Buscar

contestação(1)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 5 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUÍZ DA 85ª VARA DO 
TRABALHO DO RIO DE JANEIRO/RJ 
Processo n° xxxxxxxxxxx 
 
 
COMÉRCIO ATACADISTA DE ALIMENTOS LTDA., 
 
pessoa jurídica de direito privado, inscrito no CNPJ sob o n° XXXXXXXX, com 
endereço localizado na rua xxxx, Bairro, Cidade, CEP xxxx, vem 
respeitosamente através de seu advogado adiante assinado (procuração em 
anexo), com escritório profissional no endereço completo, onde recebe 
intimações e notificações com fulcro no artigo n° 847 da CLT, OFERECER 
 
 CONTESTAÇÃO 
 
Á reclamação trabalhista movida por ANDERSON SILVA, devidamente 
qualificado nos autos da epígrafe, por motivos e razões de fatos e de direitos 
expostos a seguir, 
 
I- PRELIMINAR DE MÉRITO 
 
 
1- Inépcia da petição inicia – Ausência de causa de pedir 
 
O reclamante postula o pagamento do 13º salário do ano de 2008, contudo não 
apresenta causa de pedir, haja vista que ele alega o não recebimento apenas 
do 13º salário do ano de 2009. 
De acordo com a previsão legal do artigo 330 parágrafo 1,I do CPC, a petição 
inicial é inepta, pois de acordo dentre as hipóteses lhe falta a causa de pedir, 
no caso em análise, é inepta quanto ao pedido de pagamento do 13º salário de 
2008, pois o autor não apontou causa de pedir, uma vez que afirmou apenas 
que não recebeu o 13° salário de 2009, não se referindo em nenhum momento 
ao 13º de 2008. 
É importante justificar que a inépcia da inicial deve ser analisada em preliminar 
de contestação, á luz do artigo. 337, IV, do CPC. 
Diante do exposto, requer a extinção do processo sem resolução do mérito, 
nos termos dos artigos 485, I, E 330, IV, do CPC. (Indeferimento da petição 
inicial), em relação ao pedido de pagamento do 13º salário de 2008. 
 
II- PREJUDICIAL DO MÉRITO 
 
 
1- Prescrição quinquenal 
O reclamante postulou em sua reclamação trabalhista, ajuizada em 
10.01.2011, parcelas que retroagem a data de sua admissão, que ocorreu em: 
03.03.2002. 
 
Com base nos artigos 7°, XXIX, da CF e 11 da CLT, o direito de ação quanto a 
créditos resultantes das relações de trabalho prescreve em 5 anos, contados a 
partir da data de ajuizamento da ação, ou seja, anteriores a 10.01.2006. 
 
III- MÉRITO 
 
1- Reintegração 
O reclamante postulou a reintegração ao emprego, ou a equivalente 
indenização substitutiva, tendo em vista a suposta estabilidade que 
possuía na ocasião da dispensa, por ter sido nomeado para exercer 
o cargo de diretor suplente de cooperativa que foi criada pelos 
funcionários da ré. 
Logo, observa-se que não assiste razão ao reclamante, pois 
consoante preceitua a OJ 253 da SDI-I do TST, onde diz que o 
diretor suplente da cooperativa não é beneficiário da estabilidade 
provisória que está prevista no artigo 55 da Lei n° 5.764/71, à qual é 
dirigida, exclusivamente àqueles que ocupem cargos de direção das 
cooperativas não se estendendo esta garantia aos suplentes. 
Desse modo não cabe ao reclamante pleitear o direito à 
estabilidade provisória, nem à sua indenização substitutiva, por 
exercer cargo de suplente de cooperativa criada pelos empregados. 
Diante ao exposto, requer a improcedência do pedido de 
reintegração, além de indenização substitutiva. 
 
2- Horas extras 
 
O reclamante postulou a condenação do reclamado ao pagamento 
de 2 horas extraordinárias diárias, acrescidas do adicional de 50% 
por laborar de segunda a sábado, das 09:00 às 20:00, e seus 
reflexos postulados. 
 
3- Férias em dobro 
O reclamante requereu o pagamento do dobro das férias referentes ao período 
aquisitivo do ano de 2007/2008, acrescidas de 1/3 pela não concessão a tempo 
modo, nos moldes do art. 237 da CLT. 
Não assiste razão ao reclamante, pois, conforme estabelece o art. 133, IV da 
CLT, não terá direito a férias o empregado que no curso do período aquisitivo 
permanecer ao gozo de licença, com percepções de prestação de acidente de 
trabalho ou auxílio-doença da Previdência Social, por mais de 6 meses. 
Logo não cabe ao reclamante o direito as férias pleiteadas, haja vista que ele 
afirma ter recebido auxílio-doença por 07 meses durante o período aquisitivo. 
Diante ao exposto, requer improcedência do pedido de 2 horas extras diárias, 
bem como seus reflexos pleiteados. 
 
4- Diferenças salariais 
 
O reclamante pleiteou, equiparação salarial, alegando que foi contratado em 
razão da morte do sr. Wanderley Cardoso com salário inferior em R$ 1.000,00 
(um mil reais) ao que era percebido pelo paradigma, para exercer função 
idêntica, e seus reflexos. 
Não assiste razão ao reclamante, pois de acordo com a súmula 159, II, do TST, 
não são devidas tais diferenças salariais, haja vista que o reclamante ocupou 
um cargo que ficou anteriormente vago em definitivo em virtude do falecimento 
do paradigma apontado., logo o reclamante não faz jus á equiparação do sr. 
Wanderley Cardoso. 
Diante ao exposto, requer a improcedência do pedido de equiparação salarial, 
bem como seus reflexos. 
 
4- Vale-transporte 
 
O reclamante postulou o pagamento dos valores correspondentes aos vales-
transportes não fornecidos durante todo o período contratual. 
Ressaltou, no entanto, que o deslocamento de sua residência para o local de 
trabalho e vice-versa era realizado em transporte coletivo e fretado pela ré, não 
tendo recebido vale-transporte durante todo o período do contrato de trabalho. 
Logo não cabe ao reclamante o direito ao vale-transporte pois o reclamado 
fornecia transporte coletivo fretado para seus empregados, estando, portanto, 
nos termos do art. 4º do Decreto nº 95.247/87, estando desonerado da 
obrigação de fornecer vale-transporte. 
Diante do exposto, requer a improcedência do vale-transporte. 
 
 
IV. PEDIDOS FINAIS 
 
Diante do exposto, requer a produção de todos os meus de prova em direito 
admitidas, em especial o depoimento pessoal do reclamante, sob a 
consequência de confissão. 
Por fim solicita o deferimento da preliminar de mérito para que seja 
estabelecida a extinção do processo sem resolução de mérito, em 
conformidade com os artigos. 485, I, E 330, I do CPC (indeferimento da petição 
inicial), em relação ao 13º salário do ano de 2008 por ausência de causa de 
pedir. 
Posteriormente, o acolhimento da prejudicial de mérito para que seja declarada 
a extinção do processo com resolução de mérito, á luz do artigo nº 487, I, do 
CPC, quanto as parcelas anteriores aos últimos 5 anos, contadas do 
ajuizamento da ação. 
E, sucessivamente no mérito, requer a improcedência de todos os pedidos do 
reclamante, condenando-o ao pagamento das custas processuais e dos 
honorários advocatícios, com fundamento no art. 791-A, da CLT. 
Nos termos, 
Pede deferimento 
 
 Local e Data. 
 
 Advogado(a) 
 OAB n°

Outros materiais