A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
APOL   Problemas Metafísicos

Pré-visualização | Página 3 de 7

as provas da existência de Deus”.
Fonte: Texto elaborado pelo autor da questão.
Considerando os conteúdos do  livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica, leia as alternativas que seguem. Na sequência, assinale aquela que apresenta, de forma correta,  a prova tomista da existência de Deus, com o argumento do movimento:
Nota: 50.0
	
	A
	Se todo movimento tem uma causa, deve existir um motor que, mesmo imóvel, coloca tudo em movimento.
Você acertou!
“Resumindo: todo movimento tem uma causa, sendo que esta causa deve ser exterior ao ser que está em movimento. Assim, não se pode ser, ao mesmo tempo, o que é movido e o que é o princípio ou causa do movimento. Aquino foi o primeiro a introduzir este raciocínio aristotélico na escolástica”. (Livro-base, p. 150)
	
	B
	O movimento de transformação da natureza indica a presença de uma dialética imanente da natureza da matéria.
	
	C
	Deus é causa de toda mudança, pois a essência divina é um devir constante.
	
	D
	Deus, enquanto ser supremo, pode fazer tudo, inclusive fazer uma pedra tão pesada que Ele próprio não possa erguer.
	
	E
	O mundo, Deus e o homem são partes de uma mesma realidade; existem e são como realidades coeternas.
Questão 1/2 - Filosofia Geral: Problemas Metafísicos
Considere o fragmento de texto a seguir:
“Após uma longa preparação e um desenvolvimento promissor, a escolástica chega ao seu ápice com Tomás de Aquino. Adquire plena consciência dos poderes da razão, e proporciona finalmente ao pensamento cristão uma filosofia. Assim, converge para Tomás de Aquino não apenas o pensamento escolástico, mas também o pensamento patrístico, que culminou com Agostinho, rico de elementos helenistas e neoplatônicos, além do patrimônio de revelação judaico-cristã, bem mais importante.” 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integramente ele está disponível  em:  <http://www.mundociencia.com.br/filosofia/tomas-de-aquino/>  Acesso em 05 jun. 2018.
De acordo com o livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica, a maior contribuição que marca a metafísica de Santo Tomás de Aquino é a doutrina das cinco vias para provar a existência divina. Sendo assim, analise as alternativas que seguem. Na sequência, assinale aquela que apresenta, de forma correta a quarta prova de Aquino:
Nota: 50.0
	
	A
	As diferenças entre os seres indicam a riqueza da multiplicidade e a totalidade de todos os seres forma o divino em sua plenitude.
	
	B
	Deus é essência do mundo.
	
	C
	Se todas as coisas possuem algum grau de perfeição, Deus representa o grau máximo, a perfeição em si mesma.
Você acertou!
“A quarta prova é a prova que se fundamenta nos graus de perfeição das coisas. O conhecimento dos diversos graus de bem e de verdade das coisas, leva-nos ao conhecimento de um Ser Supremo perfeitíssimo, que é causa de todo bem e de toda perfeição nas coisas”. (Livro-base, p. 151)
	
	D
	A natureza possui seres diferentes com diferentes graus de perfeição. Considerando a perfeição, a beleza e o equilíbrio da natureza, Deus é a natureza.
	
	E
	A razão humana capta deus pela sua transcendência e multiplicidade.
Questão 2/2 - Filosofia Geral: Problemas Metafísicos
Considere o fragmento a seguir:
"Assim que a idade me permitiu sair da sujeição a meus preceptores, abandonei inteiramente o estudo das letras; e resolvendo não procurar outra ciência que aquela que poderia ser encontrada em mim mesmo ou no grande livro do mundo [...] (Descartes).
Após esta avaliação caso queira ler o texto integramente ele está  disponível em: < https://www.recantodasletras.com.br/ensaios/5074711 > Acesso em 05 jun. 2018.
A aventura filosófica e investigativa da filosofia de Descartes o levou a formular uma concepção sobre o homem. Considerando o livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica,  assinale a alternativa que expressa, de forma correta, essa concepção proposta por Descartes:
Nota: 50.0
	
	A
	Para Descartes, o homem representa a perfeição da criação divina, um ser em processo de divinização.
	
