suicidio
2 pág.

suicidio


DisciplinaPsicologia, Saúde e Trabalho29 materiais97 seguidores
Pré-visualização1 página
CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA
 SUICÍDIO NO TRABALHO
 Suicídio no trabalho é um tema delicado para abordar, no Brasil não existem muitos dados em relação a quantidade de suicídios relacionados ao trabalho, pois ao que parece eles preferem permanecer em silêncio, protegendo assim a imagem da empresa. 
 O Brasil está passando por uma grande crise econômica e em virtude desta crise muitas pessoas perderam seus empregos e as que não perderam tem medo de perder e por isso acabam vivendo com essa angústia, pois o trabalho significa muito mais do que uma fonte de renda, o trabalho diz quem a pessoa é na sociedade e muitas vezes quando a pessoa perde o trabalho ela acaba perdendo a identidade junto com ele.
 Por causa deste medo de perder o trabalho nos sujeitamos a fazer horas extras, trabalhar nos finais de semana e aturamos até assédio moral, estas condições de trabalho que não nos fazem bem e acabam nos deixando vulneráveis para o adoecimento mental e propício ao suicídio, talvez seja por isso que a taxa de suicídio no Brasil cada vez cresce mais.
 De acordo com a OMS, o suicídio é a segunda principal causa de óbito entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. Vivemos numa sociedade que vende ao jovem a falsa promessa de sucesso garantido desde que estude, empreenda e se esforce. No entanto, essa possibilidade de futuro perfeito, de felicidade plena, de ausência total de sofrimento não se concretiza, trazendo sensação de fracasso e desesperança.
 A Organização Mundial de Saúde considera o suicídio um problema de saúde pública, pois ele está entre as dez causas mais frequentes de morte e entre as duas ou três causas entre os jovens e os adolescentes.
 No Brasil o Sul e o Centro Oeste se destacam pelo número de suicídios em relação aos outros estados brasileiros, entre as causas estão: endividamento, êxodo ou a exposição profissional intensa aos agrotóxicos.
 O número de suicídios é maior em países desenvolvidos cujo a cobrança por produção é maior, no Japão o suicídio em razão do trabalho é muito comum,
 
GONÇAL JARDIM, Sílvia. Depressão e trabalho: ruptura de laço social. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 36, n. 123, 2011.VES, Ludmilla RC; GONÇALVES, Eduardo; OLIVEIRA 
JÚNIOR, Lourival Batista de. Determinantes espaciais e socioeconômicos do suicídio no Brasil: uma abordagem regional. Nova Economia, v. 21, n. 2, p. 281-316, 2011.
 http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/43270-ministerio-da-saude-libera-r-1-4-bilhao-para-prevencao-ao-suicidio
https://site.cfp.org.br/prevencao-ao-suicidio-desafios-para-psicologia-e-saude-publica/
CECCON, Roger Flores et al. Suicídio e trabalho em metrópoles brasileiras: um estudo ecológico. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, p. 2225-2234, 2014.