A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
APOL   Problemas Metafísicos

Pré-visualização | Página 7 de 7

essenciais, teve que ser revogada por causa de uma conclusão do Aristóteles cientista. E também, nunca a ciência de Aristóteles foi distorcida ou desvirtuada por preconceitos filosóficos. Ao contrário, o trabalho científico do Estagirita repousa, exclusivamente, na observação exata e na experimentação que é, para assim dizer, o órgão controlador das conclusões científicas e da especulação filosófica, juntamente com uma confiança inabalável no poder das faculdades cognitivas humanas de apanhar a realidade tal como ela é”. (Livro-base, p. 37)
	
	C
	Porque seu trabalho científico é uma pura abstração e ancora-se em reflexões metafísicas, como demonstra um dos títulos de suas obras.
	
	D
	Porque suas contribuições consideram, acima de tudo, sua aplicação prática para a realidade.
	
	E
	Porque sua ciência tem como base a metafísica sendo, na verdade, formas de conhecimento equivalentes.  
Questão 10/12 - Filosofia Geral: Problemas Metafísicos
Leia o excerto a seguir:
“Aristóteles foi o primeiro filósofo a desenvolver uma teoria propriamente metafísica. Vemos na Metafísica de Aristóteles um conjunto de conceitos e argumentos desenvolvidos para compreender o conceito de existência de maneira rigorosa”.
Após esta avaliação caso queira ler o texto integramente ele está em: COSTA, Max; MELO, Thiago. Uma introdução à Metafísica. Curitiba: Inter Saberes, 2015, p. 11.
Considerando o excerto anterior e o livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica, com relação ao conceito de SUBSTÂNCIA, assinale a alternativa correta:
Nota: 10.0
	
	A
	A substância é o elemento aparente do real, a casca sobre a coisa, ou seja, aquilo que subsiste na parte externa do real.
	
	B
	A substância é parte acidental do ser, aquilo que percebemos sensorialmente de sua essência última.
	
	C
	A substância é aquilo que faz com que o ser seja o que é, aquilo que subsiste sem necessitar de outro fundamento ou o suporte.
Você acertou!
“O que falamos até aqui sobre essência corresponde, em seu sentido mais próprio, àquele ser que em filosofia se chama substância, isto é, àquilo que subsiste sem necessitar que outro o suporte”. (Livro-base, p.43)
	
	D
	A substância é o elemento contingente do ser, daquilo que pode ou não ser, e que, segundo Aristóteles, pode ser classificado em nove categorias.
	
	E
	A substância é o núcleo aparente do ser, ou seja, o conjunto de todas as imperfeições que o ser adquire ao logo de sua existência.
Questão 11/12 - Filosofia Geral: Problemas Metafísicos (questão opcional)
Considere o seguinte axioma metafísico:
 “Natura non facit saltus. (A natureza não dá saltos). Este axioma, que os escolásticos aplicavam à natureza foi utilizado entre outros, por Darwin em seu famoso livro  A origem das Espécies para justificar o fato de que a natureza atua a passos lentos e curtos, sem produzir modificações súbitas”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integramente ele está em: SILVEIRA , F. L. da. Lord Kelvin versus Charles Darwin. Disponível em: <http://www.if.ufrgs.br/~lang/Textos/Kelvin_contra_Darwin.pdf> Acesso em: 14 jun. 2016.
Considerando o axioma citado anteriormente e os conteúdos do livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica, sobre algumas máximas que os escolásticos aplicavam à natureza, é correto afirmar que:
Nota: 10.0
	
	A
	Esses axiomas são também aplicados à essência, considerada como princípio de atividade e passividade presente nos seres.
Você acertou!
“É importante citar alguns axiomas que os escolásticos aplicam à natureza, isto é, à essência enquanto é considerada como princípio de atividade e passividade, conforme vimos, mas que podemos aplicar também à natureza como conjunto de seres naturais que constituem o universo e, particularmente à natureza viva. Vejamos este axioma: ‘natura non facit saltus’ (a natureza não dá saltos). Qualquer biólogo poderá confirmar que a vida não produz nada violentamente; que todos os fenômenos são ‘preparados’ meticulosamente, e que mesmo mutações que nos parecem bruscas, não deixam de ser fruto de constante amadurecimento, e não simplesmente aparições novas, simplesmente”. (Livro-base, p.49)
	
	B
	Esses axiomas são aplicados à realidade ideal do mundo das ideias e das formas, que são os fundamentos básicos dos princípios metafísicos.
	
	C
	Esses axiomas são aplicados às leis da física, da cosmologia e da matemática, pois expressam a causalidade universal e necessária do mundo.
	
	D
	Esses axiomas deixaram de ter validade após a comprovação da teoria da relatividade.
	
	E
	Esses axiomas são coerentes com a biologia, mas contradizem os postulados básicos da filosofia e da metafísica.
Questão 12/12 - Filosofia Geral: Problemas Metafísicos (questão opcional)
Analise a citação a seguir:
“O conhecimento científico [...] não pressupõe valorações categóricas, nem no sentido de implicá-las logicamente (o que não é possível), nem no sentido de que contribuam para a validade dos enunciados científicos, validade essa que depende exclusivamente das evidências empíricas e teóricas”.  
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integramente ele está em:  CUPANI, A.  As ciências e os valores humanos repensando uma tese clássica. PHILÓSOPHOS jul./dez. 2004 Disponível em: <https://revistas.ufg.emnuvens.com.br/philosophos/article/view/3036/3068#.V2BFSrsrLbg> Acesso em: 15 jun. 2016.
Considerando a citação anterior e o conteúdo do livro-base Os caminhos da reflexão metafísica: fundamentação e crítica, com relação à aplicação prática da separação entre inteligência e valoração, é correto afirmar que:
Nota: 0.0
	
	A
	Na prática, o conhecimento é fruto de uma ação exclusiva do indivíduo, sendo objetiva, concreta e imparcial.  
	
	B
	Na prática, os instrumentos de pesquisa é que determinam se um conhecimento é subjetivo ou subjetivo, o critério é externo.
	
	C
	Na prática, uma concepção de mundo comporta elementos subjetivos do pesquisador.
“Teoricamente, a esfera da inteligência pode e deve ser separada da esfera da valoração. Pode se encontrar, perfeitamente, um homem que apenas conhece a ‘realidade objetiva’. É, aliás, o ideal da ciência ‘pura’, excluir da especulação toda a subjetividade. Mas, na prática, sempre estará atrás, nos bastidores, uma ‘concepção de mundo’ desempenhando um papel. E o trabalho ‘puramente científico’ de alguém, em última instância, terá sempre o valor que tem a sua concepção de mundo”. (Livro-base, p. 51-52)
	
	D
	Na prática, a inteligência é sempre manipulada pelos instrumentos de pesquisa, o sujeito é passivo e o objeto ativo.  
	
	E
	Na prática, inteligência e valoração são uma única e mesma coisa, ou seja, o num resultado de pesquisa são inseparáveis.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.