A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
MERGULHO ELEMENTAR

Pré-visualização | Página 1 de 1

MERGULHO ELEMENTAR 
 
É a forma utilizada na natação para se entrar na água, através de uma seqüência 
pedagógica. 
A maneira mais comum para se entrar na água, seja de piscinas, lagos, açudes, rios e 
mares. é através de um mergulho. Quando essa entrada é mal feita, muitos acidentes 
podem ocorrer, deixando seqüelas para o resto da vida. 
MERGULHO ELEMENTAR é então uma subunidade da pedagogia da natação, que 
visa à entrada na água com segurança, através de uma seqüência gradual de 
educativos. 
 
A PLATAFORMA OU BLOCO DE PARTIDA 
 
Na natação a partida é sempre feita de cima da plataforma de saída, que fica 
a uma altura de aproximadamente 50 a 75 cm da água, com exceção apenas do 
estilo costas, onde a saída é feita de baixo. 
Fica a uma altura de aproximadamente 50 a 75 cm da água e o suporte de 
agarre para as mãos colocados dentro de 30 a 60 cm acima do nível da água. 
 
A área de superfície deve ser de no mínimo de 50x50cm, coberta 
por material antiderrapante e um declive de no máximo 10º. 
 
Cada bloco de partida deve ser numerado em todos os lados, 
ficando a raia de número 1 do lado direito da piscina quando vista 
de frente. 
 
A ENTRADA NA ÁGUA 
 
Saltar do bloco para o iniciante, é uma ação que provoca medo e a entrada na água 
deve ser realizada de forma gradual, através de exercícios educativos. 
Um dos principais objetivos para realizar uma boa entrada na água é alcançar a maior 
distância possível, onde a trajetória do corpo é responsável direto para a sua eficiência. 
Os conhecimentos adquiridos através de estudos de balística comprovam que o 
ângulo capaz de alcançar maior distância é o de 45º 
Para um salto eficiente deve-se adquirir uma postura hidrodinâmica 
(em forma de flecha), onde o corpo todo entra na água passando pelo 
mesmo ponto. 
Durante a penetração na água, cabeça deve estar posicionada dentro 
dos braços, estes encaixados e totalmente estendidos. 
Após a entrada na água, o corpo deve permanecer estendido (streamline), atingir uma 
profundidade capaz de promover o retorno rápido à superfície. Iniciar o batimento de 
pernas elevando os braços ajuda a recuperar a posição de nado 
 
EDUCATIVOS 
 
1. Saltar em pé de cima da borda 
2. Mesmo anterior, elevando os braços acima da cabeça. 
 
A partir do exercício seguinte realizar a flexão do tronco encostando o queixo no peito 
e apontando os braços para baixo. 
 
3. Sentar na borda com os braços para cima. 
4. Deitar o peito sobre a coxa direcionando os braços para frente e para dentro. 
5. De joelho e com um dos pés fazendo o agarre. 
Nobre
Realce
 
6. Flexionar o tronco com a cabeça encaixada entre os braços, mirando com as mãos o 
ângulo de entrada. 
7. Executar o impulso com o pé que faz o agarre na borda. 
8. Agachado com os dois pés fazendo o agarre. 
9. Realizar o impulso com pouca força, entrando na água em 45º. 
10. Com os joelhos semiflexionados e braços estendidos na frente das pernas, realizar 
impulso em posição oblíqua, 45º. 
 
 
PRINCÍPIOS DE SEGURANÇA 
 
1- Manter a cabeça encaixada entre os braços, evitará bater a cabeça no fundo da piscina. 
2- Saltar com pouca força no impulso, pois se errar o ângulo de entrada o impacto será 
menor. 
3 – Direcionar as mãos para frente e para dentro d’água e entrar com o corpo em posição 
obliqua de 45º. 
4 – Entrar com o corpo totalmente estendido e nunca deixar que os joelhos se flexionem 
após o impulso. 
 
Prof. Eduardo Jorge