TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA - Tutoria 3
7 pág.

TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA - Tutoria 3


DisciplinaPsiquiatria I2.216 materiais12.709 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Ádila Cristie Matos Martins 	 UCXVI \u2014 Problemas mentais e de comportamento	 	 	 Problema 3, TUTORIA
t
\u201cIlha da fantasia\u201d - TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA (TEA) 
1.REVISAR O DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR
2.DEFINIR E CLASSIFICAR AUTISMO
3.CONHECER EPIDEMIOLOGIA, NEUROBIOLOGIA, QUADRO CLÍNICO, CRITÉRIOS DIAGNÓSTICO, 
TRATAMENTOS (FARMACOLÓGICO E NÃO FARMACOLÓGICO, ABORDANDO A PARTE SOCIAL) E 
DIAGNÓSTICOS DIFERENCIAS DO AUTISMO
Desenvolvimento neuropsicomotor 
PRINCIPAIS MARCOS DO DNPM 
0-28 DIAS: reflexos primitivos (Moro, da marcha, do apoio plantar, preensão palmo-
plantar) \u2014 alguns permanecem por mais tempo
1º MÊS: segue o olhar; reage a sons
2º MÊS: sorriso social; balbucia sons
3º MÊS: começa a sustentar a cabeça 
4º MÊS: leva a mão a linha mediana; agarra objetos sem voluntariedade 
6-7º MÊS: senta com apoio; reconhece a mãe; sons bilabiais
9-10º MÊS: senta sem apoio; pinça; polissílabo; engatinha 
12º MÊS: pinça precisa; interage; aponta; fica em pé sozinho; anda com apoio
15º MÊS: anda sem apoio
18º MÊS: anda bem sem apoio; obedece ordens
24º MÊS: corre; forma frases; sobe escadas; começa a controlar esfíncter 
* NEUROPLASTICIDADE: vai desenvolver bem as áreas que forem estimuladas 
nesse início da vida, quando as sinapses estão se desenvolvendo
Autismo 
- A palavra autismo tem a sua origem no alemão \u201cautismus\u201d. O sufixo grego 
\u2018AUTO\u2019 (de si mesmo) mais o sufixo \u2018-ISMO\u2019 (ação ou estado), se referindo à 
escassa interação do indivíduo que possui o distúrbio com os seus semelhantes
- Transtornos do espectro autista representam uma gama das diferenças do 
neurodesenvolvimento que são consideradas transtornos do desenvolvimento 
neurológico
- O espectro varia de acordo com duas áreas
- Comunicação social e interação 
- Reciprocidade social
- Atenção conjunta (querer dividir interesses)
- Comunicação não verbal (dificuldade de usar essa comunicação e de 
interpretar de alguém)
- Relações sociais (desenvolver e manter relações)
- Restrição ou comportamento / interesses / atividades repetitivas 
Exemplos: enfileirando brinquedos, repetir palavras ou frases, fixado em rotinas 
restrição de pensamentos ou conhecimento específico
- A idade e o padrão de início também devem ser observados. Os sintomas 
costumam ser reconhecidos durante o segundo ano de vida (12 a 24 meses), 
embora possam ser vistos antes dos 12 meses de idade (se os sintomas forem 
graves) ou após os 24 meses (sintomas sutis)
Classificação 
- O DSM-IV trazia como transtornos difusos do desenvolvimento (PDD \u2014 pervasive 
devepmental disorders), que incluia: 
- Autismo infantil
- Transtorno de Rett
- Transtorno desintegrativo da infância
- Transtorno de Asperger
- Transtorno global do desenvolvimento sem outra especificação
- O DSM-V usou um novo conceito: transtorno do espectro autista engloba 
transtornos antes chamados de autismo infantil precoce, autismo infantil, autismo 
de Kanner, autismo de alto funcionamento, autismo atípico, transtorno global do 
desenvolvimento sem outra especificação, transtorno desintegrativo da infância e 
transtorno de Asperger 
Transtorno desintegrativo da infância (também conhecido por síndrome de Heller e 
psicose desintegrativa): se caracteriza por uma regressão acentuada em várias áreas 
de desempenho, depois de pelo menos 2 anos de desenvolvimento normal aparente 
Ádila Cristie Matos Martins 	 UCXVI \u2014 Problemas mentais e de comportamento	 	 	 Problema 3, TUTORIA
t
- É uma deterioração que ocorre durante vários meses nas funções intelectual, social 
e linguística em crianças com idades entre 3 a 4 anos com função previamente 
normal. Após a deterioração, as crianças se assemelham àquelas com transtorno 
do espectro autista
