejam combinados ,dependendo da qualidade da água bruta e da qualidade desejada para a água tratada.
Filtração através de carvão ativado
 processo de separação de partículas contaminantes presentes na agua por meio da utilização de um material poroso, como filtros de carvão ativado ou de celulose.
Destilação
 É usada para separar misturas homogêneas do tipo sólido-líquido, nas quais os componentes têm pontos de ebulição diferentes. O vapor da água aquecida é condensado, coletado e armazenado,
removendo grande parte dos contaminantes.
DESTILADOR PARA ÁGUA TIPO PILSEN
DESTILADOR PARA ÁGUA TIPO PILSEN
 Aparelho de destilação desenvolvido para aplicações mais rigorosas na área bioquímica, química analítica, química fina e pesquisa. Nos destiladores de água pelo sistema pilsen, a água entra na caldeira onde é pré-aquecida, para em seguida entrar em ebulição e condensar posteriormente, produzindo água química e bacteriologicamente pura. 
• Produz água com pureza abaixo de 4 μS/cm, considerando entrada até 300 μS/cm
Desinfecção por sistema ultravioleta (UV)
 A água circula no reator de esterilização. Em contato coma luz, os microrganismos são inativados pela luz UV (na faixa de 250 a 270 nm), resultado do dano fotoquímico ao ácido nucleico. A localização da lâmpada deve ser anterior à troca iônica
Deionização
 É utilizada para remoção de substâncias inorgânicas, empregando-se colunas carregadas eletricamente, que permitem a troca seletiva de íons por compostos inorgânicos dissolvidos
GRÃOS DE RESINA DE TROCA IONICA
Eletrodeionização
 É um processo contínuo, em que a água passa em canais, migrando para o canal de eletrodo, seguindo através de membranas permeáveis a ânions e cátions (canais de purificação)e, por fim, pelo canal de concentração. O campo elétrico criado faz que os íons removidos transitem por canais em que ficam concentrados, enquanto o produto transita por outro canal e é estocado.
Microfiltração
 A membrana, que é colocada na saída do sistema de purificação, não permite que quaisquer partículas acima de0,22μm atravessem ,promovendo uma filtração esterilizante, como é o caso da microfiltração.
 Uma membrana típica de microfiltração possui tamanho de poros entre 0,1 a 10µm
Ultrafiltração
Mais recentemente, a ultrafiltração foi proposta como uma forma de eliminar outros contaminantes não eliminados pela microfiltração, pois os poros do filtro são menores, variando de 25 a 3 kD.
Osmose reversa
 É o processo de passagem de água através de uma membrana semipermeável em um sistema de alta pressão, que força sua passagem pela membrana , retendo partículas, compostos
orgânicos e bactérias.
 Exemplos de membranas filtrantes usadas em osmose reversa , nanofiltração ultrafiltração.
Na osmose reversa, as membranas retêm partículas cujo 
10 micrometros
16
Tabela
métodos
vantagens
desvantagens
Filtração
remoção do cloro, partículas e matéria orgânica
produto sem a eliminação deÍons e bactérias
destilação
remove grandes porcentagens de todos os tipos de contaminantes
alto custo e consumo de energia
ultravioleta
baixo uso de energia
danifica o mecanismo de replicação
deionização
eficiênciana substituição de composto orgânicos
saturação rápidas das enzimas de troca iônica
eletrodeioniz-ação
regeneração dasenzimas por corrente elétrica
não remoção de partículas e matéria orgânica
micro/ultrafi-traçao
filtração esterilizante
morte dos microrganismo retido portraz do filtro
osmose
remove grande porcentagemde todos os tipos de contaminantes
membranasujeita a incrustações e obstruções
TIPOS DE ÁGUA GRAU REAGENTE
Água tipo 3
 para lavagem de vidraria em geral, produção de água de maior grau de pureza e preparação de culturas bacteriológicas.
Obtenção
▫ Destilação simples(H2O rede)
▫ Osmose reversa
▫ Deionização
Água tipo 2
 Métodos analíticos e processos onde é tolerada a presença de bactérias: reagentes em geral, sistemas de microbiologia e métodos /processos aos quais não é necessário o uso da água tipo I e da água para aplicações especiais.
obtenção
▫ Redestilação da H2O tipo III
▫ Deionização de água destilada
Água tipo 1
 Pode ser considerada como a água de qualidade “ideal”, isto é , a água com a melhor qualidade possível de ser obtida com a tecnologia disponível atualmente para tratamento e purificação de água. Deve ser usada em métodos de análise que requeiram mínima interferência e máximas
precisão e exatidão
obtenção
▫ H2O tipo II + osmose reversa e deonização
▫ Depois filtração membrana com poros 0,2μm
▫ Finalidade da filtração : Remover materiais particulados.
Obtenção da água 1
22
Especificações da Água Farmacopeia
PW (Purified WATER )
 Também conhecida como água purificada, é um tipo de água que deve obedecer determinados critérios de aceitação microbiológicos e físico-químicos . Esta é a água que se utiliza para o preparo de bases dermatológicas e xaropes (excipiente), preparações de uso tópico ou oral exclusivamente, além de lavagem de vidrarias, preparo de meios de cultura de microrganismos, soluções sanitizantes.
WFI (WATER for Injection)
Também conhecida como água para injetáveis, é um tipo de água obtido a partir da água PW, passando por qualquer processo, desde que a qualidade da água final obedeça aos critérios microbiológicos específicos de aceitação . Este tipo de água, devido ao rigoroso controle de qualidade microbiológico e a avaliação de risco em sua aplicação, é utilizado para o preparo de soluções e formas farmacêuticas de uso endovenoso, parenteral, além de produtos oftalmológico
parâmetro
PW
WFI
Condutividade a 25 ºC ( S / cm )
< 1,3
< 1,3
pH
5,0 a 7,0
5,0 a 7,0
TOC -Carbono Orgânico Total (mg/L)
< 500
< 500
Bactérias Heterotróficas (UFC/ml)
< 100
< 10
Endotoxinas Bacterianas ( UE/ml)
N.A
0,25
Controle de qualidade da água grau reagente
 Existem vários processos para realizar o controle da qualidade da água reagente diariamente , alguns caros e difíceis, outros mais baratos e mais fáceis de serem realizados em laboratórios de pequeno porte. 
	Microbiologia
 Esta determinação pode ser realizada pelos métodos tradicionais, com contagem de colônias, pois em princípio a água reagente tipo I não deve conter bactérias, apesar que as normas internacionais admitem a presença de até 10 UFC/L.
 DETERMINAÇÃO DO pH DA ÁGUA REAGENTE
 O processo consiste em adicionar uma gota de solução alcoólica de Fenolftaleína a 1 % em 10 ml de água a examinar, e o aparecimento de coloração avermelhada indica perda de qualidade da água. Também pode ser utilizado um potenciômetro para verificar essa alcalinidade.
DETERMINAÇÃO DA RESISTIVIDADE DA ÁGUAREAGENTE
 É utilizado um aparelho denominado condutivímetro ou resistivímetro, que serve para medir através da resistividade, a quantidade de íons dissolvidos na água, cujo resultado é expresso em megohm.Esta determinação deve ser realizada a 25° C.
DETERMINAÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS
 Adicionar 0,20 ml de uma solução de KMnO4 0,01 N em 500 ml de água e agitar. Dentro de uma hora deve ainda persistir

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.