Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
2° Apol de Prática Profissional Ensino de História Linguagem e Fontes

Pré-visualização | Página 1 de 1

2° Apol de Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes 
Questão 1/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes 
Atente para a seguinte citação: 
 
“Em 1942, tratando de um governo ditatorial de viés nacionalista, o ensino de história foi 
Em 1942, tratando de um governo ditatorial de viés nacionalista, o ensino de história foi revestido com as cores da bandeira, objetivando a conjuração de uma consciência patriótica por meio da seleção de episódios significativos e de grandes nomes do passado. As novas gerações deveriam conhecer seus direitos e, mais importante, seus deveres para com a pátria.
pátria”. 
 
A abordagem histórica que projetou uma idéia de nação resultante da cooperação entre o europeu colonizador, o escravo africano e os nativos criou uma série de expressões sobre o Brasil com um determinado. Entre essas expressões havia estas: “povo pacífico e ordeiro, amante do samba e das mulatas”, “povo solidário e amante da paz”. Considerando a citação acima e os conteúdos abordados no texto-base O ensino de história no Brasil: trajetória e perspectiva o propósito por trás dessas expressões era: 
Brasil com um determinado propósito. Entre essas expressões havia estas: “povo pacífico e 
A- expressar a realidade do povo, que era, de fato, ordeiro, por causa de uma colonização pacífica. 
B- dar significado à forma como as relações sociais se estabeleciam de verdade no Brasil. 
C- O de encobrir as desigualdades sociais e apresentar uma versão irreal da sociedade brasileira. 
D- representar exatamente a realidade brasileira empregando expressões mais informais e, portanto, comunicativas. 
E- mostrar como o Brasil era uma terra abençoada por ser muito produtiva e constituída de um povo alegre e pacato. 
 
Questão 2/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes 
Leia o fragmento de texto a seguir:
A música é uma linguagem e, como tal, deve ser percebida tanto por nós, professores, como por nossos alunos. Assim, é necessário que exponhamos o jovem à linguagem musical de forma a criar um espaço de diálogo a respeito de música e por meio dela. Desse modo, podemos trabalhá-la na perspectiva de despertar interesse, tanto por sua letra, como por seu contexto e produção.
letra, como por seu contexto e produção”.
Levando em consideração a leitura do fragmento acima e os conteúdos abordados no texto-base Registro e representação do cotidiano: a música popular na aula de história em relação às diferenças que as linguagens trazem quanto à formação e informação, leia as afirmativas abaixo:
I. Geralmente se busca nas diferentes linguagens o maior número de informações sobre um acontecimento ou personagem. 
II. A formação só ocorre quando a informação se relaciona com esquemas e conceitos que a transformam em um novo conhecimento. 
III. A informação é um conhecimento definido num certo tempo, lugar e espaço. 
IV. A formação é um processo que ocorre naturalmente a partir das informações dadas. 
Estão corretas as afirmativas:
A- I, II e III apenas. 
 
B- I, II e IV apenas. 
 
C- III e IV apenas. 
 
D- II e III apenas. 
 
E- I e IV apenas. 
Questão 3/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes 
Leia o fragmento de texto a seguir: 
Com o advento das inovações surgidas nas últimas décadas do século passado e a aceleração 
produzida pelos aparatos de reprodutibilidade técnica (imprensa, fotografia, fita de áudio, 
cinema, vídeo, multimídia), multiplicaram-se quase que infinitamente as possibilidades de 
registro de memórias”.