A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
75 pág.
Apostila Gestão da Inovação

Pré-visualização | Página 1 de 22

APOSTILA DE GESTÃO DA INOVAÇÃO
UNIDADE 1
Explorando a temática I
Introdução das inovações tecnológicas no mercado   
   
A sobrevivência das empresas e seu crescimento têm relação direta com a inovação de produtos e processos. A importância da inovação tem feito então as empresas deixarem em segundo plano os departamentos tradicionais como RH e Financeiro, por exemplo.  
  
A necessidade por esta inovação tem feito com que várias teorias e discussões práticas ocorram em torno do tema. Por isto, torna-se de extrema relevância estudarmos os conceitos das teorias e até mesmo alguns casos práticos, de como estas inovações podem levar a melhor estruturação das organizações.  
  Gestão da Inovação
Como você poderá perceber ao longo desta disciplina, o mercado está aberto não apenas a conceitos de inovação, mas também a profissionais que tenham a capacidade de inovar. Além de necessários, os profissionais que trabalham na área tendem a ser muito bem remunerados por isto.  
  
              FIGURA 1 - Inovação nas organizações  
Fonte: ALPHASPIRIT, 123RF.   
   
O que é inovação?   
   
Muito iremos discutir sobre a inovação no processo de gestão empresarial, e para este objetivo devemos antes definir inovação.  
  
Para Xavier et al. (2014, p. 22), a inovação é:  
   
um conjunto de processos estratégicos relacionados ao desenvolvimento e à renovação dos produtos, processos, serviços, modelos de gestão e de negócios que a organização oferece ao mercado, e as maneiras como o faz, de forma a obter vantagem competitiva. 
   
Ainda segundo os autores, as rotinas e práticas das atividades inovativas, "que fomentam a inovação dentro da organização devem ser objeto de análise e estudo no que tange a capacidade de inovação de uma organização" (XAVIER et al., 2014, p. 25).  
  
Podemos ainda descrever os tipos de inovação, segundo o grau de novidade da inovação, passando pelas inovações incremental, disruptiva e radical.  
  
As inovações radicais são aquelas que alteram totalmente as tecnologias dos produtos, processos ou serviços já existentes no mercado, modificando também o padrão do consumo.  
  
As inovações incrementais, por sua vez, utilizam uma base existente para alterar de forma sutil os processos, produtos ou serviços. Este tipo de inovação não altera nenhum padrão de consumo, contudo para a empresa que produz a inovação, pode ser uma inovação radical, por alterar sua base tecnológica.  
O último tipo de inovação, a disruptiva, são inovações "semirradicais [..] que implicam na adoção de novos hábitos de consumo com adoção de soluções existentes e novas tecnologias menos sofisticadas" (XAVIER et al., 2014, p. 26).  
  
Os novos produtos e serviços nem sempre são considerados como uma inovação. Estudo apresentado por Xavier et al. (2014), mostra que as empresas mais inovadoras não são as que mais investem em Pesquisa e Desenvolvimento, mas as que desenvolvem uma estratégia com integração de recursos, voltados a inovação.  
  
As TABELAS, a seguir, mostram a pesquisa trazida pelos autores, relacionando as 20 empresas que mais investiram em P&D, versus as empresas mais inovadoras.  
TABELA 1 - 20 empresas que mais investiram em P&D
	Ranking 2012  
	Companhia  
	Local  
	Indústria  
	Investimento em P&D 2011  
	1  
	Toyota  
	Japão  
	Automotivo  
	$9.9  
	2  
	Novartis  
	Europa  
	Saúde  
	$9.6  
	3  
	Roche Holding  
	Europa  
	Saúde  
	$9.4  
	4  
	Pfizer  
	América do Norte  
	Saúde  
	$9.1  
	5  
	Microsoft  
	América do Norte  
	Software e Internet  
	$9.0  
	6  
	Samsung  
	Ásia  
	Computação e Eletrônica  
	$9.0  
	7  
	Merck  
	América do Norte  
	Saúde  
	$8.5  
	8  
	Intel  
	América do Norte  
	Computação e Eletrônica  
	$8.4  
	9  
	General Motors  
	América do Norte  
	Automotivo  
	$8.1  
	10  
	Nokia  
	Europa  
	Computação e Eletrônica  
	$7.8  
	11  
	Volkswagen  
	Europa  
	Automotivo  
	$7.7  
	12  
	Johnson & Johnson  
	América do Norte  
	Saúde  
	$7.5  
	13  
	Sanofi  
	Europa  
	Saúde  
	$6.7  
	14  
	Panasonic  
	Japão  
	Computação e Eletrônica  
	$6.6  
	15  
	Honda  
	Japão  
	Automotivo  
	$6.6  
	16  
	GlaxoSmithKline  
	Europa  
	Saúde  
	$6.3  
	17  
	IBM  
	América do Norte  
	Computação e Eletrônica  
	$6.3  
	18  
	Cisco Systems  
	América do Norte  
	Computação e Eletrônica  
	$5.8  
	19  
	Daimler  
	Europa  
	Automotivo  
	$5.8  
	20  
	Astrazeneca  
	Europa  
	Saúde  
	$5.5  
	   
	Total  
	$153.6  
Fonte: XAVIER et al., 2014, p. 28. 
   
