Buscar

Prévia do material em texto

Mercado Internacional de Capitais 
Nesta aula veremos o que é e como funciona o mercado internacional de capitais. Além dos
temas norteadores interativos disponibilizados nos tópicos abaixo, você terá acesso
exclusivo a entrevista realizada pelos renomados  Mauro Miranda (Panda
Investimentos)  e  Marcos Vinicius (Franklin Templeton Investments)  sobre mercado
internacional de capitais e as possibilidades que o investidor brasileiro tem ao acessar esse
mercado.
Entrevista exclusiva
Propósito do mercado internacional de capitais
Principais constituintes do mercado global
O papel das instituições �nanceiras
A economia global
Principais blocos econômicos
Mercado Internacional de Capitais
Principais conceitos
Universo de investimentos
Encerramento
Mauro Miranda, da Panda Investimentos, bate um papo com o Marcos Vinicius, da Franklin Templeton
Investments, sobre mercado internacional de capitais e as possibilidades que o investidor brasileiro tem
ao acessar esse mercado.
Prepare o fone de ouvido e assista ao vídeo com conteúdo exclusivo na aula! 
When
TEMA 1 de 9
Entrevista exclusiva
É basicamente um sistema no qual pessoas, empresas e governos transferem entre si recursos �nanceiros
excedentes em alguns desses agentes para aqueles onde eles são escassos. Esse  mecanismo de
transferência fornece uma maneira e�ciente para aqueles que desejam tomar emprestado ou
emprestar (investir) dinheiro. 
TEMA 2 de 9
Propósito do mercado internacional de capitais
O que é mercado de capitais?
 Por exemplo 
toda vez que alguém toma um empréstimo para comprar um carro ou uma casa, está acessando o mercado
de capitais.
Os mercados de capitais desempenham a função econômica desejável de direcionar capital para usos
produtivos.
Existem basicamente duas maneiras de alguém acessar o mercado de capitais. São duas categorias amplas
de títulos disponíveis. Clique no ícone + (mais) para expandir as informações:
Embora existam muitas formas de se de�nir cada uma delas, de forma simpli�cada, podemos dizer que: 
Títulos de patrimônio –
que representam a propriedade de parte de uma empresa – ações.
Títulos de dívida –
que representam um empréstimo do investidor para uma empresa ou entidade
governamental.
“ instrumento de dívida é um dinheiro que é emprestado e
deve ser reembolsado acrescido de juros remuneratórios ao
�nal do prazo acordado, enquanto ações representam o
dinheiro que é investido em troca de uma participação
societária que podem remunerar o investidor por meio de
ganhos de capital e/ou dividendos; porém, ele participa do
risco idiossincrásico da empresa investida.”
 Em essência 
Governos, empresas e pessoas que poupam parte de sua renda ou receita investem seu dinheiro nos
mercados de capitais em ações ou títulos de renda �xa. Os tomadores (governos, empresas e pessoas que
gastam mais do que sua renda) tomam emprestado os investimentos dos poupadores através dos
mercados de capitais. Quando os poupadores fazem investimentos, eles convertem ativos considerados
livres de risco, como dinheiro ou poupança, em ativos de risco, com a esperança de receber um benefício
futuro. 
 Mercado de Capitais Internacionais 
Funcionam pelo mesmo mecanismo, mas com atuação na esfera global, em que governos, empresas e
pessoas emprestam e investem além das fronteiras nacionais. Além dos benefícios e propósitos de um
mercado de capitais doméstico, os mercados internacionais de capital oferecem alguns outros benefícios.
Mercados de capitais promovem e�ciência econômica. Pode haver um grande número
de empresas ao redor do mundo ávidas por captar recursos emitindo um título de dívida ou ações para que
possam implementar uma grande ideia de negócio. Se as empresas não emitissem dívidas ou ações elas não
teriam como desenvolver novos negócios. Se não houvesse mercados de capitais, as empresas manteriam
seu excedente �nanceiro em dinheiro ou em uma conta de poupança de baixo rendimento e, por
consequência, empresas que necessitam de dinheiro teriam que adiar ou cancelar seus planos de negócios.
 Benefícios 
Entre os benefícios dos mercados de capitais internacionais destacam-se:
E�ciência –
maiores retornos para os poupadores e custos mais baixos para os tomadores.
Empresas, governos e/ou indivíduos podem explorar mercados estrangeiros e
acessar novas fontes de recursos. Muitos mercados domésticos podem ser
muito pequenos, ine�cientes ou pouco so�sticados para as necessidades de
�nanciamentos de empresas locais. Ao usar os mercados de capitais
internacionais, empresas, governos e até indivíduos podem contrair
empréstimos ou investir em outros países para obter taxas mais altas de retorno
ou menores custos de empréstimos.
Diversi�cação de risco –
os mercados internacionais de capitais permitem que indivíduos, empresas e
governos acessem mais oportunidades em diferentes países para tomar
 Estrutura 
A estrutura do mercado de capitais se divide em dois componentes:
empréstimos ou investir, o que, por sua vez, reduz o risco. A teoria é de que, ao
acessar o mercado global, o investidor reduza o risco especí�co de um mercado
regional, dado que nem todos os mercados experimentarão contrações ao
