trabalho bio
3 pág.

trabalho bio


Disciplina<strong>bioestastisti</strong>1 materiais
Pré-visualização3 páginas
Amanda de Souza Aluisio
Eduarda Del Neri

Censo sobre o desenvolvimento de crianças de seis meses a dezoito meses.

Santa fé do sul
27 de novembro de 2018
INTRODUÇÃO
Este censo foi realizado na escola (EMPI ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL PROF. FLAMMARION) CORRÉA onde obtivemos a permissão de trabalhar com os berçários e observamos sessenta e uma crianças independentes do gênero.
O objetivo central do trabalho é discernir sobre o desenvolvimento de bebês de seis meses á dezoito meses, ou seja, um ano e meio de idade, Como a escola e a família influenciam neste processo de formação.
&quot;A trajetória que uma criança percorre desde que começa a deixar de ser bebê (dependência total), até começar a se transformar em um ser mais independente e autônomo está relacionado tanto às condições biológicas, como aquelas proporcionadas pelo espaço familiar e social (escola), com o qual interage.&quot;
É preciso saber que:
O desenvolvimento de uma criança não acontece de forma linear;
As mudanças que vão se produzindo ocorrem de forma gradual, são períodos contínuos que vão se sucedendo e se superpondo;
Durante a evolução a criança experimenta avanços e retrocessos, vivendo seu desenvolvimento de modo particular;
Acompanhamos a construção de sua personalidade respeitando que em cada idade há um jeito próprio de se manifestar;
Tanto antecipar etapas, como não estimular a criança, podem ser geradores de futuros conflitos;
Cabe a família e a ESCOLA conhecer e respeitar os passos do desenvolvimento infantil;

Desenvolvimento
Os bebês aos seis meses de idade:
Nova fase com a introdução de novos alimentos na sua dieta. O sistema digestivo, pouco desenvolvido ao nascer, apresenta agora todas as capacidades funcionais para lidar com a alimentação sólida. Gradualmente, o bebê vai ganhando cada vez maior controle da cabeça, braços e pernas. Se deitado de costas, agarra os dedos do adulto e faz força para elevar a cabeça e o tronco. Por volta desta idade, o bebê começa a ficar bastante seletivo em relação às pessoas em que deposita a sua confiança. A relação com os pais ou outros cuida dores familiares estarão ao mesmo tempo que a desconfiança por estranhos aumenta.
As emoções e as relações sociais:
Gosta de comunicar com o adulto e procura a sua atenção;
Muito curioso e atento a tudo o que o rodeia;
Interage com o adulto e estabelece contato, distingue claramente a sua família de estranhos;
Gosta de se sentir acompanhado;
Linguagem e aprendizagem vocalizam monossílabas e dissílabas, emite sons, parece ser capaz de \u201cconversar\u201c;
Começa a compreender o conceito da palavra \u201cnão\u201d., responde ao controle verbal ou seja, quando o chamam pelo nome;
Competências motoras, consegue rolar e virar-se;
Quando deitado de barriga para cima, levanta a cabeça e o tronco apoiando-se nas mãos, descobre os pés, brinca com eles e leva-os à boca,
Pode conseguir sentar-se por breves momentos, se apoiado. Quando colocado de pé, estica as pernas e faz força para se manter de pé.

Os bebês aos sete meses de idade:
O bebê descobre que é capaz de se sentar sozinho, sem ajuda para se elevar ou apoio e de controlar a sua postura sentada.
 As emoções e as relações sociais:
Gosta de comunicar com outros bebés e usa todas as competências adquiridas até aqui para estabelecer essa comunicação e se relacionar;
Tem preferência por rotos familiares, mas também está à vontade com estranhos.
Linguagem e aprendizagem:
Cada vez mais curioso, conta com o estímulo externo e o apoio dos pais para aprender.
Competências motoras:
Explora sistematicamente os objetos ao seu alcance;
Agarra um objeto em cada mão, passa os objetos de uma mão para a outra;
No chão, rasteja;
Tem mais força muscular e controle sobre os movimentos;
É capaz de se sentar sem apoio e de se movimentar para testar o equilíbrio;
Predomínio da posição ao senta-se. Tenta puxar-se para a posição de pé;
Passa os objetos de uma mão para a outra;
Atira intencionalmente objetos para o chão;
Gosta de morder;
Inicia a transição de sentado para deitado de barriga para baixo.

