EXERCICIO DO CONHECIMENTO - Fundamentos e Metodologia do Ensino da Matemática
12 pág.

EXERCICIO DO CONHECIMENTO - Fundamentos e Metodologia do Ensino da Matemática


DisciplinaMetodologia do Ensino da Matemática951 materiais3.021 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Fundamentos e Metodologia do Ensino da Matemática
Atividade anterior
Próxima atividade
	Iniciado em
	domingo, 24 Mai 2020, 00:43
	Estado
	Finalizada
	Concluída em
	domingo, 24 Mai 2020, 01:32
	Tempo empregado
	49 minutos 12 segundos
	Avaliar
	0,8 de um máximo de 1,0(80%)
Parte superior do formulário
Questão 1
Correto
Marcar questão
Texto da questão
Na resolução de problemas, a criança tem que, além de saber utilizar as estratégias, descobrir quais são as informações necessárias para conseguir chegar ao resultado final. Muitas vezes trabalhamos com situações em que a criança não analisa as informações e simplesmente realiza uma operação com os números. Quando propomos situações que fornecem diversos tipos de informações, a criança se vê obrigada a selecionar quais são relevantes para resolver a questão. A resolução de problemas é um caminho para o ensino da matemática e o que se defende é uma proposta que leva em consideração os seguintes princípios: o ponto de partida da atividade matemática não é a definição, mas o problema; o problema não é um exercício que se aplica de forma mecânica, o aluno necessita interpretar e estruturar a situação; o aluno utiliza o que aprendeu para resolver outros problemas; o aluno constrói um conceito matemático que é articulado com outros conceitos; e por fim a resolução de problemas não é uma atividade para ser desenvolvida como aplicação da aprendizagem, mas uma orientação para a aprendizagem, pois proporciona conceitos, procedimentos e atitudes matemáticas. (PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS, 2000).
De acordo com MACCARINI (2015, pg. 151) Alguns educadores matemáticos procuram classificar as problematizações matemáticas em diferentes grupos de acordo com determinadas características. Butts (1997) ampliou a discussão em torno da resolução de problemas, incluindo diferentes níveis de conhecimento e de aplicação dos exercícios e da resolução de problemas, classificando-os em cinco categorias.
Analise cada uma das categorias enumerando corretamente:
( 1 ) Exercícios de reconhecimento
( 2 ) Exercícios algorítmicos
( 3 ) Problemas de aplicação
( 4 ) Problemas em aberto
( 5 ) Situações-problema
( ) são as situações mais amplas em que é necessário primeiro identificar o problema existente na situação, para depois resolvê-lo.
( ) são as atividades que são resolvidas por meio da utilização de algoritmos, aplicando-os passo a passo.
( ) são as problematizações elaboradas em linguagem materna, cuja resolução deve ser feita por meio da linguagem matemática e pela aplicação de cálculos já conhecidos.
( ) são as atividades que exigem do aluno a aplicação direta de algum conhecimento matemático adquirido anteriormente.
( ) são as problematizações que não contém no enunciado uma estratégia explicita para a sua resolução. As estratégias são construídas pelo aluno de acordo com os seus raciocínios e a sua compreensão do problema.
Assinale a alternativa que corresponda a ordem correta da enumeração:
Escolha uma:
a. 3, 1, 4, 2, 5
b. 2, 4, 5, 1, 3
c. 5, 2, 3, 1, 4
Gabarito: De acordo com o livro da disciplina, das páginas 150 até 152, ressalta sobre a resolução de problemas e a sua importância. A necessidade de desenvolver habilidades lógicas para resolver problemas se coloca cada vez mais como uma meta a ser atingida no âmbito escolar, levando em consideração que todos os cidadãos convivem, diariamente, com problemas matemáticos. A prática pedagógica tem mostrado certa limitação no trabalho com a resolução de problemas, pois apresenta ainda muitas situações de forma descontextualizada. É fundamental que se pense em formas e alternativas de problematizar o trabalho pedagógico com os conteúdos matemáticos, por meio de situações significativas da vida real ou de suposições interessantes, utilizando os conhecimentos matemáticos como ferramenta para a resolução de problemas de ordem natural, histórica, social e cultural. A resolução de problemas nem sempre é direta e óbvia. A dificuldade encontrada pelas crianças está na própria natureza da resolução de problemas como metodologia de trabalho pedagógico, como é apontada por Medeiros (2001, p. 33), dizendo que o problema \u201cprecisa ser desafiador para o aluno, não podendo ser resolvido por meio de procedimentos padronizados. O meio, aqui, significa as condições didáticas da resolução\u201d. Alguns educadores matemáticos procuram classificar as problematizações matemáticas em diferentes grupos de acordo com determinadas características. Butts (1997) ampliou a discussão em torno da resolução de problemas, incluindo diferentes níveis de conhecimento e de aplicação dos exercícios e da resolução de problemas, classificando-os em cinco categorias:
1. Exercícios de reconhecimento: são as atividades que exigem do aluno a aplicação direta de algum conhecimento matemático adquirido anteriormente. Por exemplo: Dos números indicados a seguir, destaque os que são primos: 3 6 9 13 15 18 21 29.