- Menos comum que o autismo e ocorre de 4 a 8 vezes mais em meninos
- A causa do transtorno desintegrativo da infância é desconhecida, mas tem sido 
associada a outras condições neurológicas, incluindo distúrbios convulsivos, 
esclerose tuberosa e diversos distúrbios metabólicos
- O início pode ser insidioso durante vários meses ou repentino, com deterioração 
das capacidades em alguns dias ou semanas. Em alguns casos, as crianças se 
tornam inquietas, aumentam o nível de atividade e de ansiedade antes da perda 
funcional. As características básicas do transtorno incluem perda das habilidades 
de comunicação, regressão acentuada nas interações recíprocas e início de 
movimentos estereotipados e de comportamentos compulsivos. A presença de 
sintomas afetivos é comum, bem como ansiedade, e também a regressão nas 
habilidades de autoajuda, como o controle do intestino e da bexiga
- Para receberem o diagnóstico, as crianças devem apresentar perda de habilidades 
em duas entre as seguintes áreas: comportamento linguístico, social ou adaptativo; 
controle do intestino ou da bexiga; atividades recreativas; e habilidades motoras. 
As anormalidades devem se apresentar nas duas seguintes categorias: habilidades 
de comunicação social recíproca e comportamentos restritos e repetitivos. 
Distúrbio convulsivo é a principal característica neurológica associada
Transtorno de Asperger: é caracterizado pela deficiência e esquisitice da interação 
social, bem como por interesses e comportamentos restritos e não apresentam 
retardo linguístico, retardo cognitivo significativo sob o ponto de vista clínico ou 
deficiências adaptativas
- As características clínicas incluem pelo menos duas entre as seguintes indicações 
de deficiência social qualitativa: gestos comunicativos não verbais bastante 
anormais e dificuldade para desenvolver relacionamentos com pares no nível 
esperado. A presença de interesses e de padrões de comportamentos restritos é 
comum; porém, quando forem sutis, podem não ser identificados de imediato ou 
talvez sejam considerados algo diferente em relação aos das outras crianças
- Tratamento tem como foco promover a comunicação social e o relacionamento 
com pares
Transtorno de Rett: é um distúrbio neurológico que ocorre quase exclusivamente em 
mulheres e que afeta o desenvolvimento após um período inicial de 6 meses de 
desenvolvimento normal
- Não foi inclusa no TEA. Caso presente, deve ser diagnosticada como um 
transtorno associado. Originalmente se acreditava que a doença ocorresse apenas 
em mulheres, embora haja descrições de homens com esse tipo de transtorno ou 
com síndromes muito parecidas
- Estima-se que a síndrome de Rett afete 1 em cada 10.000 a 15.000 mulheres
- A maioria dos casos consiste em mutações (geralmente no gene  MECP2  no 
cromossomo X (Xq28) da criança) aleatórias e espontâneas; < 1% dos casos 
registrados é herdado ou transmitido de uma geração para a próxima
- É caracterizada por crescimento e desenvolvimento iniciais normais, seguido por 
desaceleração das características do desenvolvimento, e então regressão das 
habilidades com perda do uso voluntário das mãos com comportamento 
compulsivo de torcer ou lavar as mãos, crescimento desacelerado da cabeça e do 
encéfalo, convulsões, dificuldade para deambular e deficiência intelectual
- Os  critérios diagnósticos principais  incluem perda da totalidade ou parte das 
habilidades manuais voluntárias, movimentos manais repetitivos (como torcer ou 
comprimir, entrelaçar ou friccionar as mãos), perda da totalidade ou parte da 
linguagem falada e anormalidades da marcha, incluindo andar nas pontas dos pés 
ou marcha instável com a base alargada e pernas rígidas
- Os  critérios diagnósticos de suporte  incluem escoliose, ranger de dentes, 
padrões de sono anormais, mãos e pés pequenos em relação à altura, mãos e pés 
frios, tônus muscular anormal, comunicação visual intensa, rir ou gritar 
inapropriado e diminuição da resposta à dor
- Não há cura. O tratamento ideal inclui uma abordagem multidisciplinar direcionada 
para os sinais e sintoma
EPIDEMIOLOGIA