A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
48 pág.
2 - sociologia

Pré-visualização | Página 8 de 19

populações. 
Gueto, por exemplo, o mais divulgado. O termo é um empréstimo do italiano ghetto, que 
preservou a grafi a em inglês, e que signifi ca bairro, grupo, reduto. De fato, a palavra está 
bastante arraigada e divulgada na linguagem do dia a dia.
 No Brasil, estes estudos da cidade e dos bairros tiveram como objeto escolas de samba, 
movimentos políticos, religiosos, artísticos e musicais, relações de violência, dentre outros. 
Curiosamente, o termo tribo possui ainda hoje larga divulgação e emprego. 
 Quando as Ciências Sociais detiveram-se em estudos sobre a juventude, o termo “tribo de 
jovens” apareceu referindo-se a grupos de jovens que compartilham hábitos e valores, que 
residem, geralmente, no mesmo bairro e se encontram em uma mesma faixa etária (entre 15 
e 18, 19 e 24, dependendo do que o observador busca). O conceito pode abrir mão de limites 
etários e de locais para valorizar o movimento das pessoas em torno das mesmas atividades. 
Pode-se assim caracterizar os jovens por frequentarem as mesmas instituições (a escola é a 
mais evidente).
 Um problema recorrente à juventude é a busca por seu lugar na sociedade. Alguns 
antropólogos relatam ritos de passagem: quando se chega a uma determinada idade, a passagem 
da “infância” à vida “adulta” se dá por provas de coragem, rituais normalmente em grupos de 
jovens – nossos ritos de passagem similares são as formaturas e os casamentos. Em nossa 
sociedade, a transição pela adolescência é lenta e conturbada por causa das contradições com 
que o jovem se depara: não é adulto nem criança; tem e não tem responsabilidades; pode e 
não pode vivenciar coisas; ser estudante e começar a trabalhar etc.
 Talvez a maneira mais acessível de o jovem participar das instituições sociais seja pelos 
movimentos sociais, políticos e culturais. Não precisa ser um movimento nacional ou partido 
político – toda cultura é política. Manifestações artísticas de bairro, opções de lazer de bairro 
constroem uma rede de participação que produz o sentimento de pertencer à sociedade e/ou 
a uma tribo. Além de participar da vida coletiva, o jovem ganha papel de produtor dos valores 
e das relações sociais.
Fig.6.15
Sociologia
22 1ª série do Ensino Médio
Exercícios de sala
2 Estabeleça relações entre contracultura, aculturação e anticolonialismo.
 _______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
Exercícios propostos
3 Este trecho foi extraído do site Carta Capital:
SUA PUBLICIDADE FINANCIA O QUÊ 
MESMO?
 A propaganda é o principal elemento 
de fi nanciamento à informação, mas 
o limite entre publicidade e jornalismo 
deve ser muito bem delimitado.
 O cenário da comunicação 
de massa mudou radicalmente nos 
últimos 20 anos. De grandes veículos 
e corporações de mídia passamos 
a milhões de atores e produtores 
de conteúdos dos mais diversos. A 
publicidade, o principal combustível 
do mundo da comunicação está se 
adaptando muito mais rapidamente a 
essa transformações do que outros setores 
da mídia, principalmente o jornalismo. No 
entanto, mesmo monstros sagrados da 
comunicação, como a televisão, viram 
seu reinado ser abalado por canais a cabo, 
internet e sistemas de TV on demand, 
como o Netfl ix, por exemplo. Este admirável 
mundo novo, que abriu verdadeiras caixas 
de pandora informativas, que criou bases 
de dados globais acessíveis a um click, 
também criou desafi os civilizatórios. 
Edgar Morin, sociólogo e fi lósofo, explica 
que informações são apenas dados, 
conhecimento é como organizamos esses 
dados de forma a criar um novo saber. 
 http://www.cartacapital.com.br/sociedade/sua-publicidade-
fi nancia-o-que-mesmo-7352.html acesso em 29-11-2015
 A problemática abordada no texto 
enfatiza que 
a) a mídia deveria ser informativa e 
