Gabarito da AD2

Gabarito da AD2


Disciplina<strong>lpe2</strong>3 materiais2 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Fundação Centro de Ciências e Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro 
Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro 
Universidade do Estado do Rio de Janeiro 
Curso de Pedagogia para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental 
Avaliação a Distância 2 \u2013 ABRIL/ 2019 
Disciplina: Língua Portuguesa 2 
Coordenadora: Cláudia Andrade 
GABARITO 
Questão única (10 pts) 
 
Produza um texto sobre o ensino de Língua Portuguesa nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental, a 
partir das instruções abaixo. 
1. O texto deve ter, no mínimo, 2 laudas e, no máximo, 3, contendo um bom desenvolvimento das ideias 
apresentadas, com referências bibliográficas, de acordo com as normas da ABNT, disponibilizadas na sala de 
aula da plataforma através do documento \u201cRoteiro de Teses e Dissertações da UERJ\u201d. 
 
2. Ele deve ser desenvolvido a partir do seguinte resumo: 
 
A concepção dialógica no ensino de Língua Portuguesa segue princípios filosóficos que, por sua vez, 
orientam metodologicamente as atividades a serem desenvolvidas na sala de aula. Um conjunto importante 
de princípios filosóficos origina-se das discussões de Bakhtin sobre a natureza da linguagem, divergindo do 
olhar estruturalista que norteou as orientações pedagógicas até a década de 1990. O conceito de gêneros 
discursivos destaca-se nas atuais discussões sobre o ensino, surgindo na organização das BNCC. O 
planejamento das atividades precisa levar em conta as características do gênero a ser estudado e elas devem 
ser organizadas de forma a atender às funções sociais do texto, como se observa no exemplo descrito. 
 EXPECTATIVA DE RESPOSTAS 
AS RESPOSTAS DEVERIAM DESENVOLVER AS IDEIAS CONTIDAS NO RESUMO, COM CLAREZA E CORREÇÃO, 
UTILIZANDO REFERENCIAIS TEÓRICOS QUANDO NECESSÁRIO. O QUADRO ABAIXO TRAZ TRECHOS DE 
PROVAS AVALIADAS NESTE PERÍODO, COMO EXEMPLOS DE BOAS RESPOSTAS. 
TRECHOS DO RESUMO TRECHOS TRANSCRITOS 
A concepção dialógica no ensino de Língua Portuguesa segue 
princípios filosóficos que, por sua vez, orientam 
metodologicamente as atividades a serem desenvolvidas na 
sala de aula. 
 
EXPECTATIVA DE RESPOSTA: 
APRESENTAÇÃO DE ASPECTOS TEÓRICOS REFERENTES À 
CONCEPÇÃO DIALÓGICA, TAIS COMO: O DIÁLOGO COMO 
FUNDAMENTO PARA A PRODUÇÃO DE ENUNCIADOS; A 
INTERAÇÃO COMUNICATIVA E OS ACENTOS SOCIAIS NA 
PRODUÇÃO DE SENTIDOS; A PERCEPÇÃO DA EXISTÊNCIA DE 
DIFERENTES VOZES NA PRODUÇÃO DE ENUNCIADOS... 
 
 
A concepção dialógica no ensino da Língua 
Portuguesa se baseia em princípios filosóficos, 
os quais dão aos professores os métodos 
adequados para realizar as atividades em sala 
de aula. Na escola as práticas são pautadas 
numa concepção mais próxima do que se 
manteve hegemônico no estudo de língua, a 
língua-sistema e outras que se aproximam de 
uma concepção de língua como ferramenta 
semiótica da interação, que é a língua-discurso, 
proposta pelos PCNLP. 
 
As atividades de leitura, por muito tempo, 
foram introduzidas nas salas de aula de modo 
estruturalista, através do passo a passo dado 
pelo professor sem haver a construção da 
leitura por parte dos alunos e liberdade de 
intervenção. A leitura partia de textos sem 
significação para a realidade social do 
alunado. A forma estruturada de atividades de 
Língua Portuguesa apresentada pelas escolas 
tem como objetivo decodificar a escrita não 
permitindo que o leitor analise ou reflita sobre 
sua própria escrita 
 
Um conjunto importante de princípios filosóficos origina-se 
das discussões de Bakhtin sobre a natureza da linguagem, 
divergindo do olhar estruturalista que norteou as orientações 
pedagógicas até a década de 1990. 
 
