A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
65 pág.
Direito Sociais do Trabalho

Pré-visualização | Página 5 de 15

DOS SINDICATOS 
a)	Colaborar com os poderes públicos no desenvolvimento da solidariedade social; 
b)	Manter serviços de assistência judiciária para os associados; 
c)	Promover a conciliação nos Dissídios Coletivos. 
o poder público*
RECONHECIMENTO E INVESTIDURA SINDICAL 
Não é reconhecido mais de um Sindicato representativo da mesma categoria em uma dada base territorial. 
Art. 8º CF - É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte:
 I - a lei não poderá exigir autorização do Estado para a fundação de sindicato, ressalvado o registro no órgão competente, vedadas ao poder público a interferência e a intervenção na organização sindical;
 II - é vedada a criação de mais de uma organização sindical, em qualquer grau, representativa de categoria profissional ou econômica, na mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou empregadores interessados, não podendo ser inferior à área de um Município;
CARTA/REGISTRO SINDICAL (investidura)
O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) - é o órgão competente para conceder o registro sindical
Obs.: o fim precípuo de zelar pela unicidade sindical. 
CARTA/REGISTRO SINDICAL 
de atividade atributiva de personalidade
tornando pública a existência da entidade, revestindo-a de personalidade sindical.
OBS: A competência do MTE para o registro de entidades sindicais é uma decorrência natural da manutenção do sistema da unicidade sindical, que visa a impedir que mais de um sindicato represente o mesmo grupo econômico, profissional ou específico na mesma base territorial, cumprindo ao MTE zelar pela observância do princípio da unicidade sindical, em atuação conjunta com os terceiros interessados
Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) 
informa as normas e procedimentos relativos ao registro, de modo a facilitar o acesso dos cidadãos às regras tocantes ao processo de constituição e organização de entidades sindicais e às informações sobre o andamento dos processos relativos ao registro sindical em trâmite no MTE
Sistema de Cadastro Nacional de Entidades Sindicais 
abriga as informações sobre as entidades sindicais.
GARANTIA SINDICAL
art. 8, VIII, CF
VIII - é vedada a dispensa do empregado sindicalizado a partir do registro da candidatura a cargo de direção ou representação sindical e, se eleito, ainda que suplente, até um ano após o final do mandato, salvo se cometer falta grave nos termos da lei
garantia provisória de emprego
estabilidade - art. 482 CLT 
Diferença entre Sindicato, Federação e Confederação 
•	Sindicato
 Sindicato é uma associação que reúne pessoas da mesma categoria trabalhista. Os sindicatos tem como objetivo principal a defesa dos interesses econômicos, profissionais, sociais e políticos dos seus associados. Eles são também dedicados aos estudos da área que atuam e também realizam atividades voltadas para o aperfeiçoamento profissional dos seus associados. 
Obs.: Sindicatos são responsáveis também pela organização de greves e manifestações voltadas para a defesa dos interesses 
realizar a representação em primeiro grau
•	Federação Sindical 
Federações sindicais são associações que reúnem ao menos cinco sindicatos representativos ou de atividades ou profissões idênticas, similares ou conexas. Cada ramo de sindicato pode formar uma federação sindical. 
 Federação sindical é a representação em segundo grau do trabalhador. (Estado)
 
Obs. Tem maior amplitude
Arts. 533 e 534 da clt
Art. 534 § 2º CLT - As federações serão constituídas por Estados, podendo o Ministro do Trabalho, Industria e Comercio autorizar a constituição de Federações interestaduais ou nacionais. 
•	Confederação Sindical 
Confederações sindicais são organizações sindicais que reúnem no mínimo três federações sindicais de uma mesma categoria econômica ou profissional. 
Art. 535, CLT - As Confederações organizar-se-ão com o mínimo de 3 (três) federações e terão sede na Capital da República.
art. 535 § 1ºCLT - As confederações formadas por federações de Sindicatos de empregadores denominar-se-ão: Confederação Nacional da Indústria, Confederação Nacional do Comércio, Confederação Nacional de Transportes Marítimos, Fluviais e Aéreos, Confederação Nacional de Transportes Terrestres, Confederação Nacional de Comunicações e Publicidade, Confederação Nacional das Empresas de Crédito e Confederação Nacional de Educação e Cultural
§ 2º - As confederações formadas por federações de Sindicatos de empregados terão a denominação de: Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria, Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Marítimos, Fluviais e Aéreos, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Comunicações e Publicidade, Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito e Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Educação e Cultura.
Obs.:Pode propor ADI e ADC
CENTRAIS SINDICAIS 
São entidades associativas de direito privado compostas por organizações sindicais de trabalhadores, que têm o objetivo de coordenar a representação operária e de participar de negociações em fóruns, colegiados de órgãos públicos e demais espaços de diálogo social que possuam composição tripartite, nos quais estejam em discussão assuntos de interesse geral dos trabalhadores. 
fórum tripartite - colegiado formado por representantes dos trabalhadores, empregadores e governo, com o objetivo de avaliar e propor o aperfeiçoamento das políticas de emprego, trabalho e previdência social (DIEESE)
Lei nº 11.648/2008 
A Lei 11.648/2008 fez o reconhecimento formal das centrais sindicais no Brasil, enquanto entidades associativas de direito privado de representação geral dos trabalhadores, constituídas em âmbito nacional. No artigo primeiro da Lei 11.648/2008 estão definidas as atribuições e prerrogativas das centrais sindicais. 
________________________________________________________________
23/09/2020 
Direitos Sociais
Contribuições Sindicais (gênero);
Contribuição Sindical (espécie) - propriamente dita:
Foi promulgada a MP 873/19 que visava acabar com a contribuição. 
Segundo seu texto, as contribuições sindicais, independentemente de sua nomenclatura, só serão exigidas mediante autorização prévia, voluntária, individual e expressamente (por escrito) autorizada pelo empregado.
MP perdeu a eficácia em 28 do junho de 2019.
Proferida EM SEDE DE REPERCUSSÃO GERAL (Agravo 1018459) pelo STF ao asseverar que a previsão ao direito de oposição não convalida a incidência da contribuição em desfavor dos empregados não associados. 
Veja-se os exatos termos: 
(...) 
Importa salientar que, mesmo que houvesse a previsão do direito de oposição ao desconto, este não seria capaz de convalidar a incidência da contribuição aos empregados não associados, mormente ante as disposições do art. 545 da CLT, segundo o qual se permite o desconto pelo empregador somente se devidamente autorizado pelo trabalhador - obviamente que não pela ausência de manifestação contrária por parte do obreiro.
Ou seja a pessoa só contribui se fizer a carta de anuência, logo mesmo com previsão coletiva, norma de previsão, o desconto é ilegal e ilegal de acordo com decisão proferida em sede de repercussão geral. 
Obs.: Outra decisão recente decisão, esta do Supremo Tribunal Federal, a ministra Carmem Lucia decidiu, em sede liminar de Reclamação, por CASSAR a decisão reclamada, que determinou que a autora proceda o desconto da contribuição sindical, independente da vontade individual do trabalhador, por entender que a autorização coletiva supre a necessidade de autorização individual e expressa do empregado, reputando como válida a autorização coletiva, por afronta à decisão do STF nos autos da ADIn 5794.
Art. 545. Clt Os empregadores ficam obrigados a descontar da folha de pagamento dos seus empregados, desde que por eles devidamente autorizados, as contribuições devidas ao sindicato, quando por este notificados.
Em caso de