Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Simulado AV1 - Fisio em Ortpodedia e Traumatologia 2021.1

Pré-visualização | Página 1 de 2

Simulado AV1 – Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia 
 
 Questão 1 Acerto: 0,0 / 0,2 
 
Uma paciente com 24 anos de idade, vítima de acidente automobilístico com fratura 
cominutiva exposta da tíbia direita, deu entrada no hospital e foi tratada cirurgicamente 
com fixador externo do tipo Ilizarov. Em face desse quadro clínico, assinale a opção 
correspondente à intervenção fisioterapêutica mais apropriada para o período pós-
operatório imediato dessa paciente 
 
 
Iniciar exercícios isométricos e funcionais para toda a musculatura de ambos os 
MMII, exercícios de fortalecimento para MMSS, treino de marcha com muletas 
axilares, devendo-se também iniciar imediata descarga total de peso corporal 
 Instituir medidas para o controle de dor e de edema, iniciar exercícios 
isométricos para musculatura do MI operado e exercícios de fortalecimento de 
MMSS visando uso de muletas axilares, e aguardar 6 semanas para descarga 
total do peso corporal sobre o membro operado 
 
Iniciar exercícios de fortalecimento para MMSS, visando treino com muletas 
axilares, mas somente iniciar exercícios terapêuticos para musculatura de joelho 
e do quadril om descarga de peso corporal após 4 semanas de PO. 
 Fazer exercícios isométricos e funcionais para toda a musculatura dos MMII, 
exercícios de fortalecimento pra MMSS e treino com uso de muletas axilares 
durante as 8 primeiras semanas de PO, iniciando descarga de peso corporal 
parcial no membro operado após controle da dor. 
 
Iniciar exercícios de contração isométrica para musculatura anterior da coxa, de 
acordo com a tolerância do paciente, e, visando o treino com uso de muletas 
axilares, exercícios de fortalecimento de MMSS, aguardando-se 6 semanas para 
descarga total do peso corporal sobre o membro operado. 
 
 
 Questão 2 Acerto: 0,0 / 0,2 
 
As osteossínteses são fixações cirúrgicas, geralmente por um meio metálico, para um 
osso fraturado. Nos pacientes com fraturas transtrocantéricas ou de colo do fêmur pode-
se indicar quais tipos de osteossínteses: 
 
 DHS / PFN / parafusos corticais / próteses. 
 Placas / Parafusos pediculares/ PFN. 
 
Parafusos pediculares / Ilizarov / placas / próteses. 
 
Fixadores externos / Ilizarov / DHS / próteses. 
 
PFN / parafusos corticais / parafuso pedicular / próteses. 
 
 
 Questão 3 Acerto: 0,2 / 0,2 
 
A fratura do colo do fêmur consiste uma ameaça direta à sobrevida do paciente idoso. 
Diante disto, marque a opção INCORRETA sobre as características desta fratura: 
 
 No exame funcional observa-se que a perna fica encurtada e em rotação interna, 
por isso no teste de mobilidade deve-se verificar a amplitude das rotações, da 
adução e flexão, principalmente logo após o traumatismo ou a cirurgia para se 
atuar precocemente 
 
As possíveis complicações desta fratura são as lesões de vasos e nervos, 
osteomielite, necrose avascular e a pseudo-artrose. 
 
Nos local da fratura onde houver maior suprimento sangüíneo e menor 
mobilidade no foco de fratura haverá uma maior formação de calo ósseo duro 
suficientemente firme para estabilizar a fratura 
 
O tratamento médico de escolha geralmente é a fixação com metais 
internamente ou uma artroplastia de substituição. 
 
O mecanismo de lesão ocorre nos idosos por uma queda sobre o quadril; por um 
movimento súbito de torção no osso osteoporótico e, no jovem e ativo, a fratura 
ocorre como resultado de microtraumas repetitivos ou por avulsão do trocânter 
maior ou menor devido a uma contração excessivamente forçada dos músculos 
abdutores ou flexores do quadril 
 
 
 Questão 4 Acerto: 0,0 / 0,2 
 
Marque a alternativa INCORRETA no que se refere a fraturas: 
 
 
A fratura do extremo distal do rádio acompanhada por uma queda com a mão em 
flexão chama-se Fratura de Smith. 
 A fratura de Galleazi envolve a diáfise do rádio e está associada com luxação da 
radioulnar distal. 
 
A fratura de Colles tem como característica um desvio posterior da extremidade 
distal do rádio podendo ter a deformidade do punho chamada de dorso de garfo. 
 