 Os bebês aos Oito meses de idade:
Breve viagem pelas emoções e relações sociais, a linguagem e aprendizagem e competências motoras aos oito meses de idade. O bebê gosta de explorar e de se movimentar, testando os limites dos movimentos do seu corpo. Tudo é novo e as crianças tem uma curiosidade enorme em conhecer tudo o que o rodeia. Quando deitado de barriga para baixo, consegue rolar para se sentar sem ajuda e balança o corpo quando ajoelhado com as mãos apoiadas nos joelhos. Por volta dos 8-9 meses, o bebê começa a gatinhar. Depois de se manter sentado sem ajuda, tudo o que tem que fazer é pôr as mãos no chão, balançar-se sobre as mãos e os joelhos e gatinhar. A partir deste momento, o seu mundo não voltará a ser o mesmo! Consegue ver de forma cada vez mais nítida os objetos a longa distância e distingue bem as cores. Nesta idade já não deverá ter sinais de estrabismo.
As emoções e as relações sociais:
Relaciona-se com pessoas específicas que conhece bem;
Interessa-se pelos sons e movimentos que as pessoas produzem;
Gosta de estar acompanhado e provoca a reação dos outros;
É desconfiado perante estranhos;
É curioso e interessa-se por tudo o que se passa à sua volta, interage cada vez mais com o meio envolvente;
Linguagem e aprendizagem:
Guincha;
Pronuncia vogais, consoantes e até sílabas (\u201cum\u201d, \u201cda\u201d, \u201cma\u201d);
Gosta de conversar;
Estabelece contato visual e interage;
Competências motoras:
Predomínio da posição de sentada. Tenta puxar-se para a posição de pé;
Agüentam sentando sem apoio das mãos, ficando livre para brincar;
O controlo das mãos é muito superior ao dos pés;
Começa a usar o polegar para agarrar melhor os objetos;
Leva tudo o que apanha à boca;
Dá início ao rastejar.
Os bebês aos nove meses:
O bebê adora comer com as mãos. Alguns bebês gatinham a grande velocidade e deslocam-se para todo o lado fortalecendo todos os músculos necessários para a próxima etapa: andar. Adora puxar a toalha da mesa, abrir e esvaziar armários, espalhar tudo o que encontra, esta fase é particularmente sensível em termos de segurança. Móveis, aparelhos, fichas elétricas, tudo deve ser devidamente protegido e os objetos e substâncias perigosas arrumados em local vedado à criança.
 Linguagem e aprendizagem:
Diz palavras de duas sílabas: \u201cmamã\u201d, \u201cPapa\u201d:
Distingue os familiares de pessoas estranhas;
Tem noção do objeto permanente, começando a criar ligações emocionais com pessoas e objetos;
Competências motoras
Senta-se sozinha por 10-15 minutos, e consegue sentar-se de lado;
Move-se na posição de gatas, consegue alterar a posição das pernas;alongar-se para alcançar algum objeto ou para transferir os braços para um apoio mais elevado;
Depois de estar de gatas estende os joelhos e apóia apenas nos pés, apesar de não se manter nesta posição;
Desloca-se rolando ou rastejando, podem gatinhar, mas alguns só o fazem a partir dos 10/11 meses;
Alcança brinquedos de encaixe, mas ainda não consegue voltar a colocá-los no sítio;
Nesta etapa é bi-unidestro (consegue transferir os objetos de uma mão para a outra);
Usa os braços para trepar e se colocar de pé, e aí fica com apoio;
Em pé, para aumentar a estabilidade, para além de alinhar as pernas com a bacia, encosta o tronco contra a superfície de apoio;
Desenvolve o equilíbrio em pé, volta à cabeça e o tronco para visualizar e explorar o ambiente;
Aponta com o indicador;
Procura e baixa-se para apanhar objetos;
Ao final dos nove meses leva bolachas à boca, mastigando;
Coloca as mãos à volta do bebedouro ou copo.

Os bebês aos doze meses de idade:
 A relação entre a criança e os pais durante os primeiros anos de vida condiciona as suas futuras interações e a forma como se vê a si própria. A vinculação aos pais constitui a base a partir da qual as futuras interações vão ser estabelecidas. Deverá estar bem patente entre os 12 e os 14 meses, caracterizando-se