EXPECTATIVA DE RESPOSTA: APRESENTAR ELEMENTOS DAS 
DUAS CONCEPÇÕES. 
Bakhtin defende que cada enunciado 
particular é individual, porém e linguagem 
a ser utilizada é definido de acordo com 
definições pré-existente. Sendo assim, os 
enunciados modificam-se de acordo com 
o campo em que serão utilizados. Os 
gêneros são adequados de acordo com o 
domínio social que os cercam, e o público 
que será destinado. 
 
Para [Bakhtin)a linguagem é um produto vivo, 
dinâmico e que está em constante 
transformação na interação social. O 
dialogismo é um caminho de construção 
coletiva de sentidos, pois a língua só existe na 
interação de interlocutores. Já a concepção 
estruturalista vê a linguagem como algo 
estático e que não muda com o passar dos 
anos. Seu ensino é mecanizado, o aluno 
aprende através da repetição, cópia e para ele 
não tem sentido está aprendendo esses 
conteúdos. 
 
Mikhail Mikhailovich Barktin foi um 
pensador filosófico nascido na Rússia, no 
ano de 1895, as suas ideias influenciaram 
diversas disciplinas como história, 
filosofia, antropologia, crítica literária, 
dentre outras. É importante entendermos 
o conceito de concepção dialógica de 
linguagem que nos leva ao processo de 
interação verbal, através da língua, da 
fala, da comunicação, por meios de 
diferentes processos ideológicos. A 
linguagem reflete a visão do mundo, do 
cotidiano em que os indivíduos estão 
inseridos dentro do contexto, a língua se 
desenvolve e evolui nas relações sociais 
 
O conceito de gêneros discursivos destaca-se nas atuais 
discussões sobre o ensino, surgindo na organização das BNCC. 
 
 
EXPECTATIVA DE RESPOSTA: DEFINIR O CONCEITO DE 
GÊNERO TEXTUAL 
Para Bakhtin os gêneros discursivos 
podem ser divididos em duas categorias, 
gêneros primários e secundários. Os 
gêneros primários seriam os que 
acontecem em meio a comunicação 
verbal espontânea (conversas informais, 
cardápios, listas de compras, etc.), e os 
secundários seriam os que exigem uma 
linguagem mais complexa, voltada 
especificamente para o público alvo 
(textos jornalísticos, cartas, romances, 
etc.). 
 
 
E como podemos distingui-los? \u201cOs gêneros 
textuais costumam se organizar segundo um 
modelo formal que define quantas partes 
terão os textos, quais serão essas partes e em 
que ordem elas aparecerão. É como um 
esqueleto, uma fôrma, que caracteriza, de 
maneira geral, a composição dos textos de um 
mesmo gênero.\u201d (VAL et al, 2007,p.25) 
 
A BNCC menciona a construção humana, 
histórica, social e cultural, de natureza 
dinâmica reconhecendo-as e valorizando-as 
como formas de significação da realidade e 
expressão de subjetividades e identidades 
sociais e culturais como parte das 
competências específicas de linguagens para 
o ensino fundamental, ou seja, partindo de 
estudos de diferentes gêneros que tenham 
uma função social, onde os leitores 
reconheçam a função de cada tipo de texto e 
saiba-os interpretá-los. 
O planejamento das atividades precisa levar em conta as 
características do gênero a ser estudado 
 
EXPECTATIVA DE RESPOSTA: APONTAR OS ELEMENTOS 
TEÓRICOS QUE CONTRIBUEM PARA O PLANEJAMENTO DAS 
ATIVIDADES ESCOLARES. 
Assim, o ensino de língua portuguesa não 
deve focar no ensino de palavras ou frases 
avulsas e sim no processo de comunicação 
da qual a escrita é apenas um dos elementos. 
 
 
Então, o ensino da língua portuguesa em sala 
de aula não poder ser um ensino desconecto da 
realidade social do aluno, para isso o professor 
precisa se apropriar dos padrões de cada 
gênero textual, das partes que compõem o seu 
escopo e da estrutura dos inúmeros gêneros 
textuais, sejam os que compartilham da mesma 
temática ou não, conforme citação abaixo: 
(...) a carta formal, por 
exemplo, tem como 
padrão de organização 
uma estrutura que 
abrange data, 
endereçamento, vocativo, 
abertura, tratamento do 
assunto (onde podem 
aparecer sequências 
expositivas, 
argumentativas, 
narrativas etc.), 
fechamento, assinatura. 
Gêneros que compartilham o mesmo tipo textual 
podem ter formas composicionais diferentes. O