A síndrome isquêmica de Volkman é uma complicação da fratura supracondiliana 
no qual ocorre a obstrução da artéria braquial tendo uma mão em garra. 
 A queda sobre a mão em hiperextensão e o antebraço em supinação têm como 
complicação mais comum fraturas dos ossos do carpo e distal do rádio e restrição 
funcional para flexão e extensão do ombro. 
 
 
 Questão 5 Acerto: 0,0 / 0,2 
 
É uma fratura da extremidade inferior do rádio com deslocamento palmar do fragmento 
radial distal e deslocação da articulação radiocubital distal. A fratura é provocada por 
uma queda no dorso do punho flexionado. O mecanismo é indireto, sendo produzida por 
queda sobre a mão. 
 
 SMITH 
 COLLES 
 
METACARPO 
 
FRATURA DA CABEÇA DO RÁDIO 
 
ESCAFÓIDE 
 
 
 Questão 6 Acerto: 0,2 / 0,2 
 
São características de uma fratura exceto: 
 
 
Posição anormal do membro atingido. 
 
Traumatismos ou Stress. 
 A dor começa subitamente durante a noite e, em geral, é descrita como latejante, 
arrasadora e lancinante. 
 
Observação de inchaço na área atingida. 
 
Dificuldade e dor aos movimentos. 
 
 
 Questão 7 Acerto: 0,2 / 0,2 
 
"A fratura por osteoporose da coluna vertebral é caracterizada pela perda da altura do 
corpo vertebral (parte anterior, média ou posterior) em 20% de sua altura original. As 
regiões mais comumente acometidas por fraturas por osteoporose são a médio-torácica 
e a transição tóraco-lombar. A gravidade da fratura pode ser graduada em leve (perda 
de até 25% da altura do corpo), moderada (perda de 25% a 40%), grave (perda de 
mais de 40% da altura do corpo). (...) A dor desencadeada pela fratura por osteoporose 
está relacionada com a mobilidade na vértebra fraturada. Por muitos anos, o protocolo 
de tratamento para as fraturas por osteoporose da coluna vertebral estava limitado a 
algumas semanas de repouso no leito, antiinflamatórios e analgésicos, injeções de 
calcitonina e imobilização externa. Atualmente, existem técnicas de preenchimento do 
corpo vertebral fraturado com cimento ósseo para as fraturas que são resistentes ao 
tratamento conservador". 
Fonte: SBOT. Fratura Osteoporótica da Coluna Vertebral: Tratamento por Métodos de 
Preenchimento Ósseo. Projeto Diretrizes - AMB/CMF, 2008. 
Após ler o texto, pode-se concluir que: 
 
 Vértebras como T7, T12 e L1 podem ser as mais acometidas por esse tipo de 
fratura. 
 
A dor desencadeada nesse tipo de lesão afetará a mobilidade da vértebra se a 
fratura ocorrer somente no corpo. 
 
A dor desencadeada nesse tipo de lesão afetará a mobilidade da vértebra se a 
fratura ocorrer somente na lâmina. 
 
Vértebras como T1 e L1 podem ser as mais acometidas por esse tipo de 
fratura. 
 
Vértebras como C7 e T12 podem ser as mais acometidas por esse tipo de 
fratura. 
 
 
 Questão 8 Acerto: 0,0 / 0,2 
 
A distensão muscular ocorre exatamente quando há rompimento de fibras musculares. 
Isso acontece, no mais das vezes, quando a pessoa sofre um traumatismo local, quando 
a musculatura não está preparada para receber uma contração muscular muito forte e 
rápida ou quando é executado um movimento brusco e exagerado contra uma 
resistência.Marque a opção falsa. 
 
 A distensão Trata-se de um quadro clínico que pode ocorrer em diferentes 
grupos musculares. Porém, as regiões da virilha, da coxa e da panturrilha, 
apresentam distensões com maior frequência. 
 
Devido ao extravasamento interno de sangue, é comum surgirem hematomas, 
cuja intensidade varia conforme a proximidade e a coloração da pele. 
 
Quando ocorre a lesão, é comum o paciente apresentar edemas e queixar-se de 
fortes dores na região atingida. 
 
Habitualmente, as distensões musculares são classificadas em graus, de acordo 
com a gravidade da lesão. 
 Esse termo é frequentemente usado em referência específica à lesão de um 
ligamento. 
 
 
 Questão 9 Acerto: 0,0 / 0,2 
 
Quanto ao tratamento
Página12