mesmo tempo.
Mercado primário –
é o local onde novos títulos (ações e títulos de dívida) são emitidos. Se uma
empresa ou agência governamental precisar de recursos, ela emite (vende)
títulos para compradores no mercado primário. Os grandes bancos de
investimento auxiliam nesse processo de emissão, atuando como intermediários.
Uma vez que o mercado primário está limitado à emissão apenas de novos
valores mobiliários, é valioso, mas não menos importante que o mercado
secundário.
Mercado secundário –
O maior volume de transações no mercado de capitais ocorre no mercado
secundário. O mercado secundário inclui as bolsas de valores (a Bolsa de Nova
York, a Bolsa de Valores de Londres e a de São Paulo, por exemplo), os mercados
When we show up to the present
de títulos de renda �xa, os mercados de futuros e opções, entre outros. Todos
esses mercados secundários lidam com a negociação de valores mobiliários em
circulação.
Acesse o infográ�co sobre as principais constituintes do mercado global:
TEMA 3 de 9
Principais constituintes do mercado global
-CENTROS
FINANCEIROS 
OFFSHORE 
Vejamos o objetivo principal de cada uma dessas instituições e como elas mudaram, já que muitas se
fundiram para se tornarem potências �nanceiras globais. 
TEMA 4 de 9
O papel das instituições �nanceiras
O papel dos bancos internacionais e bancos de
investimento evoluiu nas últimas décadas. 
Bancos internacionais
Tradicionalmente, os bancos internacionais estenderam seu papel doméstico à
arena global, atendendo às necessidades e seguindo os passos das grandes
Em linhas gerais, existem diferentes tipos de bancos, e eles podem ser divididos em vários grupos com base
em suas atividades, tais como:
empresas multinacionais. Esses bancos não apenas recebem depósitos e
concedem empréstimos, mas também fornecem instrumentos para �nanciar
exportações e importações e oferecem produtos e serviços �nanceiros
so�sticados. Por exemplo, uma empresa comprando produtos de outro país pode
precisar de �nanciamento de curto prazo, de transferências eletrônicas de
fundos e de transações cambiais. Os bancos internacionais fornecem esses e
outros serviços. 
bancos de varejo:  que lidam diretamente com os consumidores e geralmente se
concentram em produtos e serviços para o mercado de massa, como contas-correntes e de
poupança, empréstimos e cartões de crédito;
1
bancos Private: que normalmente prestam serviços de gestão de patrimônio a famílias
e indivíduos de alto patrimônio;
2
bancos corporativos: que podem fornecer serviços tanto para pequenas e médias
empresas quanto para grandes corporações;
3
bancos de investimento:  que prestam serviços relacionados aos mercados de
capitais, tais como emissão de títulos ou ações e fusões e aquisições.
4
Originalmente,os bancos de varejo, Private, corporativos e de investimento eram entidades
separadas, todos podendo operar em nível global. Entretanto, em muitos casos, essas
instituições se fundiram ou foram adquiridas por outra para criar potências �nanceiras globais que agora
operam em todos os segmentos sob uma única e gigantesca corporação �nanceira global.
No entanto, a fusão de todos esses tipos de empresas bancárias criou desa�os
econômicos importantes.
Há países onde bancos de varejo e de investimento foram impedidos de estar sob o mesmo guarda-chuva
corporativo por determinação legal. Essas reformas são implementadas de tempos em tempos com
objetivo de fornecer estabilidade e reduzir o risco do sistema �nanceiro. Ao longo dos anos, algumas
medidas são revogadas, o que gera críticas e questionamentos. Alguns analistas consideram que as crises
�nanceiras possam ser geradas tanto por falta quanto por excesso de regulação. 
When we show up to the present moment with all of our senses, we invite the world to �ll us with joy.
TEMA 5 de 9
A economia global
Quando os gestores globais de investimentos buscam
novas oportunidades, eles começam examinando o
mundo com uma abordagem macro, de cima para baixo
(top down).
“Conhecer os  principais mercados  e o  estágio de
desenvolvimento de cada país permite determinar a forma
mais apropriada de expandir. Gestores experientes sabem
que, para serem e�cazes ao investir em um novo país,
precisam conhecer sua história política, econômica e social
recente. Isso os ajuda não apenas a avaliar as oportunidades
Os especialistas debatem como de�nir o nível de desenvolvimento econômico de um
país - quais critérios usar e quais países são verdadeiramente desenvolvidos. Esse debate permeia
argumentos políticos, econômicos e sociais. Clique no (+) abaixo:
Existem algumas classi�cações que são comumente usadas para de�nir o estágio do desenvolvimento de
um país, clique nos círculos abaixo:
Alguns exemplos de aspectos que devem ser avaliados –
(1) nível de renda do país e poder de compra de sua população (PIB);
(2) indicadores de desenvolvimento humano (IDH);
(3) infraestrutura em termos de comunicação, transporte e energia;
(4) ambiente legal e regulatório em geral e, em particular, o de negócios
especí�cos;
(5) so�sticação geral do ambiente de negócios.
atuais como também o risco de mudanças políticas,
econômicas e sociais que podem afetar os mercados.”



