A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
Capitulo 01

Pré-visualização | Página 3 de 5

dano à mucosa, próteses totais, enxaguatórios com antibióticos) e 
sistêmicos (antibióticos de largo espectro, esteróides, drogas imunossupres-
soras, radiação, infecção por HIV, doenças malignas hematológicas, neutro-
penia, anemia por defi ciência de ferro, imunodefi ciência celular, desordens 
endócrinas).
Aspecto clínico A candidíase bucal é classifi cada como primária, consis-
tindo em lesões localizadas exclusivamente na região bucal ou peribucal, e 
secundária, consistindo em lesões bucais resultantes de doença mucocutânea. 
A candidíase primária inclui cinco variantes clínicas: pseudomembranosa, eri-
tematosa, nodular, hiperplasia papilomatosa do palato e lesões associadas à 
Candida (queilite angular, glossite romboidal mediana, estomatite por denta-
dura). As principais formas de candidíase que resultam em lesões brancas são 
as seguintes:
A candidíase pseudomembranosa é a forma mais comum da doença e caracte-
riza-se clinicamente por pontos ou placas brancas cremosas, levemente eleva-
das, que podem ser removidas por raspagem (Fig. 19). As lesões podem ser lo-
calizadas ou generalizadas e aparecem com maior freqüência na mucosa jugal, 
no palato mole, na língua e nos lábios. Os sintomas comumente relatados são 
xerostomia, sensação de queimação e gosto alterado.
A candidíase nodular é uma forma crônica da doença; aparece clinicamente 
como uma placa branca elevada e fi rme que geralmente não se solta (Fig. 20).
A candidíase mucocutânea é um grupo raro e heterogêneo de síndromes clíni-
cas, caracterizado por lesões crônicas na pele, unhas e mucosa, e geralmente 
associado a defeitos imunológicos. Clinicamente as lesões bucais aparecem 
como múltiplas placas brancas que não podem ser removidas (Fig. 21).
Testes laboratoriais Citologia e exame de cultura tecidual; a biópsia é indi-
cada apenas nos casos crônicos.
Laskaris_01.indd 18Laskaris_01.indd 18 8/9/07 2:39:36 PM8/9/07 2:39:36 PM
Lesões Brancas 19
Figura 19 Candidíase pseudomembranosa no palato.
Figura 20 Candidíase nodular.
Laskaris_01.indd 19Laskaris_01.indd 19 8/9/07 2:39:37 PM8/9/07 2:39:37 PM
20 Lesões Brancas
Diagnóstico diferencial Leucoplasia, leucoplasia pilosa, líquen plano, pla-
cas brancas sifi líticas, nevo branco esponjoso, lesões químicas ou traumáticas, 
estomatite por contato com canela, lúpus eritematoso.
Tratamento Agentes antifúngicos tópicos (nistatina, derivados azóis, anfo-
tericina B); azóis sistêmicos (cetoconazol, fl uconazol, itraconazol).
Lesão por Mordiscamento
Defi nição e etiologia A lesão por mordiscamento da mucosa bucal é co-
mum em pessoas ansiosas. Esses pacientes mordiscam a mucosa jugal, lábios 
e língua conscientemente rompendo as camadas superfi ciais do epitélio.
Aspecto clínico As lesões caracterizam-se por fendas brancas irregulares e 
difusas e descamação do epitélio (Fig. 22). Ocasionalmente podem ser observa-
das erosões e petéquias. O diagnóstico é clínico.
Diagnóstico diferencial Candidíase, líquen plano, leucoplasia, leucopla-
sia pilosa, nevo branco esponjoso, leucoedema, estomatite por contato com 
canela.
Tratamento Recomenda-se a suspensão do hábito de mordiscar a mucosa.
Laskaris_01.indd 20Laskaris_01.indd 20 8/9/07 2:39:38 PM8/9/07 2:39:38 PM
Lesões Brancas 21
Figura 21 Candidíase crônica mucocutânea: múltiplas lesões na língua.
Figura 22 Lesão por mordiscamento da mucosa jugal.
Laskaris_01.indd 21Laskaris_01.indd 21 8/9/07 2:39:38 PM8/9/07 2:39:38 PM
22 Lesões Brancas
Língua Geográfi ca
Defi nição A língua geográfi ca, ou eritema migratório, é uma condição benig-
na relativamente comum, que afeta principalmente a língua e mais raramente 
outras localizações da mucosa bucal (estomatite geográfi ca) (Fig. 23).
Etiologia A etiologia exata permanece desconhecida. Pode ser genética.
