Oficina Literária - Exercícios - Banco de Questões
90 pág.

Oficina Literária - Exercícios - Banco de Questões


DisciplinaOficina Literária631 materiais11.153 seguidores
Pré-visualização20 páginas
Oficina Literária 
Aula 1 \u2013 Exercício 1. 
1 \u2013 Quanto ao sentido podemos dizer que um texto: 
R = É construído na interação texto-sujeitos e não algo que 
preexista a essa interação. 
2 \u2013 Leia o fragmento transcrito a seguir e depois escolha a 
alternativa correta: 
Diferentes períodos históricos construíram um Homero e um 
Shakespeare "diferentes", de acordo com seus interesses e 
preocupações próprios, encontrando-se em seus textos elementos 
a serem valorizados ou desvalorizados, embora não 
necessariamente os mesmos. Todas as obras literárias, em outras 
palavras, são "reescritas", mesmo que inconscientemente, pelas 
sociedades que as leem; na verdade, não há releitura de uma obra 
que não seja também uma "reescritura". (EAGLETON, Terry. Teoria 
da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2006. 
pp.15 e 17) 
R = a leitura de um texto literário por uma dada sociedade e cultura 
em uma dada época implica uma nova construção de sentido para 
esse texto, a ponto dessa releitura poder ser igualmente 
considerada uma reescritura. 
3 \u2013 Considere o fragmento a seguir, retirado do livro Oficina 
Literária de Alessandra Fávero (Rio de Janeiro, SESES, 2014, p. 
29) e depois escolha a alternativa correta: 
"Por que é impossível dar uma "definição definitiva" de literatura? O 
problema parece girar em torno de duas posições teóricas distintas: 
uma que defende a especificidade da literatura, especificidade que 
estaria localizada exclusivamente na forma, ou seja, no tipo 
especial de linguagem que a literatura parece representar quando 
comparada aos outros tipos de textos, cuja linguagem é simples, 
comum, habitual, trivial. A outra posição é aquela que não enxerga 
a literatura como uma dimensão isolada das outras esferas da vida 
humana. Para essa segunda posição, é preciso levar em conta o 
conteúdo dos textos literários para se definir o que é literatura. 
Avaliar o conteúdo significa abandonar a ideia de que somente a 
forma é relevante para caracterizar o literário." 
R = posições teóricas distintas levam a considerar o fenômeno 
literário de diferentes perspectivas. 
4 \u2013 A estrofe abaixo foi retirada de um dos sonetos camonianos 
mais conhecidos. Leia com atenção e responda ao questionamento 
proposto. 
Amor é fogo que arde sem se ver; 
É ferida que dói e não se sente; 
É um contentamento descontente; 
É dor que desatina sem doer. 
Podemos perceber que o texto acima é um texto literário, pois: 
R = É composto por uma linguagem poética. 
5 \u2013 Qual das alternativas é a definição efetiva de DENOTAÇÃO? 
R = Uso da palavra em seu sentido literal, real. Tal como se 
apresenta no dicionário. 
6 \u2013 O poema abaixo faz parte do livro Rosácea (1986), da escritora 
Orides Fontela. Leia-o atentamente: 
 Lembretes 
 "É importante acordar a tempo é importante penetrar o tempo é 
importante vigiar o desabrochar do destino." 
(FONTELA, Orides. Trevo (1969-1988). São Paulo: Duas Cidades, 
1988.) 
A sequência dos "lembrete" torna-se complexa ao longo do poema 
por meio de metáforas cada vez mais abstratas. Aponte qual o 
possível significado metafórico da expressão "vigiar/o desabrochar 
do destino", na última estrofe: 
R = Conscientizar-se da vida como um todo. 
7 \u2013 Quanto ao sentido, podemos dizer que um texto: 
R = É construído na interação texto-sujeitos, e não algo que 
preexista a essa interação. 
8 \u2013 Leia o que disse João Cabral de Melo Neto, poeta 
pernambucano, sobre a função de seus textos. "Falo somente com 
o que falo: a linguagem enxuta, contato denso; falo somente do que 
falo: a vida seca, áspera e clara do sertão; falo somente por quem 
falo: o homem sertanejo sobrevivendo na adversidade e na míngua. 
Falo somente para quem falo: para os que precisam ser alertados 
para a situação da miséria no Nordeste." Para João Cabral de Melo 
Neto, no texto literário: 
R = A linguagem do texto deve refletir o tema, e a fala do autor deve 
denunciar o fato social para determinados leitores. 
 
