A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
47 pág.
FISIOPATOLOGIA DA REPRODUÇÃO-convertido

Pré-visualização | Página 9 de 10

(piometra aberta). 
 
Citologia vaginal: 
 
• Massas de neutrófilos e bactérias; 
• Presença de um exsudato séptico, às vezes 
com céls endometriais 
 
✓ RADIOGRAFIA ABDOMINAL 
• Radiografia abdominal lateral: útero aumentado 
e preenchido por fluido; 
• Importante para a avaliação de possíveis 
rupturas uterinas e peritonites. 
 
Hoje! Não é muito utilizado. 
 
• Oferece somente a visualização do tamanho, 
formas uterinas e mineralizações. 
 
✓ ULTRASSONOGRAFIA ABDOMINAL 
 
Exame de eleição para Piometra; 
Útero identificado como: 
 
• Estrutura tubular linear ou retorcida com boa 
definição; 
• Lúmen hipoecóico e anecóico; 
• Paredes ecogênicas finas. 
 
✓ URINÁLISE 
 
• Isostenúria: Causada pela redução na 
capacidade de concentração urinária. 
• Proteinúria: Danos glomerulares realizados por 
imunocomplexos. 
 
✓ ANÁLISE HEMATOLÓGICA 
 
• Hemograma completo e perfil bioquímico sérico; 
• Para detecção de alterações metabólicas 
relacionadas: sepse e avaliação da função 
renal. 
• Achado + comum: neutrofilia com desvio à 
esquerda (aumento da produção de neutrófilos 
jovens) 
• Leucopenia (anemia normocítica normocrônica 
não-regenerativa) @ com estado grave de 
infecção ou sepse. 
 
• Bioquímico: Azotemia (Níveis elevados de 
ureia e outros compostos nitrogenados no 
sangue) - Também é um achado frequente 
 
✓ DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL 
 
• Gestação; 
• Não-castradas: 
• Vaginite, 
• Estro 
• Neoplasias vaginais. 
✓ TRATAMENTO 
 
Ováriosalpingohisterectomia é o tratamento de 
escolha. 
Tratamento cirúrgico indicação: 
 
• Piometra de cérvix fechada, 
• Paciente idosa, 
• Inflamação em estágio avançado (risco de vida), 
• @ em que o proprietário não tenha interesse 
comercial. 
 
✓ ANTES DA 
OVARIOSALPINGOHISTERECTOMIA... 
 
Estabilizar a paciente: 
 
• Recuperção hidro-eletrolitica, 
• Antibióticos de amplo espectro 
• (amoxicilina + ác. Clavulônico, sulfa + 
trimetropin, quinolonas) 
 
✓ TRATAMENTO MEDICAMENTOSO 
 
• Paciente com piometra aberta, 
• Jovem e bom estado geral de saúde (sem 
muitas alterações sistêmicas decorrentes da 
enfermidade). 
• Fator limitante: Longa duração (pode durar em 
média 4 semanas) 
 
✓ ANTIPROGESTÁGENOS 
 
 
 
Promovem supressão da ação da progesterona sobre 
o endotélio uterino. 
Atualmente o + utilizado: Aglepristone. 
Ação: Fixa-se sobre os receptores de P4 com uma 
intensidade 3 vezes > que a própria P4 
Sugestão de tratamento (Aglepristone): 
 
• Administrar 10mg/kg, SC do medicamento nos dias 
1, 2, 8, 15 e 30 (se necessitar) 
• Avaliar com US a partir do dia 8, e se assim o clínico 
responsável decidir, pode suprimir a administração 
no dia 30 
 
✓ CONCLUSÃO 
 
É uma doença que pode afetar gravemente cadelas 
(Gatas menos frequente); 
 
• Podendo causar a morte do animal. 
• A ultrassonografia representa o exame 
complementar de maior eficiência; 
• Principal tratamento empregado é a 
ováriosalapingo-• histerectomia visando à 
saúde animal 
 
 
✓ TUMOR VENÉREO TRANSMISSÍVEL (TVT) 
 
Ocorrência bastante difundida especialmente em 
animais errantes não castrado; 
 
• Neoplasia sexualmente transmissível da 
genitália externa de cães. 
• Acomete especialmente cães 
imunocomprometidos. 
• Considerado uma neoplasia de células 
redondas da mucosa da genitália externa de 
cães machos e fêmeas; 
• Transmitido durante o coito, através da 
transferência de células neoplásicas de um 
animal para outro. 
• Dá-se também por arranhaduras, lambeduras 
ou através do ato de cheirar o animal infectado. 
 
 
 
TVT 
 
• Aspecto morfológico irregular, pedunculado, 
nodular, papilar ou multilobulado. 
• Variam em tamanho, desde um pequeno nódulo 
(0,5cm) até uma grande massa (>10 cm); 
• Firme, embora friável 
• A superfície é ulcerada, inflamada e sangra com 
facilidade 
 
 
TVT 
 
 
• Metástases cutâneas são consideradas 
extensões mecânicas do tumor primário 
• Metástases foram também relatadas nos 
linfonodos inguinais, no fígado, nos olhos nos 
ovários e no útero 
 
 
 
✓ TRATAMENTO TVT 
 
• Excisão cirúrgica é efetiva em alguns animais; No 
entanto, frequência da recorrência após a cirurgia e 
a dificuldade na obtenção de uma excisão completa; 
• TVT mestastatico – Cirurgia é inútil 
 
• Quimioterapia - tratamento de maior escolha no 
caso de tumores múltiplos ou metastáticos 
• Combinação de agentes quimioterápicos - 
vincristina, ciclofosfamida e metotrexato. 
 
