Buscar

AD1 ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE - CINDY BATISTA DA ROSA NEVES -(17216080124)- SANTA MARIA MADALENA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

(
UNIVERSIDADE FEDERAL DO
ESTADO DO RIO DE JANEIRO
)
	Aluno: Cindy Batista da Rosa Neves
	Matrícula: 17216080124
	Polo: Santa Maria Madalena
Disciplina: Adolescência e Juventude
Coordenador: Prof. Francisco Ramos de Farias
AD1 – 2020/1
Após assistir ao vídeo “Como lidar com a crise da adolescência”, com o educador Marcos Meier, elabore um texto respondendo as seguintes questões:
a) Por que a adolescência é considerada uma fase de crise?
b) O que representa a aquisição da autonomia na fase da adolescência, e quais são os seus limites?
c) O que representou para você a passagem pela fase da adolescência e como ocorreu?
RESPOSTA:
Essa fase da adolescência é muito delicada, pois é uma transição entre a infância que é uma fase onde a criança só tem a preocupação em brincar, e passa para a fase da adolescência, que é onde o mesmo começa a ter que criar responsabilidades sobre seus atos e escolhas. 
É uma fase em que o adolescente passa por várias transformações tanto emocional quanto pela mudança do corpo, onde meninas menstruam, nascem pelos em algumas partes do corpo, os meninos começam a crescer barba, ambos tem problemas com espinhas. E ao mesmo tempo ter que fazer escolha sobre o que estar por vir em sua nova fase, estudos, etc. Então, nesse momento em fase de descobertas eles querem um pouco de liberdade, que os pais “parem de pegar no pé deles”, por isso que a adolescência é considerada a fase da crise, pois existem pais que querem proteger seus filhos os privando de muitas coisas, ficam em cima cobrando do mesmo, assim, o adolescente se “revolta” ai começa a crise.
Para evitar essa crise, os pais precisam ser mediadores e não autoritários o tempo todo, claro que intervindo quando for preciso, mas sempre respeitando essa nova fase de transformações de seu filho (a) por mais “chato” que seja essa fase para muitos. Para que o adolescente atinja a autonomia o mesmo precisa ter liberdade e responsabilidade para poder fazer suas escolhas, nesse processo de autoconhecimento e confiança, caminhando com seus próprios pés, tendo a capacidade de saber diferenciar uma coisa da outra. Lembrando que em todo nesse processo os pais devem de alguma forma proteger, encorajar e caminhar seus filhos, independentemente das escolhas dos mesmos.
Após assistir o vídeo do educador Marcos Meier, que na verdade me chamou muita atenção tanto que assisti várias vezes fez com que eu refletisse muito sobre minha adolescência. Pois essa fase para mim foi uma fase de conflitos dentro de casa, pois eu sempre quis ter minha liberdade, poder sair às vezes com minhas amigas, ou ate mesmo ir à praça do bairro onde moro para conversar com minhas amigas, nunca gostei de bebidas alcoólicas, gostava e ainda gosto de ficar em casa, mas eu precisava estar com minhas amigas de vez enquanto fora do ambiente escolar. Moro com meu pai e a esposa dele (minha madrasta), desde os 10 anos de idade, ela é como uma mãe pra mim, mas eles sempre foram muito rígidos comigo em minha criação, sempre me passaram responsabilidades com minhas coisas, e principalmente com os afazeres de casa, desde cedo criei essa responsabilidade com casa, mas quando se referia a algo que eu queria em questão de sair um pouco ou ir a algum aniversário meu pai nunca deixava, e isso me chateava, eu ficava brava com eles, tinha vontades de fugir de casa, era horrível porque eu sempre ajudava eles com os afazeres de casa sempre fui uma boa filha e quando queria sair um pouco eles não deixavam talvez que por medo. Hoje eu com 21 anos só estudo, e trabalho, não tenho mais contato com minhas amigas nem em redes sociais mesmo tendo o contato delas, não vou à praça e vivo pra minha faculdade e serviço e vou à igreja aos domingos.
Ao ler as aulas e assistir ao vídeo mexeu muito comigo porque acredito que hoje minha convivência com muitos poderiam ser diferentes e sinto muita falta de estar e conversar, desabafar com alguém.

Outros materiais