Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Aula-14-Gerenciamento-de-Recursos-Materiais

Pré-visualização | Página 1 de 6

1 
 
 
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 
FACULDADE DE ENFERMAGEM 
DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM BÁSICA 
DISCIPLINA ADMINISTRAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE 
ENFERMAGEM I 
 
 
GERENCIAMENTO DE RECURSOS MATERIAIS EM ENFERMAGEM
1
 
 
MARIA TEREZA RAMOS BAHIA² 
Objetivos 
 Discutir o gerenciamento de Recursos Materiais no desenvolvimento das ações de 
enfermagem; 
 Compreender os elementos necessários à realização da previsão, provisão, organização 
e controle dos recursos materiais em enfermagem; 
 Reconhecer a responsabilidade do enfermeiro na realização dos testes de qualidade e 
parecer técnico dos materiais utilizados pela enfermagem. 
 
1. Introdução 
 
Toda empresa ou organização, seja pública ou privada, necessita para um bom 
funcionamento de pessoas, recursos financeiros e materiais (CASTILHO; LEITE, 1991). 
As instituições de saúde se caracterizam como empresas ou organizações prestadoras 
de serviço, onde o resultado final do processo não se traduz em um produto, mas sim em um 
serviço, ou seja, a assistência à saúde de indivíduos e comunidades, e é importante então, que 
tenhamos os recursos materiais necessários para uma assistência de qualidade e que estes 
sejam adequadamente administrados (CASTILHO; LEITE, 1991 E CASTILHO; 
GONÇALVES, 2014). A este respeito pode-se afirmar que uma administração de materiais 
adequada, sofre a influência e influencia tanto os recursos financeiros como os recursos 
humanos, pois através de uma destinação mais racional dos materiais pode-se promover uma 
diminuição dos custos e em relação aos recursos humanos a influência é observada, por 
exemplo, na medida em que materiais em quantidade e qualidade adequadas podem produzir 
na equipe maior grau de satisfação. 
 
2. Gerenciamento de Recursos Materiais 
 
A importância do Gerenciamento de Recursos Materiais pode ser demonstrada, por 
exemplo, quando se observa o quanto os materiais representam em termos de destinação de 
recursos nas organizações. Em uma empresa os recursos materiais chegam a representar 75% 
do capital, e em instituições de saúde significam cerca de 45% das despesas (CASTILHO; 
LEITE, 1991). 
Estima-se que em uma organização hospitalar geral de ensino, com aproximadamente 
300 leitos, ou seja, um hospital de grande porte trabalha com aproximadamente 2.500 itens 
 
1
Este texto foi elaborado como material instrucional para a Disciplina Administração em 
Enfermagem I, para os acadêmicos do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de 
Enfermagem da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Pedimos que, caso haja o 
interesse em utilizar este material, seja citada a referência. 
²Enfermeira, Mestre em Saúde Pública, Professora Adjunta I do Departamento de 
Enfermagem Básica da Faculdade de Enfermagem da UFJF. mtbahia@uol.com.br 
 
2 
 
relacionados a materiais de consumo para a assistência à saúde. Dessa forma, esses materiais 
representam uma média de 1.500.000 unidades consumidas mensalmente, o que pode gerar 
um custo anual de, aproximadamente R$ 4.000.000,00. Dessa forma, os gastos com recursos 
materiais têm representado uma parcela importante do orçamento das instituições 
(CASTILHO; GONÇALVES, 2014). 
Nas instituições de saúde o papel do Gerenciamento de Recursos Materiais não é 
diferente das demais organizações, uma vez que, consiste em ter os recursos necessários ao 
trabalho com qualidade e em quantidades adequadas, a um menor custo e em tempo certo 
(CASTILHO; GONÇALVES, 2014). 
Portanto, para que não haja falta de material que podem vir a prejudicar a assistência à 
saúde, e tão pouco para que não haja excessos que elevem os custos, os materiais devem ter as 
suas quantidades e qualidades planejadas e controladas. 
 