2. Exercícios algorítmicos: são as atividades que são resolvidas por meio da utilização de algoritmos, aplicando-os passo a passo. Por exemplo: Qual é o resultado da expressão: 2 × 4 + 1 3 \u2013 1.
3. Problemas de aplicação: são as problematizações elaboradas em linguagem materna, cuja resolução deve ser feita por meio da linguagem matemática e pela aplicação de cálculos já conhecidos. Por exemplo: Paulo comprou um aparelho de TV em 5 parcelas fixas de R$ 268,00. Qual é o preço total desse aparelho de TV?
4. Problemas em aberto: são as problematizações que não contém no enunciado uma estratégia explícita para a sua resolução. As estratégias são construídas pelo aluno de acordo com os seus raciocínios e a sua compreensão do problema. Por exemplo: Quantos retângulos diferentes você pode obter com perímetro igual a 30 cm?
5. Situações-problema: são as situações problematizadoras mais amplas, em que é necessário primeiro identificar o problema existente na situação, para depois resolvê-la, assim como testar as soluções encontradas. Por exemplo: Faça uma planta da casa que você gostaria de morar.
d. 1, 3, 5, 4, 2
e. 4, 3, 2, 5, 1
Feedback
A resposta correta é: 5, 2, 3, 1, 4.
Questão 2
Correto
Marcar questão
Texto da questão
Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (2000, pg. 39), tradicionalmente a prática mais frequente no ensino da matemática era aquela que o professor apresentava o conteúdo oralmente, partindo de definições, exemplos, demonstração de propriedades, seguidos de exercícios de aprendizagem, fixação e aplicação, e pressupunha que o aluno aprendia pela reprodução. Porém essa prática de ensino mostrou-se ineficaz, pois a reprodução correta poderia ser apenas uma simples indicação de que o aluno aprendeu a reproduzir, mas não aprendeu o conteúdo. É consensual que não existe um caminho que possa ser identificado como único e melhor para o ensino de qualquer disciplina, em particular da matemática. No entanto, conhecer diversas possibilidades de trabalho em sala de aula é fundamental para que o professor construa sua prática.
Sendo assim enumere corretamente algumas dessas possibilidades:
(1) Etnomatemática
(2) História da Matemática
(3) Tecnologia
(4) Jogos
( ) Por meio dos jogos, a criança não apenas vivencia situações que se repetem mas aprende a lidar com símbolos e a pensar por analogia, o significado das coisas passam a ser imaginado pela criança. E ao criar essa analogia, torna-se produtora de linguagem criadora de convenções, capacitando-se para se submeter a regras e dar explicações.
( ) Do ponto de vista educacional, procura entender os processos de pensamento, os modos de explicar, de entender e atuar na realidade, dentro de um contexto cultural próprio do indivíduo. A matemática praticada por grupos culturais, tais como comunidades urbanas e rurais, grupos de trabalhadores, classes profissionais, crianças de certa faixa etária, sociedades indígenas e tantos outros grupos que se identificam por objetivos e tradições comuns aos grupos.
( ) Partindo do pressuposto que a escola deve contribuir significativamente para a inserção do indivíduo na sociedade
Samila
Samila fez um comentário
UIIKN
0 aprovações
Carregar mais