Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
TCC Aborto

Pré-visualização | Página 1 de 6

27
 FACULDADE ANHANGUERA DE PELOTAS
 (
suélen moraes de Oliveira
)
 (
aborto:
a (in) CONSTITUCIONALIDADE do aborto até a 12ª semana de gestação
)
Pelotas
2019
 (
SUÉLEN MORAES DE OLIVEIRA
)
 (
ABORTO
:
a (in) CONSTITUCINALIDADE do aborto até a 12ª semana de gestação
)
 (
Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à 
Instituição Anhanguera Educacional
, como requisito parcial para a obtenção do título de graduado em 
Bacharel em Direito
. 
Orientador: Andresa Bertão
)
 (
Pelotas
2019
)
SUÉLEN MORAES DE OLIVEIRA
ABORTO:
a (in) CONSTITUCINALIDADE do aborto até a 12ª semana de gestação
Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Instituição Anhanguera Educacional, como requisito parcial para a obtenção do título de graduado em Bacharel em Direito. 
Orientador: Andresa Bertão
BANCA EXAMINADORA
Prof(a). Titulação Nome do Professor(a)
Prof(a). Titulação Nome do Professor(a)
Prof(a). Titulação Nome do Professor(a)
Pelotas,de de 2019
Dedico este trabalho a minha família que muito me apoiou e me incentivou nesta etapa.
AGRADECIMENTOS
Primeiramente a Deus, que permitiu que eu chegasse até aqui, que permitiu que eu superasse todas as fases ruins e que concluísse este trabalho.
A esta universidade e a todos os professores por me proporcionarem o conhecimento, o caráter e afetividade da educação no processo de formação profissional, por tanto que se dedicaram a mim, não somente por terem me ensinado, mas por terem me feito aprender, estes terão o meu eterno agradecimento.
Agradeço a minha mãe Solange Moraes de Oliveira, por sempre me apoiar, meu pai Renato Ribeiro de Oliveira, por nunca desistir de mim, mesmo com todas as dificuldades. E por fim, agradeço ao meu namorado Charles Jacobsen, por todo apoio, paciência e companheirismo, nesses meses de muito trabalho.
OLIVEIRA, Suélen. Aborto: a (in)constitucionalidade do aborto até a 12ª semana de gestação. 2019. Número total de folhas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) – Instituição Anhanguera, Pelotas, 2019.
RESUMO
O presente trabalho tem por objetivo apresentar um estudo acerca do aborto, caso típico onde as posições quanto ao fundamento ético são inconciliáveis. Para alguns se trata de direito à vida, para outros envolve o direito da mulher em decidir sobre seu próprio corpo. É um tema que gera inúmeras discussões e polêmicas, como na área médica, jurídica, social, religiosa, entre outras.Atualmente diante da discussão criada sobre a possível legalização do aborto, acredita-se ser pertinente a abordagem deste tema, que sem dúvidas, é um dos assuntos mais discutidos pela sociedade, não só por apresentar uma grave ameaça aos princípios éticos e religiosos, mas principalmente porque reproduz um conflito de forças existentes entre o estado e a sociedade quanto às condutas humanas.
Palavras-chave: Aborto; Criminalização; Legalização.
OLIVEIRA, Suélen. Aborto: a (in)constitucionalidade do aborto até a 12ª semana de gestação. 2019. Número total de folhas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) – Instituição Anhanguera, Pelotas, 2019.
ABSTRACT
The present study aims to present a study about abortion, a typical case where the positions on the ethical foundation are irreconcilable. For some it comes right to life, for others it involves the woman's right to decide on her own body. It is a topic that generates numerous discussions and controversies, as in the medical, legal, social, religious, among others. Nowadays, in the face of the discussion about the possible legalization of abortion, it is believed that it is pertinent to address this issue, which is undoubtedly one of the most discussed issues in society, not only because it poses a serious threat to ethical and religious principles, because it reproduces a conflict of forces between the state and society regarding human conduct.
Key-words:Abortion; Criminalization; Legalization.