TABELA 2 - Empresas mais inovadoras  
  
	   
	2010  
	2011  
	2012  
	1º  
	Apple  
	Apple  
	Apple  
	2º  
	Google  
	Google  
	Google  
	3º  
	3M  
	3M  
	3M  
	4º  
	GE  
	GE  
	Samsung  
	5º  
	Toyota  
	Microsoft  
	GE  
	6º  
	Microsoft  
	IBM  
	Microsoft  
	7º  
	P&G  
	Samsung  
	Toyota  
	8º  
	IBM  
	P&G  
	P&G  
	9º  
	Samsung  
	Toyota  
	IBM  
	10º  
	Intel  
	Facebook  
	Amazon  
A introdução das inovações tecnológicas no mercado ocorre por meio da ciência e da tecnologia. Porém, antes da introdução de uma nova tecnologia é necessário observar onde a empresa que opera esta tecnologia está inserida.  
  
Quando consideramos o mercado brasileiro, por exemplo, podemos afirmar com dados de órgãos nacionais, que a maior parte do corpo empresarial é formado por micro e pequenas empresas. A seguir, vamos ler uma breve notícia sobre a pesquisa conduzida pela FecomercioSP.  
96,3% das empresas brasileiras são de pequeno e médio porte  
   
Pesquisa realizada pela FecomercioSP apontou que a maior parte das empresas brasileiras se caracteriza como de pequeno ou médio porte. Isto tem um impacto direto no contexto de inovação em nosso país, visto que as empresas situadas neste porte, podem não conseguir se adaptar a uma nova tecnologia de produção, por exemplo, devido ao alto custo de inovação em nosso país. 
  
https://www.opovo.com.br/noticias/economia/2016/10/96-3-das-empresas-brasileiras-sao-de-pequeno-e-medio-porte.html 
   
Fonte: 96,3% DAS EMPRESAS brasileiras são de pequeno e médio porte. Redação O Povo On-line. 05 out. 2016. Disponível em: <https://www.opovo.com.br/noticias/economia/2016/10/96-3-das-empresas-brasileiras-sao-de-pequeno-e-medio-porte.html>. Acesso em: 20 jan. 2018.  
 
 
Após a leitura da notícia, podemos considerar que a maioria dos empresários brasileiros é responsável por empresas de baixo poder de barganha, podemos pensar então, como se dá a introdução das novas tecnologias neste mercado.  
  
O mercado globalizado é cada vez mais competitivo e exige cada vez mais investimento em inovações de produtos, serviços e processos. Passamos, primeiramente, pela inovação da tecnologia, pois atualmente tudo gira em torno de computadores e internet.  
  
Com o estágio atual do desenvolvimento tecnológico, a aquisição de computadores não é muito dispendiosa, o tornando acessível não apenas a empresas, mas também a pessoas individuais. Não é por acaso que neste momento, você, aluno(a), está cursando nossa disciplina, conectado à internet, em um computador que muito provavelmente é de seu uso pessoal.  
  
Na videoaula a seguir, você verá porque a inovação faz diferença na vida das organizações.  
  
Videoaula:  Por que inovar?  
  
Pensando em acesso à tecnologia então, podemos dizer que não é o primeiro obstáculo a ser superado pelo mercado brasileiro. Então, qual seria o maior obstáculo? De acordo com Maximiano (2012), há dois tipos principais de tecnologia, que se convergem ao conceito de inovação. Estes tipos são inovação de produtos e processos.  
  
A inovação de produtos incorpora conhecimentos relacionados ao projeto do produto. Sendo assim, o acesso a este tipo de tecnologia se dá principalmente pelo conhecimento de como transformar os materiais para a obtenção do produto. Este tipo de inovação, como alguns autores defendem, depende muito da contratação de uma série de profissionais com grandes conhecimentos, como engenheiros, por exemplo.  
   
              FIGURA 2 - Inovação de produtos  
Considerando que as pessoas são pontos-chave da inovação voltada para produtos,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.