Exercício 2 \u2013 Aula 1. 
1 \u2013 É próprio do literário: 
R = A linguagem subjetiva. 
2 \u2013 Como exemplo de texto literário temos: 
R = o romance. 
3 \u2013 Considerando-se que a literatura constitui-se com parte de um 
processo histórico, podemos afirmar que a história do livro 
confunde-se, em muitos aspectos, com a história da humanidade. 
R = A afirmativa é verdadeira, pois ao escolherem frases e temas, 
os autores estão elegendo o que consideram significativo no 
momento histórico e cultural em que vivem. 
4 \u2013 Leia o verso extraído de uma canção do repertório popular: 
"A tua saudade corta como aço de navaia... O coração fica aflito. 
Bate uma, a outra faia... E os óio se enche d'água Que até a vista 
se atrapaia, ai, ai..." Fragmento de Cutelinho, canção folclórica 
As palavra "navaia", "óio" e "atrapaia" revelam: 
R = A representação literal da fala do indivíduo comum. Revelando 
a riqueza de representações do real de que a Literatura dispõe. No 
caso, revelado na letra da música. 
5 \u2013 Um texto nunca é neutro, pois o autor expõe as opções 
assumidas em sua composição e encobre as rejeitadas por meio de 
duas operações essenciais à construção de um texto verbal. São 
elas: 
R = Seleção e combinação de palavras. 
6 \u2013 Todo leitor produz sentidos possíveis para um texto a partir do 
seu acervo simbólico e de suas experiências de mundo. Quanto 
maior for esse acervo: 
R = Mais relações de sentido o leitor será capaz de realizar. 
7 \u2013 Leia o fragmento do texto que se segue: 
"A leitura é o processo no qual o leitor realiza um trabalho ativo de 
compreensão e interpretação do texto, a partir de seus objetivos, de 
seu conhecimento sobre o assunto, sobre o autor, de tudo o que 
sabe sobre a linguagem etc. Não se trata de extrair informação, 
decodificando letra por letra, palavra por palavra. Trata-se de uma 
atividade que implica estratégias de seleção, antecipação, 
inferência e verificação, sem as quais não é possível proficiência. É 
o uso desses procedimentos que possibilita controlar o que vai 
sendo lido, permitindo tomar decisões diante das dificuldades de 
compreensão, avançar na busca de esclarecimentos, validar no 
texto suposições feitas." In: Parâmetros Curriculares Nacionais: 
terceiro e quarto ciclos de ensino fundamental: língua 
portuguesa/Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília: 
MEC/SEF, 1998. pp. 69-70. 
A afirmação feita acima é: 
R = Verdadeira, pois expõe de modo coerente a relação 
empreendida no ato de ler. 
8 \u2013 Ao considerar que o verbo grego Poïen é a essência da arte 
poética clássica, da qual deriva a Poïesis grega, marque a 
alternativa que não pertence ao seu contexto semântico: 
R = É o ato de imitar a realidade por meio da palavra. 
 
Exercício 3 \u2013 Aula 1. 
1 \u2013 Leia atentamente a estrofe que se segue e responda a questão 
proposta. Carnavália Repique tocou O surdo escutou E o meu 
corasamborim Cuíca gemeu, será que era meu, quando ela passou 
por mimANTUNES, A; BROWN, C; MONTE, C. Tribalistas, 2002 
(fragmento). No terceiro verso, o vocábulo corasamborim, que é a 
junção coração+samba+tamborim, refere-se, ao mesmo tempo, a 
elementos que compõem uma escola de samba e à situação 
emocional em que se encontra o autor da mensagem, com o 
coração no ritmo da percussão. Essa palavra corresponde a um: 
R = neologismo, criação de novos itens linguísticos, pelos 
mecanismos que o sistema da língua disponibiliza. 
2 \u2013 Literatura: Significado de Literatura s.f. Arte de escrever 
trabalhos artísticos em prosa ou verso. Conjunto das produções 
literárias de um país, de uma época. Profissão de homem de letras: 
dedicar-se à literatura. Conjunto de obras sobre um determinado