Aspecto clínico Clinicamente, essa condição caracteriza-se por múltiplas 
áreas eritematosas, despapiladas, bem-demarcadas, envoltas por uma borda 
esbranquiçada levemente elevada, e geralmente restrita ao dorso da língua 
(Figs. 24 e 25). As lesões apresentam a característica de persistir em um local 
por um curto período de tempo, desaparecer completamente e reaparecer em 
outra área. A condição é geralmente assintomática e, com freqüência, está as-
sociada à presença de língua fi ssurada. O diagnóstico é clínico.
Diagnóstico diferencial Candidíase, líquen plano, psoríase, síndrome de 
Reiter, placa mucosa sifi lítica.
Tratamento Orientação do paciente.
Figura 23 Estomatite geográfi ca.
Laskaris_01.indd 22Laskaris_01.indd 22 8/9/07 2:39:39 PM8/9/07 2:39:39 PM
Lesões Brancas 23
Figura 24 Língua geográfi ca, lesão localizada.
Figura 25 Língua geográfi ca, com borda esbranquiçada proeminente.
Laskaris_01.indd 23Laskaris_01.indd 23 8/9/07 2:39:40 PM8/9/07 2:39:40 PM
24 Lesões Brancas
Língua Pilosa
Defi nição A língua pilosa é uma desordem relativamente comum devido ao 
acúmulo de ceratina nas papilas fi liformes da língua, resultando em um aspec-
to que lembra cabelo.
Etiologia Desconhecida. Fatores predisponentes são higiene bucal defi ciente, 
enxaguatórios bucais oxidantes, antibióticos, consumo exagerado de cigarro, 
radioterapia, estresse e infecção bacteriana ou por espécies do fungo Candida.
Aspecto clínico Clinicamente, caracteriza-se por ser um alongamento das 
papilas fi liformes do dorso da língua, assintomático, estendendo-se algumas 
vezes por vários milímetros. A coloração pode variar de esbranquiçada (Figs. 
26, 27 e 28) a marrom ou preta. O diagnóstico é clínico.
Tratamento Eliminação dos fatores predisponentes, escovação da língua, 
uso tópico de agentes ceratolíticos (ácido tricloroacético, podofi lina).
Figura 26 Língua pilosa.
Laskaris_01.indd 24Laskaris_01.indd 24 8/9/07 2:39:42 PM8/9/07 2:39:42 PM
Lesões Brancas 25
Figura 27 Língua pilosa.
Figura 28 Língua pilosa.
Laskaris_01.indd 25Laskaris_01.indd 25 8/9/07 2:39:43 PM8/9/07 2:39:43 PM
26 Lesões Brancas
Língua Saburrosa
Defi nição A língua saburrosa é um distúrbio relativamente incomum, apare-
cendo, na maioria das vezes, durante doença febril.
Etiologia A causa não é clara. Fatores predisponentes são lesões bucais do-
lorosas e febris, higiene bucal defi ciente, desidratação e dieta pastosa.
Aspecto clínico Clinicamente apresenta-se como uma camada espessa bran-
ca ou branco-amarelada na superfície dorsal da língua (Fig. 29). A lesão é re-
sultante do alongamento de até 3 a 4 mm das papilas fi liformes e acúmulo de 
restos alimentares e bactérias. A língua saburrosa caracteriza-se por aparecer 
e desaparecer em um curto período de tempo.
Diagnóstico diferencial Língua pilosa, leucoplasia pilosa, candidíase.
Tratamento Tratar a doença existente e melhorar a higiene bucal.
Matéria Alba na Gengiva Inserida
Defi nição e etiologia A matéria alba resulta do acúmulo de restos alimen-
tares, células epiteliais descamadas e bactérias. É comum na margem dento-
gengival. Em casos raros, a matéria alba pode ser vista na superfície vestibular 
da gengiva inserida em pacientes com higiene bucal defi ciente.
Aspecto clínico Apresenta-se como um placa amolecida, esbranquiçada, 
que pode ser facilmente removida com leve pressão (Fig. 30).
Diagnóstico diferencial Candidíase, queimadura química, leucoplasia.
Tratamento Higiene bucal adequada.
Laskaris_01.indd 26Laskaris_01.indd 26 8/9/07 2:39:44 PM8/9/07 2:39:44 PM
Lesões Brancas 27
Figura 29 Língua saburrosa.
Figura 30 Placa branca na gengiva inserida e na mucosa alveolar, causada pelo acúmulo 
de matéria alba.
Laskaris_01.indd 27Laskaris_01.indd 27 8/9/07 2:39:44 PM8/9/07 2:39:44 PM
28 Lesões Brancas
Grânulos de Fordyce
Defi nição Grânulos de Fordyce são glândulas sebáceas ectópicas na mucosa 
bucal.
Etiologia É uma variação