comunicativa em relação a todas as pessoas 
da sociedade.
b) as mudanças recentes, como os canais a 
cabo, são expressão da democratização dos 
meios de comunicação.
c) a publicidade por trás do fi nanciamento 
dos meios de comunicação é um elemento 
que infl uencia fortemente o que é divulgado 
e como é divulgado.
d) a fronteira entre publicidade e propaganda, 
as informações veiculadas nos meios de 
comunicação podem ser consideradas 
isentas de interesses.
e) a grande quantidade de atores e 
produtores de conteúdos, demonstra que a 
mídia está mais democrática.
4 Luta contra o imperialismo cultural, 
valorização da cultura produzida localmente, 
engajamento político das artes são 
características de:
a) ex-colônias da África e Ásia, pois preservar 
sua cultura é preservar sua existência.
b) movimentos de contracultura, pois 
reivindicam reconhecimento de sua 
alteridade.
c) modernismo dos países subdesenvolvidos, 
que culminaram na eclosão desses 
movimentos.
d) movimentos contemporâneos, pois os 
movimentos anteriores separavam arte de 
política.
e) movimentos de contracultura, pois 
reconhecem que a ideologia conformista e o 
incentivo ao consumismo é uma maneira de 
dominação.
 Movimentos e manifestações culturais
23Volume 2
5 “[...] transformação de uma comunidade de 
públicos em uma sociedade de massas é uma 
das chaves do signifi cado da vida moderna.” 
 WRIGHT-MILLS, C. A sociedade de massa. In: Sociologia. São 
Paulo: Ática, 1985. p: 134).
 A partir dessa citação, assinale a 
alternativa incorreta:
a) (Im)possibilidade de resposta, infl uência 
nas opiniões são caracteres da sociedade 
massifi cada.
b) O processo de massifi cação pode ser 
identifi cado pela menor quantidade de 
emissores do que de receptores.
c) A comunicação de massa é essencial para 
fazer circular a quantidade de informações 
que nossa sociedade produz.
d) O termo sociedade de massa faz referência 
ao amontoado amorfo que trata tudo como 
não político, não partidário, não identifi cado.
e) Massifi cação não está associado a controle 
social.
6 Considerando a noção de cultura de massa, é 
correto afi rmar que:
 2) a proporção entre emissores de 
opinião e receptores é muito desigual.
 4) a possibilidade de réplica a alguma 
informação ou opinião comunicada 
por alguém ou alguma instituição é 
restringida.
 6) os efeitos que as opiniões emitidas 
podem ter – isto é, a ação resultante da 
opinião – é o que se chama de infl uência.
 8) a vigilância de autoridades 
governamentais sobre as pessoas é 
exercida indiretamente.
 10) a cultura de massa é apenas mais 
divulgada e desvinculada da política.
 A soma das afi rmações corretas é
a) 20.
b) 18.
c) 24.
d) 30.
e) 12.
Saiba mais
 http://cnec.lk/05wv
Sociologia
24 1ª série do Ensino Médio
7. Ciência dos homens e ciência da diferença
Fig.7.1
Fig.7.2
Fig.7.3
Fig.7.4 Fig.7.5
7.1 A noção de cultura e a ciência antropológica
A) Contexto histórico do conceito de cultura
Ser um humano é uma questão de não ter rabo, como os macacos? Hoje, a pergunta parece banal, mas, há 500 anos, era a maior questão daquele momento. Os europeus estavam 
estupefatos pela constatação de que havia outras terras e outros seres parecidos com os humanos 
– humanoides. É importante perceber que, após um milênio da Idade das Trevas, em que a 
Europa fi cou reclusa sobre si mesma e predominava o misticismo, a descoberta de que o mundo 
era redondo e de que havia outros povos em terras além-mar surpreendeu a todos. E quanto aos 
humanoides? São humanos? Ou macacos? O ser humano pode ser reconhecido por não possuir 
cauda? Nesse caso, o modelo de explicação está baseado na Biologia. Ou o ser humano pode ser 
reconhecido a partir de sua humanidade? Nesse caso, o modelo de explicação é a Sociologia. E, 
ainda, nesse segundo caso, uma segunda questão

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.