	B
	Descartes absorve o dualismo platônico e concebe o homem como formado por duas substâncias: uma pensante e uma física.
Você acertou!
“Para Descartes, apoiando-se em uma certa tradição de raiz platônica, é preciso distinguir no homem duas substâncias distintas: o corpo (res extensa), submetido à necessidade natural, e o eu pensante (res cogitans), sujeito da liberdade, que em última instância significa a capacidade de determinação da vida por meio de um rigoroso exercício da razão”. (Livro-base, p. 158)
	
	C
	O homem é um ser unidimensional formado por corpo, mente e cérebro.
	
	D
	A realidade humana é marcada por três dimensões:  afetiva, intelectual e volitiva.
	
	E
	A espécie humana forma um todo holístico e monolítico, único, singular e indivisível.
Questão 1/2 - Filosofia Geral: Problemas Metafísicos
Considere o fragmento de texto a seguir:
“O método de Immanuel Kant é a "crítica", isto é, a análise reflexiva. Consiste em remontar do conhecimento às condições que o tornam eventualmente legítimo.”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integramente, ele está disponível < http://www.ebah.com.br/content/ABAAABRMwAL/avaliacao-educacional-kant > Acesso em 06 jun. 2018.
Considerando os conteúdos do livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica,  marque a alternativa que apresenta, de forma correta,  a descoberta de Kant considerada como equivalente à revolução copernicana:
Nota: 50.0
	
	A
	Kant mostrou que a moral depende das paixões e sentimentos humanos, que a ação moral é algo afetivo. 
	
	B
	Kant estabeleceu que o conhecimento humano é sempre relativo no tempo e no espaço.
	
	C
	As descobertas de Kant o fizeram concordar com os racionalistas, afirmando o primado do sujeito sobre o objeto. 
	
	D
	Para Kant, o conhecimento é uma operação lógica da mente, que capta a realidade em si mesma. 
	
	E
	Para Kant, apesar de os objetos não serem cognoscíveis, ainda podem ser pensados.
Você acertou!
“A revolução copernicana do conhecimento, que distingue fenômeno e coisa em si, limita o conhecimento ao mundo fenomênico, ou seja, aos objetos submetidos à lei da causalidade. Nesse sentido, os objetos não são cognoscíveis, mas, mesmo assim, podem ser pensados. Esse posicionamento permite a Kant pensar a liberdade humana em si mesma como livre, e não submetida à lei da casualidade”. (Livro-base, p. 169)  
Questão 2/2 - Filosofia Geral: Problemas Metafísicos
Analise o fragmento de texto a seguir:
“Arthur Schopenhauer publicou ‘O Mundo como Vontade e Representação’ em 1819, obra que se tornaria fundamental no campo da filosofia moral. Diz-se que o filósofo Friedrich Nietzsche encontrou o livro num sebo e não conseguiu interromper sua leitura até chegar à última linha”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integramente, ele está disponível em: <http://educacao.uol.com.br/biografias/arthur-schopenhauer.htm> Acesso em 06 jun. 2018.
A partir do conteúdo do livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica, analise as alternativas que seguem. Na sequência, assinale aquela que resume, de forma correta,  a visão de Schopenhauer a respeito da metafísica:
Nota: 50.0
	
	A
	Schopenhauer afirmava que o homem não possui uma essência e a morte representa a igualdade material entre todos os seres.
	
	B
	A manifestação mais profunda do humano é resultado de sua representação da realidade da força de sua vontade.
Você acertou!
“Segundo Schopenhauer o ser do mundo, enquanto conhecido do ponto de vista físico, é matéria, sendo o mundo em sua totalidade um mundo de corpos materiais; todavia, o que se conhece é fruto da representação de um sujeito e de acordo com sua própria condição, o chamado princípio da razão, pelo qual, de um lado, tais corpos se encontram submetidos à mais estrita necessidade e, por outro lado, esse mundo material é aparência,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.