A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Colecistite

Pré-visualização | Página 1 de 1

Colecistite aguda 
Por Tainá Rehem 
 a. Clínica 
 i. A colecistite aguda é uma 
inflamação da vesícula biliar, sendo uma das 
principais complicações da colelitíase, afetando até 
20% dos pacientes sintomáticos com essa patologia. 
 ii. Pode haver aumentode bilirrubina às custas de direta, transaminases, 
fosfatase alcalina, gama-GT ou amilase 
 iii. A presença do sinal de Murphy ecográfico, espessamento da 
parede vesicular, distensão vesicular, cálculo impactado, coleção pericolecística, edema da 
parede vesicular, caracteriza o processo inflamatório agudo da vesícula biliar 
 
 Fonte: https://www.dreduardoramos.com.br/especialidades/vias-
biliares/doencas/colecistite-aguda/ 
 
 iv. Espessamento da parede da vesícula ( > 4 mm) 
 1) (exceto ascite, hepatopatia, ICC) 
 2) Distensão da vesícula (> 8 cm) vesicular sonográfico 
(especificidade > 90%) 
 3) Cálculo na vesícula 
 4) Líquido perivascular 
 b. Classificação patológica 
 i. – Edematosa 
 1) • 1ª fase (2-4 dias) 
 a) • Histologia: apenas edema 
 ii. – Necrótica 
 1) •2ª fase(3-5 dias) 
 2) • Histologia: trombose e oclusão 
 iii. – Supurativa 
 1) • 3ª fase (7-10 dias) 
 2) • Abscesso parietal e peri-vesicular 
 iv. – Colecistite crônica 
 1) • Surtos repetidos 
 2) • Atrofia e fibrose 
c. Agentes patogênicos associadas a colecistite 
• Escherichia coli 
• Bacteroides fragilis 
• Klebsiella 
• Enterococcus 
• Pseudomonas. 
 
 c. Classificação de Tokyo ou de Gravidade 
 i. 
 d. Tratamento 
 i. Em casos graves, que não permitem abordagem operatória: 
• tratamento clínico 
o repouso intestinal, hidratação intravenosa, 
correção de anormalidades eletrolíticas, analgesia e 
antibióticos intravenosos 
o Recomendações de antibioticoterapia do guia 
Sanford : piperacilina / tazobactam (Zosyn, 3,375 g 
IV q6h ou 4,5 g IV q8h), ampicilina / sulbactam 
(Unasyn, 3 g IV q6h) ou meropenem (Merrem, 1 g 
IV q8h). Em casos graves de risco de vida, o Guia 
Sanford recomenda imipenem / cilastatina 
(Primaxin, 500 mg IV q6h). 
o Administração de colecistocinina intravenosa (CCK) 
previne, de acordo com alguns estudos, a formação 
de lama da vesícula biliar em pacientes recebendo 
nutrição parenteral total (NPT) 
• Colecistostomia 
o colocação de um cateter para drenagem da bile 
▪ forma percutânea (mais comum) 
▪ Laparoscópica / CPRE (colangiografia 
endoscópica retrógrada) 
 ii. o tratamento definitivo de eleição é a colecistectomia laparoscópica 
com colangiografia intra-operatória, no prazo ideal de até 72 horas após o início da 
sintomatologia, se as condições clínicas do doente forem favoráveis, isto é, doentes ASA ≤ 2 e 
(CCI) ≤ 5. 
 
 iii. Colecistectomia precoce(<1 sem) ou de intervalo(> 6 sem)? 
 1) Intervalo Maior : 
 a) têm maior número de complicações, mortalidade e 
tempo de internação(contando a primeira operação). 
 2) Intervalo menor 
 a) Não há aumento na frequência de lesões emvia biliar 
ou taxa de conversão na CVL precoce 
 iv. CLT aberta ou fechada? 
 
 
 
1) (Surg Laparosc Endosc PercutanTech. 2001 Aug;11(4):252-
5) Não há diferença estatística nas complicações pós 
operatórias (dentre as mais sérias, como flegmão, abscesso 
de ferida, etc). Há diferença, porém, no tempo de 
internação, morte e dor, favorecendo a abordagem VLP 
e) Complicações 
 i. Gangrena (até 20% dos casos) 
ii. Perfuração (até 2% dos casos: 
• Peritonite, fístula colecistoentérica e íleo biliar. 
 
 2. Referências 
 a. Campos, T.COLECISTITE AGUDA. Colégio Brasiliero de Cirurgiões . TCBC-SP, 
2007 
 b. Miuraet al. J HepatobiliaryPancreatSci. 2013;20:47 
 c. Bonadiman, A. et al. CONDUTA ATUAL NA COLECISTITE AGUDA. Rev. UNINGÁ, 
Maringá, v. 56, n. 3, p. 60-67, jul./set. 2019 
 d. Parreira, JG. Quando operar um doente com colecistite aguda calculosa?. 
Disponível em <infectologiapaulista.org.br>. Acesso em 12/09/2020 
 e. Colecistite aguda. Disponível em <https://laccufjfgv.wixsite.com/ 
clinicacirurgica/single-post/2017/11/10/colecistite-aguda> 
 f. Colecisite aguda. Disponível em https://www.dreduardoramos.com.br/ 
especialidades/vias-biliares/doencas/colecistite-aguda/ 
 g. Medscape – Colescistectomia . Dsiponível em < 
https://emedicine.medscape.com/article/171886-treatment#d10 
 
 
https://www.dreduardoramos.com.br/%20especialidades/vias-biliares/doencas/colecistite-aguda/
https://www.dreduardoramos.com.br/%20especialidades/vias-biliares/doencas/colecistite-aguda/