A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Intoxicação por Avermectinas; Amitraz; Piretróides; Rodenticidas

Pré-visualização | Página 1 de 1

INTOXICAÇÃO POR AVERMECTINAS; AMITRAZ; PIRETRÓIDES; 
RODENTICIDAS E AFLATOXINAS 
-Avermectinas 
Derivadas da fermentação do microrganismo Streptomyces avermitilis 
Exemplos: Avermectina; Abamectina (natural); Ivermectina (sintético); Doramectina 
• Espectro de Ação 
São antiparasitários 
➢ Parasitas Internos: Trichuris spp; Haemonchus placei; etc. 
➢ Parasitas Externos: Bernes; ácaros; piolhos; carrapatos 
➢ Agricultura: Inseticidas 
➢ Possui baixa toxicidade 
➢ Possui alta potência antiparasitária 
 
• Mecanismo de Ação 
➢ Agonistas de alta afinidade de canais de cloro, abrindo-os, causando hiperpolarização e inibindo 
ação neuronal. Vai ocasionar uma paralisia motora do tipo flácida fazendo com que o 
parasito(que fica preso na parede) seja eliminado. 
 
• Intoxicação 
➢ Raças sensíveis(labrador; poodle; pastor alemão) podem ter uma alteração genética que atinge 
as proteínas constituintes da membrana celular das células que formam a barreira 
hematoencefálica, permitindo a passagem. 
➢ Animais jovens: Com histórico de traumatismo craniano ou doenças do sistema nervoso central 
que afetam a barreira hematoencefálica 
 
• Manifestações Clínicas 
 
 
 
• Diagnostico 
➢ Sinais Clínicos; Histórico 
➢ Necropsia = Leões Inespecíficas 
➢ Hemograma e bioquímica – inespecíficos 
 
• Tratamento - Sintomático 
➢ Doses de carvão ativado e uma ou duas doses de catárticos 
➢ Ventilação mecânica - dificuldade respiratória 
➢ Anticonvulsivantes se necessário 
 
 
-Amitraz 
Pesticida do grupo das formamidinas 
• Espectro de Ação 
➢ Carrapaticida e acaricida de grandes e pequenos animais 
 
• Características Gerais 
➢ Fotossensível; sensível a pH ácidos; sensível a temperatura elevada 
 
• Mecanismo de Ação 
➢ Nos parasitas: Inibição do receptor octopamina(ação semelhante a alfa 2) 
➢ Nos animais: Agonista alfa 2 adrenérgico; inibição da MAO. Prevalece sintomas de alfa 2 depois 
de um tempo 
 
• Manifestações Clínicas 
 
• Diagnóstico 
➢ Nenhuma lesão específica 
➢ Anamnese; manifestações clínicas; avaliação bioquímica(hiperglicemia, hipoinsulinemia) 
 
• Tratamento 
➢ Ioimbina: Reverter a bradicardia e a hipotensão mediadas por alfa-2 
➢ Via tópica: Banho 
➢ Via oral: Eméticos; laxantes; lavagem gástrica + carvão ativado 
 
-Piretróides 
Derivados sintéticos das piretrinas – achada em flor 
Exemplos: Deltametrina; Permetrina; Cipermetrina 
• Características Gerais 
➢ Baixa toxicidade em mamíferos 
➢ Baixo impacto ambiental 
➢ Efetivos contra um largo espectro de insetos 
➢ Rapidamente absorvido via oral, tópica e inalatória 
➢ Lipossolúvel; biotransformação hepática; eliminação renal 
 
• Espectro de Ação 
➢ Carrapatos, ácaros, pulgas, piolhos 
 
• Mecanismo de Ação 
➢ Interferem em canais de sódio na sua abertura e fechamento, prolongando o tempo de entrada 
dos íons Na + para o interior da célula. Efeito excitatório. 
➢ Ligam-se aos receptores do GABA bloqueando os canais de cloro e sua ativação, principalmente 
o tipo II. Efeito excitatório. 
• Manifestações Clínicas 
 
 
• Diagnostico 
➢ Anamnese; manifestações clínicas 
 
• Tratamento - Sintomático 
➢ Dérmica: Banho 
➢ Via oral: Eméticos; laxantes 
 
 
-Rodenticidas 
Pós inodoros e insípidos ou iscas prontas 
Exemplos: Warfarin, tomorin, racumin, brumoline, difenacoum, coumatetralil, brodrracoum 
• Classificação 
 
➢ Uso depende da infestação, animais na propriedade 
➢ Segunda Gen é ruim quando há muita infestação. Rato vê o outro morrer e não come mais. 
 
• Mecanismo de Ação 
➢ Antagonistas competitivos da vitamina K no fígado, inibindo a formação dos fatores da 
coagulação II, VII, IX, X. Também aumentam a fragilidade capilar em altas doses e/ou pelo uso 
repetido. 
 
 
 
 
 
 
 
• Manifestações Clínicas 
 
• Patologia Clínica 
➢ Provas de coagulação alteradas 
➢ Redução da agregação plaquetária 
➢ Aumento do tempo de coagulação 
 
• Achados de Necropsia 
➢ Hemorragias generalizadas; hemopericárdio; hemoperitônio 
 
• Diagnostico 
➢ Anamnese 
➢ Exame clínico: Anemia; desidratação; hematomas 
➢ Diagnóstico Diferencial: Aflatoxicose, leptospirose, acidente ofídico, trombocitopenias e 
envenenamento por hidrocarbonetos 
 
• Tratamento 
➢ Vitamina K 
➢ Administração de carvão ativado 
➢ Manutenção do mínimo de estímulos para o animal permanecer quieto 
 
-Aflatoxinas 
São toxinas produzidas por fungos 
Bolores nos grãos devido o armazenamento inadequado 
Podem induzir câncer; substâncias teratogênicas 
Eliminação pelo leite, urina 
• Tipos 
➢ AFB1 e AFB2 (fluorescência azul) 
➢ AFM1 e AFM2 (fluorescência violeta) 
➢ AFG1 e AFG2 (fluorescência verde) 
 
• Manifestações Clínicas 
➢ Quantidade e tipo e susceptibilidade são os fatores determinantes 
➢ Carcinoma hepatocelular: + frequente em humanos; em animais só por consumo crônico 
➢ Hepatotoxicidade: Icterícia; perda de peso 
➢ Nefropatia 
➢ Coagulopatia 
 
• Tratamento – Sintomático 
➢ Baixa efetividade