 
 
AULA 10 – PATOLOGIA REPRODUTIVA DOS 
MACHOS 
 
✓ PRINCIPAIS PATOLOGIAS 
 
 
✓ Balanopostite: Inflamação da glande e 
prepúcio. Etiologia: 
 
• Bactérias, vírus e protozoários; 
• Lesões traumáticas. 
 
 
 
✓ Fimose: Incapacidade de EXPOR a glande, 
devido a um estreitamento do orifício do 
prepúcio. 
✓ Parafimose: Incapacidade do animal em 
RECOLHER o pênis à cavidade prepucial, 
levando a exposição permanente do órgão. 
Causas: Copula recente, trauma, neoplasia, 
corpo estranho. 
 
 
✓ Duplicação da glande: 
 
 
 
 
✓ Frênulo peniano persistente: Persistência de 
um segmento ventral na glande do pênis ao 
prepúcio. 
 
 
 
• Tratamento 
 
o Exposição do pênis; 
o Higienização; 
o Infiltração de lidocaína 2% em cada 
extremidade; 
o Transfixação com categute cromado ou vicryl; 
o Secção das extremidades 
o Repouso sexual de 2 a 4 semanas 
 
 
 
 
 
✓ Fibropapiloma de pênis: Causado pelo 
Papilomavírus 
 
 
• Diagnóstico: 
 
o Hemorragia na cavidade prepucial; 
o Resistência ao expor o pênis e em fazer a 
cópula; 
o Fimose, Parafimose. 
 
• Tratamento 
 
o Excisão cirúrgica da massa 
o Tratamentos alternativos 
 
 
 
✓ Hematoma de pênis: 
• Causas: Traumas; pênis ereto contra o períneo 
da fêmea 
• Casos brandos: Vasos superficiais do pênis; 
• Casos severos: Ruptura da túnica albugínea, 
anterior a bolsa escrotal 
 
 
 
 
• Diagnóstico: 
 
o Localização do aumento de vol.; 
o Prolapso da mucosa prepucial 
o Precocidade no diagnóstico 3 a 5 dias – 
IDEAL 
o Após 14 dias – prognóstico 
desfavorável 
 
• Tratamento clínico: 
 
o Repouso sexual 60 a 90 dias; 
o ATBs + Hidroterapia; 
o Exposição cuidadosa do pênis após 3 
dias de tratamento 
 
• Tratamento cirúrgico: 
 
o Incisão sobre o aumento de vol.; 
o Remoção do coágulo; 
o Exteriorização do pênis; 
o Remoção dos tecidos desvitalizados; 
 
✓ Desvio em espiral ou saca rolhas: 
Deslocamento do ligamento apical dorsal do 
pênis para o lado esquerdo; 
 
o Comum em coleta com eletroejaculador; 
o Diagnóstico: falha na introdução do pênis 
 
 
 
✓ Hematocele e Hidrocele 
 
 
 
 
✓ Monorquidismo: Ausência congênita de um 
testículo; 
✓ Anorquidismo: Não formação dos testículos. 
 
 
 
 
 
✓ Hipoplasia testicular: Caráter hereditário; 
Formas de apresentação: 
 
• Unilateral; 
• Bilateral. 
 
 
 
• Diminuição da CE 
• Diminuição da concentração espermática; 
• Animais devem ser castrados e eliminados da 
reprodução 
 
 
✓ Criptorquidismo: Ausência de um ou ambos os 
testículos no escroto devido à interrupção no trajeto 
normal de migração da cavidade abdominal. 
Acomete qualquer espécie, mais frequente em: 
▪ Equinos, 
▪ Caninos, 
▪ Suínos. 
 
Características dos testículos criptórquicos: 
 
• Diminuição de vol. 
• Consistente à palpação 
• Alto grau de degeneração dos 
• túbulos seminíferos 
 
Localização dos testículos criptórquicos: 
 
• Cavidade abdominal 
• Anel inguinal 
• Canal inguinal 
 
 
 
 
Funções dos testículos criptórquicos: 
 
• Exócrina : Termorregulação comprometida; 
• Endócrina: Pode manter libido; 
• Criptorquida bilateral: Animal estéril; 
• Criptorquida unilateral: Animal subfértil 
 
✓ Orquite: 
 
• Etiologia: 
 
o Traumas; 
o Via hematógena; 
o Infecciosa; 
 
• Aguda: 
 
o Aumento do tamanho testicular, dor, calor, rubor 
o Testículos consistência alterada a palpação 
com mobilidade comprometida. 
 
 
 
• Crônica: 
o Diminuição testicular; 
o Atrofia e fibrose; 
o Insensível a palpação; 
o Formação de abscessos. 
 
• Tratamento: 
 
o Hidroterapia