No geral 
Segundo Chiavenato (1991), “a administração de recursos materiais deve garantir que 
os materiais necessários estejam disponíveis na quantidade certa, no local certo e no tempo 
certo à disposição dos órgãos que compõem o processo produtivo... “ 
 
Na área da saúde 
Segundo Castilho; Gonçalves (2014) na área de saúde, os avanços tecnológicos têm 
significado um aumento na complexidade assistencial que vem impondo o aprimoramento dos 
sistemas de gerenciamento de recursos materiais. E assim, pode-se definir o gerenciamento de 
recursos materiais em saúde como o conjunto de práticas que assegurem materiais em 
quantidade e qualidade de modo a que os profissionais possam desenvolver seu trabalho sem 
correr riscos e sem colocar em risco os usuários dos serviços. Tendo em vista a garantia da 
continuidade da assistência com qualidade e a um menor custo. 
“O gerenciamento de recursos materiais, administração de recursos materiais ou 
suprimentos, constituem a totalidade dos fluxos de materiais de uma organização de saúde, 
compondo um processo com as seguintes atividades principais: programação, compra, 
recepção, armazenamento, distribuição e controle”. (CASTILHO; GONÇALVES; 2014). 
Pode-se concluir que a administração de materiais (AM) consiste em ter os materiais 
necessários na quantidade certa, no local certo e no tempo certo à disposição dos órgãos que 
compõem o processo produtivo. Este é o fundamento e a essência de uma administração de 
materiais bem realizada. 
 
3. Objetivos da Administração ou Gerenciamento de Materiais nas instituições de saúde 
São considerados objetivos primários: alcançar baixos custos de aquisição, de 
manutenção, de reposição e de mão de obra; promover a rotatividade de estoques, estimular o 
treinamento e aperfeiçoamento do pessoal; possibilitar a continuidade de fornecimento; 
garantir a qualidade dos materiais adquiridos; promover boas relações com os fornecedores, 
bons registros e cadastros; realizar a padronização, otimização do atendimento, maximização 
de retornos, e centralização de atividades. 
São considerados objetivos secundários: garantir harmonia interdepartamental, 
economia, reciprocidade, atualização e melhoria da qualidade. 
De modo geral pode-se dizer que para o alcance desses objetivos a Administração de 
Materiais tem como funções: 
 
 
 
 
3 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A finalidade da Administração de Materiais consiste em coordenar as atividades que 
garantam o suprimento das necessidades da instituição, com qualidade e em quantidades 
adequadas, no tempo correto e ao menor custo provável, através da compra, armazenamento, 
distribuição e controle. 
 
4. Administração de Materiais e a Enfermagem 
Os enfermeiros ao prestarem a assistência à saúde utilizam recursos materiais, cabendo 
a eles a competência e responsabilidade pela administração de materiais em suas unidades de 
trabalho através da determinação do material necessário para a realização da assistência seja 
no aspecto quantitativo como no qualitativo, na definição das especificações técnicas, na 
participação no processo de compra, na organização, no controle e avaliação desses materiais 
(CASTILHO; LEITE, 1991). 
Ao considerarmos a complexidade dos materiais utilizados na área da saúde, é de 
suma importância que a enfermagem participe do processo de gerenciamento de recursos 
materiais, assessorando a área administrativa nos aspectos técnicos (CASTILHO; 
GONÇALVES, 2014). 
Segundo Peres e Ciampone (2006), p. 498. 
 
Para o desenvolvimento da competência administração e gerenciamento são 
considerados indispensáveis o conjunto de conhecimentos identificados para 
planejar, tomar decisões, interagir, gestão de pessoal. Assim nas DCNs, com 
ênfase nas funções administrativas, destacam-se o planejamento, 
organização, coordenação, direção e controle dos serviços de saúde, além 
dos conhecimentos específicos da área social/ econômica que permitem ao 
gerente acionar dados e informações do contexto macro e 
microorganizacional, e analisá-los de modo a subsidiar a gestão de recursos 
humanos, recursos materiais, físicos e financeiros.
Página123456