Países desenvolvidos
Em essência, as economias desenvolvidas, também conhecidas como economias avançadas,
são caracterizadas por países pós-industriais - tipicamente com alta renda per capita,
indústrias competitivas, ambientes legais e regulatórios transparentes e infraestrutura
comercial bem desenvolvida. Os países desenvolvidos também tendem a ter altos indicadores
IDH e longa expectativa de vida, além de cuidados com saúde de alta qualidade e acesso
igualitário à educação.

Países em desenvolvimento
Refere-se a países com classi�cação mais baixa em um ou mais aspectos considerados. Os
residentes dessas economias tendem a ter uma renda mais baixa para gastar em bens não
essenciais (ou seja, bens além de alimentos, moradia, roupas e outras necessidades). Esses
países não possuem indústrias maduras e competitivas. Em vez disso, as economias
geralmente dependem fortemente de uma ou mais indústrias-chave - geralmente
relacionadas a commodities como petróleo, mineração ou agricultura. Suas populações em
geral têm acesso de�ciente, inadequado ou desigual à infraestrutura. 

Países emergentes
A de�nição de um mercado emergente é um pouco menos consistente e depende do aspecto
que se queira abordar. Para muitos, a de�nição de um mercado emergente é simplesmente
um país que já foi um país em desenvolvimento, mas alcançou rápido crescimento econômico,
modernização e industrialização. No entanto, essa abordagem pode ser limitada. Existem
algumas características comuns aos mercados emergentes, que criam um ambiente favorável
e atraente para negócios globais, investimento estrangeiro e comércio internacional. Um país
emergente pode ser de�nido como uma sociedade em transição para uma economia
orientada para o livre mercado, com crescente liberdade econômica, integração gradual no
mercado global, que tenha uma classe média em expansão com melhoria dos padrões de vida,
estabilidade social e tolerância.

