A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Apendicectomia

Pré-visualização | Página 2 de 2

anestesia geral, é insuflado gás 
no abdome e, por meio de pequenos orifícios, 
posicionados duas pinças e uma pequena câmera 
que filma o interior do abdome, permitindo ao 
cirurgião operar olhando para um monitor. Esta 
modalidade de cirurgia apresenta menores incisões 
com melhor resultado estético e um retorno às 
atividades diárias mais precoce. 
• Obesos ou dúvida diagnóstica: cirurgia 
videolaparoscópica é em geral mais vantajosa, por se 
evitar grandes incisões e permitir uma investigação 
de toda a cavidade abdominal. 
APENDICECTOMIA LAPAROSCÓPICA 
• Dúvida diagnóstica 
o Permite a exploração do abdômen e pelve 
• Pacientes obesos 
o Necessita de grandes incisões 
• Mulheres em idade reprodutiva 
• Anestesia geral 
• 3 portais 
• Ligadura da artéria apendicular com clips 
• Ligadura do coto apendicular, com grampeador 
linear cortante 
APENDICECTOMIA ABERTA 
• Incisão de 4 cm no ponto de McBurney 
• Apêndice → junção das tênias 
• Ligadura da artéria apendicular 
• Ligadura do coto apendicular com fio absorvível 
• Sutura em bolsa com fio não absorvível 
CONDUTAS 
• Tratamento: apendicectomia aberta ou 
laparoscópica. 
• Atraso no tratamento aumenta a mortalidade: uma 
taxa de apendicectomias negativas de 15% é 
considerada aceitável. 
• Remover o apêndice, mesmo que perfurado. 
Ocasionalmente, o apêndice é difícil de ser 
localizado: nesses casos, geralmente se encontra 
atrás do ceco ou do íleo e do mesentério do cólon 
direito. 
• Uma contraindicação para apendicectomia é a 
doença inflamatória intestinal envolvendo o ceco. 
Contudo, nos casos de ileíte terminal e ceco normal, 
o apêndice deve ser removido. 
MEDICAMENTOS 
• Antibióticos intravenosos 
prévios: Cefalosporinas de terceira geração são as 
preferidas. Para apendicite não perfurada, a 
continuação da antibioticoterapia não é necessária. 
• Apêndice perfurado: antibióticos mantido até 
temperatura do paciente e a contagem de leucócitos 
estejam normalizadas ou mantidas por um prazo 
fixo, de acordo com a preferência do cirurgião. 
• Cirurgia não possível: antibióticos — embora não 
curativos — melhoram de maneira substancial a 
sobrevida. 
• Embora vários estudos sobre o tratamento 
conservador da apendicite (apenas com antibióticos) 
tenham mostrado altos índices de resolução durante 
a hospitalização inicial, um número significativo de 
pacientes apresenta recidiva e precisa fazer 
apendicectomia durante o ano seguinte. Portanto, a 
apendicectomia ainda é recomendada. 
Apendicite não perfurada: 
• Antibioticoterapia profilática: 
o Cefalosporina de 2ª geração 
o Profilaxia: 
▪ Infecção da ferida operatória 
▪ Abscesso intra-abdominal 
• Cirurgia aberta ou laparoscópica 
 
 
 
Apendicite perfurada: 
• Antibioticoterapia de largo espectro (7 a 10 dias) 
• Cirurgia aberta ou laparoscópica: 
o Lavagem da cavidade 
o Drenagem de abscessos 
o Drenos 
COMPLICAÇÕES 
Mortalidade: 
• Crianças e idosos 
• Infecção incontrolável (peritonite, abscesso, 
septicemia) 
• ↓ 0.1% nas apendicites não complicadas 
• 0.5% nas gangrenosas 
• 3 a 5% nas perfuradas 
Morbidade (10%): 
• Infecção da parede abdominal 
• Abscesso abdominal 
• Pileflebite 
• Abscessos hepáticos 
• Fístula fecal 
Apendicite incidental: 
• Realizada concomitantemente a outros 
procedimentos: 
o Ginecológicos 
o Colecistectomia 
o Colectomia 
MATERIAL PARA APENDICECTOMIA ABERTA 
• Anestesia Geral (preferência) ou Bloqueio 
Raquimedular 
• Bisturi 
• Par de afastadores Farabeuf 
• Pinça anatômica e dente de rato 
• Pinça anatômica vascular 
• Porta-Agulha Mayo Hegar 
• Tesoura Metzembaum curva e tesoura de Mayo 
• Pinças Crile 
• Pinça Allis 
• Pinça Babcock 
o Pinças de preensão atraumáticas 
o Servem para preensão de tecidos ou 
vísceras, tendo superfície ampla de contato 
com ranhuras 
• Fios 
• Aspirador 
• Sondas 
 
 
 
INCISÕES 
 
 
VIA DE ACESSO – MCBURNEY 
• Mais utilizada 
• Oblíqua: linha une a cicatriz umbilical com crista 
ilíaca anterossuperior direita 
• Pele e tecido subcutâneo 
• Músculo oblíquo externo - aberto de acordo com 
sentido das fibras e fáscia transversais 
• Peritônio incisado / cavidade abdominal 
• Identifica ceco-válvula ileocecal 
• Exteriorização do ceco e apêndice cecal 
• Ligadura artéria cística após Babcock para fixação 
apêndice cecal 
 
• Ligadura artéria com seda 2-0 Sutupak ou Vicryl 2-0 
• Ligadura da base do apêndice cecal junto ao ceco 
• Ponto transfixante de Vicryl 2-0 ou seda 2-0 
• Secção do apêndice – envio para exame 
anatomopatológico 
• Sutura em bolsa seromuscular do ceco – invaginação 
do coto do apêndice para dentro do ceco 
• Fechamento da bolsa 
• Lavagem da cavidade e revisão da hemostasia 
• Suturas: peritônio com Vicryl 3-0, músculo e 
aponeurose anterior com Vicryl 2-0 ou Prolene 2-0 
com pontos separados 
• Pele com nylon 4-0 simples separados 
• Drenagem com dreno penrose – depende se abcesso 
• Curativo de pele