9
SUMÁRIO
1.	INTRODUÇÃO	9
2. 	EVOLUÇÃO HISTÓRICA E AUTONOMIA DA MULHER FRENTE AO DIREITO A VIDA	11
2.1. EVOLUÇÃO DO ABORTO NO BRASIL..............................................................12
2.2. 	AUTONOMIA DA VONTADE DA MULHER X DIREITO A VIDA........................14
3.	julgamento do stf sobre a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação e demais decisões	15
4.	consequências e impacto da descriminalização do aborto no brasil	21
4.1. 	IMPACTOS DA LEGALIZAÇÃO DO ABORTO NO BRASIL...........................22
5.	CONsiderações finais	24
REFERÊNCIAS	26
INTRODUÇÃO
A presente pesquisa abordou o tema aborto e tem o objetivo principal a (in) constitucionalidade do aborto até a 12ª semana de gestação. Caso típico onde as opiniões sobre o assunto são inconciliáveis. É um tema que gera inúmeras discussões e polemicas na área médica, jurídica, social, religiosa, entre outras. Sem duvidas é um dos assuntos mais discutidos pela sociedade, não só por apresentar uma grave ameaça aos princípios éticos e religiosos, mas principalmente porque produz um conflito de forças existentes entre o estado e a sociedade quanto as condutas humanas.
Este estudo foi de grande relevância uma vez que sabe-se que o aborto é um tema muito polemico, pois envolve muitos fatores, entre eles a autonomia da vontade da mulher, o direito de escolha e o direito de vida do feto, em vista disso, buscou-se analisar as conseqüências e danos provocados pelo aborto.
Contudo, o tema esta sendo muito discutido no Brasil, pelo fato de algumas autoridades estarem querendo descriminalizá-lo. Diante da garantia do direito a vida, o aborto sendo a interrupção de uma gravidez, é a interrupção de uma vida, de um feto, de um nascituro. A partir de que o aborto ocorre de uma forma artificial, ele passa a ser um crime, segundo o Código penal brasileiro, com exceção aos casos previstos em lei, como o estupro e risco a vida da mãe, citado no artigo 128 do Código Penal, em seus incisos I e II.
Teve como objetivo contribuir na compreensão do tema, para com a sociedade e comunidade acadêmica no que diz respeito as garantias fundamentais, mostrando o confronto entre a liberdade de escolha e a proteção a vida, se ambos são merecedores da proteção constitucional.
Assim, o primeiro capítulo abordou o entendimento do progresso histórico do aborto, a decisão de interromper a gravidez não é algo moderno, a história mostra que sua presença é sentida em quase todos os tempos. Também abordou a compreensão da vontade e a liberdade da mãe frente ao direito e a proteção a vida do feto. O Segundo capítulo abordou as discussões quanto a legalização do aborto, o entendimento legal e cientifico, o atual julgamento do STF sobre o assunto, e as decisões a respeito.
Por fim, no terceiro e último capítulo foi discutido sobre as conseqüências e o impacto da legalização do aborto no Brasil, assim como a forma em que o direito brasileiro vem tratando do assunto, como a criminalização do aborto pela legislação brasileira é trabalhada, bem como as divergências doutrinárias presentes no Código de Ética Médica, no Código Penal Brasileiro e na Constituição Federal da República.
A metodologia de pesquisa foi através de pesquisas doutrinárias, jurisprudenciais, revistas, artigos acadêmicos, legislação, ou seja, pelo método de revisão bibliográfica e sites. Os arquivos pesquisados são dos últimos dez anos.
EVOLUÇÃO HISTÓRICA E AUTONOMIA DA MULHER FRENTE AO DIREITO À VIDA 
A decisão de interromper a gravidez não é algo moderno, a história mostra que sua presença é sentida em quase todos os tempos, seja de forma permissiva ou até mesmo obrigatória. Essa pratica servia tanto para fins de controle populacional como para se livrar de uma gravidez indesejada. A História do aborto continua em construção na atualidade. A pratica do aborto é conhecida por diversos povos, para cada um possui um significado especifico e nem sempre foi objeto de incriminação.
Conforme o entendimento de Matielo (1994, p. 14)
Aristóteles e Platão defendiam o aborto como uma forma
Página123456