Blocos econômicos
compreendem a formação de mercados regionais entres países a �m de
dinamizar e integrar a economia de seus membros por meio da livre circulação de
mercadorias ou da redução dos impostos cobrados em importações/exportações.
A tendência para a criação e difusão de blocos econômicos em todo o mundo
aconteceu após o término da Guerra Fria, mas a sua prática começou a ocorrer
após o �nal da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Além de integrar
regionalmente os países, a formação dos acordos econômicos potencializa o
comércio com o mercado externo por meio de tarifas comuns e estratégias de
mercado, visando atenuar os efeitos da concorrência e dinamizar as trocas
comerciais.
Acordo internacional
O primeiro acordo internacional entre países a se constituir no mundo foi o
Benelux (1958), que seria a semente para a formação posterior da União
Europeia. O Benelux consistia na união comercial com a redução de tarifas
aduaneiras entre Bélgica, Holanda e Luxemburgo.
Tratado de Schengen (1995)
When w
É um acordo entre países europeus sobre uma política de abertura de fronteiras e
livre circulação de pessoas entre os países participantes. Quase 30 países,
incluindo todos os integrantes da União Europeia (exceto Irlanda e Reino Unido) e
4 países que não são membros da UE (Islândia, Noruega, Listenstaine e Suíça),
assinaram o acordo de Schengen. O Espaço Schengen permite a livre circulação
de pessoas dentro dos países participantes do acordo, sem a necessidade de
apresentação de passaporte nas fronteiras. Para mais informações clique aqui. 
https://ec.europa.eu/home-affairs/what-we-do/policies/borders-and-visas/schengen_en
Entre os principais blocos econômicos do mundo atualmente, podemos citar (clique nos "+" abaixo):
TEMA 6 de 9
Principais blocos econômicos
União Europeia –
É o principal bloco econômico da atualidade. Possui, atualmente, 28 países-membros,
apresentando, além de uma dinâmica econômica e comercial acentuada, um elevado
nível de organização.
Fonte da imagem: estudopratico.com.br/signi�cado-da-bandeira-da-uniao-europeia/
NAFTA
–
North America Free Trade Agreement ou Tratado Norte-Americano de Livre
Comércio – é integrado apenas por três países: Estados Unidos, Canadá e México. O
bloco foi criado em 1993 para fazer frente à União Europeia. Sua organização se dá
pelo livre comércio.
Fonte da imagem: educamaisbrasil.com.br/enem/geogra�a/nafta  e Wikimedia Commons 
Mercosul –
Mercado Comum do Sul – foi criado em 1991 e envolve alguns países da América do
Sul: Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, enquanto Equador, Chile,
Colômbia, Peru, Guiana, Suriname e Bolívia (em processo de adesão) participam como
membros associados. Movimentações podem acontecer, acompanhe pelo site.
Fonte da imagem:  pt.wikipedia.org/wiki/Bandeira_do_Mercado_Comum_do_Sul 
https://www.mercosur.int/
CEI –
Comunidade dos Estados Independentes – é a formação econômica
constituída pelos países que faziam parte da antiga União Soviética (URSS), com
exceção de Estônia, Letônia e Lituânia (que nunca �zeram parte do bloco), além
da Geórgia (que deixou o grupo em 2009). A organização desse bloco se deve ao
fato de que, quando a URSS surgiu e industrializou-se, ela interligou o comércio e
as indústrias entre as diversas repúblicas que a compunham, o que as deixou
extremamente interdependentes entre si.
Fonte da imagem: pt.wikipedia.org/wiki/Bandeira_da_Comunidade_dos_Estados_Independentes  
ASEAN –
Associação de Nações do Sudeste Asiático, criada em 8 de agosto de 1967, é um
bloco econômico regionalformado por países asiáticos. O objetivo central da criação
da ASEAN é o estreitamento dos laços entre os países-membros visando sobretudo,
ao desenvolvimento econômico, social e cultural da região. Fundado por cinco países,
atualmente fazem parte do bloco dez. 
Fonte da imagem: pt.ripleybelieves.com/what-do-colors-and-symbols-of-�ag-of-asean-mean-5940 
When w
É um acrônimo que se refere aos países Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A
sigla (originalmente "BRIC") foi criada por Jim O'Neill em um estudo de 2001,
intitulado "Building Better Global Economic BRICs“. O grupo, portanto,  não é um
bloco econômico ou uma associação de comércio formal; entretanto, existem
fortes indicadores no sentido de formar um "clube político" ou uma "aliança", e assim
converter seu crescente poder econômico em uma maior in�uência geopolítica.
Fonte da imagem: https://folhadiferenciada.blogspot.com/2014/07/projeto-de-banco-dos-brics-
busca.html
BRICS
Clique nos botões numerados abaixo:
TEMA 7 de 9
Principais conceitos






Um mercado de capitais é basicamente um sistema no qual pessoas, empresas e governos
com excesso de valores mobiliários transferem esses valores mobiliários para pessoas,
empresas e governos que têm escassez de recursos.

Os mercados de capitais internacionais funcionam pelo mesmo mecanismo, mas com atuação
na esfera global, em que governos, empresas e pessoas emprestam e investem além das
fronteiras nacionais. 
Os benefícios dos mercados de capitais internacionais são: 
(1) maiores retornos e/ou custos mais baixos de empréstimos e
(2) diversi�cação de risco.

Os principais constituintes do mercado global de capitais são: 
(1) mercados internacionais de ações,
(2) mercados internacionais de títulos de dívida,
(3) centros �nanceiros internacionais e
(4) centros �nanceiros offshore.

O papel dos bancos internacionais e dos bancos de investimento evoluiu nas últimas décadas.
A fusão de bancos que atuam em diversos segmentos formando conglomerados globais cria
desa�os para os reguladores. Crises �nanceiras podem ser geradas tanto por falta quanto por
excesso de regulação.

Países podem ser classi�cados segundo seu nível de industrialização, renda, qualidade de vida
da população e aspectos sociais e culturais em: 
(1) países desenvolvidos,
(2) países em desenvolvimento e
(3) países emergentes.

Países se organizam em blocos econômicos com o objetivo de maximizar seus mercados e
promover a livre circulação de seus povos. Os principais blocos econômicos, entre outros, são:
União Europeia, NAFTA, Mercosul, CEI e ASAEN.
When

(1) Fontes RF: BIS, FMI, Tesouro Nacional e ANBIMA, dez./2018.
(2) Fontes Ações: Federação Mundial das Bolsas de Valores e B3,
dez./2018.
TEMA 8 de 9
Universo de investimentos
 Parabéns!  Você concluiu todo o percurso desta aula! 
Clique no menu “Tópico”, botão superior à direita da plataforma, para selecionar outra atividade!
When
TEMA 9 de 9
Encerramento