A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
Mecanismos de defesa do ego

Pré-visualização | Página 1 de 1

MECANISMOS DE DEFESA DO EGO
Sigmund Freud
Disciplina: Psicologia Médica 
Alunos (a): 
Ana Lívia de S. Barbosa
Gabriel Belarmino 
Gustavo Vieira Lima 
Sumário 
1. Aparelho Psíquico 
2. O que são os Mecanismos de defesa do ego 
3. Mecanismos de defesa sucedidos e não sucedidos
4. Tipos de mecanismos de defesa
5. Referências 
Aparelho Psíquico 
● Teoria microscópica
● Divisão topográfica
● Divisão estrutural
○ ID
○ Ego
○ Super Ego ( hábitos de higiene e fase pré edipiano )
O QUE SERIA OS MECANISMOS DE DEFESA DO EGO ? 
“Quando o ego utiliza-se de mecanismos de defesa para 
proteger a personalidade do indivíduo contra ameaças ruins, 
a exemplo da ansiedade”.
“Os mecanismos de defesa do Ego são processos 
inconscientes”. 
De um modo geral...
Para Freud, “os mecanismos de 
defesa do Ego são encontrados em 
indivíduos saudáveis , mas sua 
presença excessiva é um indicador 
de possíveis sintomas psicóticos”.
 
 . Há cerca de 23 a 27 mecanismos de 
defesa e esses mecanismos estão 
presentes no livro O Ego e os 
mecanismos de defesa de Anna Freud.
. No entanto, cerca de 13 mecanismos 
são mais utilizados pelo nosso ego.
. Tais mecanismos serão estudados 
mais adiante 
Mecanismos de Defesa Sucedidos e Não-Sucedidos
Todos os mecanismos de defesa exigem certo investimento de energia (teoria da moeda 
de troca) e podem ser satisfatórios ou não em cessar a ansiedade, o que permite que 
sejam divididos em dois grupos:
- Mecanismos de Defesa Bem-Sucedidos:
 Sublimação
- Mecanismos de Defesa Não-Sucedidos:
 Recalque, Deslocamento
 Defesas patogênicas e Neuroses
Repressão
Repressão
● O pensamento, desejo ou sentimento inaceitável é descartado para o 
inconsciente:
○ Inveja;
Projeção
Projeção
● O ato de atribuir a uma outra pessoa, animal ou objeto as qualidades, 
sentimentos ou intenções que a pessoa recusa reconhecer em si próprio
○ Todos homens/mulheres só querem sexo;
○ Ao caracterizar alguém como pervertido;
Projeção
● Marido infiel
Identificação 
● É a capacidade de ocupar lugares e posições psíquicas diferentes, ou seja, 
identificar-se com outra pessoa ou objeto
○ Quando o filho cresce e age
da mesma maneira opressiva
do pai;
Introjeção
Introjeção
● Incorporar normas, atitudes, modos de agir e pensar que são dos outros. É o 
oposto de projeção.
○ Diante de uma pessoa importante
○ Bloggers
○ Youtuber
Humor
Humor
● Quando procura-se relativizar um sentimento ou comportamento inaceitável se 
divertindo consigo mesmo.
○ Alunos em Universidade
Regressão
EXEMPLO: Algumas pessoas, quando se sentem inseguras, agarram-se ao cobertor 
tal como faziam quando eram crianças.
Regressão 
É um retorno a um nível de desenvolvimento anterior ou a um modo de expressão 
mais simples ou mais infantil. É um modo de aliviar a ansiedade escapando do 
pensamento realístico, para comportamentos que, em anos passados, reduziram a 
ansiedade. 
Deslocamento
EXEMPLO:Algumas pessoas preferem mostrar sua raiva nas redes sociais por causa 
de um vizinho que estava escutando um som muito alto e não a deixava estudar. 
Deslocamento 
É quando se desloca algo que é ameaçador para algo menos ameaçador ou é o 
mecanismo psicológico de defesa onde a pessoa substitui a finalidade inicial de uma 
pulsão por outra diferente e socialmente mais aceita
- Atirar o copo no chão durante uma discussão.
- Deslocar uma raiva durante a relação médico-paciente.
Negação
EXEMPLO: O estudante de medicina tenta negar que seis anos numa faculdade é 
muito e para isso, prefere pensar que o tempo passa muito rápido. 
Negação 
É a tentativa de não aceitar na consciência algum fato que pertuba o Ego.
 
- Paciente que recusa o diagnóstico de câncer.
Conversão
EXEMPLO: Aluno que rói as unhas antes de apresentar o trabalho ou antes de fazer 
uma prova na tentativa de reduzir a ansiedade. 
Conversão 
Seria a transformação de uma coisa em outra. 
- Manifestação orgânica de um sintoma neurótico
- Psique x corpo
Isolamento 
EXEMPLO:Paciente terminal onde ele sabe que vai morrer, mas narra sua doença 
como se não ocorresse com ela. 
Isolamento 
Distanciamento de uma pessoa ou objeto que causa desconforto por algum motivo 
ou isolamento de um comportamento ou pensamento interrompendo qualquer 
ligação.
- Ladrão que rouba e não experimenta o sentimento de culpa.
Racionalização
Racionalização
É o processo através do qual apresenta uma explicação logicamente consistente ou 
eticamente aceitável para uma atitude, ação, ideia, ou sentimento que causa 
angústia.
- Roubar a Casa da Moeda
- Viajar de graça em um ônibus
- Justificar Rejeições
Anulação
Anulação
Consiste em ações que desfazem um dano que 
possa ter sido causado simplesmente com seu 
pensamento/desejo.
- O pensamento adúltero seguido de 
expressões amorosas.
- Fazer o crucifixo após pensamento 
pecaminoso.
Formação Reativa
Formação Reativa
A formação reativa se manifesta quando as pessoas tem inclinações para 
comportamentos que ela considera reprovável e desta forma apresentam o 
comportamento oposto ao da inclinação reprovável.
- Homofobia
- Hemofobia
- Aerofobia
Fantasia
Fantasia
Esse mecanismo tem a intenção de minimizar ou aliviar as tensões geradas por 
insatisfações e frustrações geradas pela realidade através de um escapismo para 
um universo paralelo (Realidade contrastante).
- Realidade Virtual, jogos e apps de namoros.
- Fantasia Homossexual em sexo Hétero.
Sublimação
Sublimação
Basicamente uma canalização da pulsão (geralmente agressivas/ sexuais) 
para um objeto diferente do original, geralmente para um objeto 
culturalmente superior e externamente respeitável.
- Amizade com a cunhada.
- Cirurgião.
- Lutador de Boxe.
Referências
Freud, Anna. O ego e os mecanismos de defesa. Porto Alegre: Artmed, 2006.
KIKUTI, R.R.G. Mecanismos de Defesa: Fantasia. Disponível em: 
<http://www.ipe-instituto.org.br/index.php/lista-de-jornais-usermenu-2/986-deze
mbro-de-2012/1207-comportamento-mecanismo-de-defesa-fantasia>. Acesso em 
15 de junho de 2018.
VOLPI, J.H. Mecanismos de Defesa. Artigo de curso de especialização em psicologia 
corporal. Curitiba: Centro Rechiano, 2008. Disponível em: 
<http://www.centroreichiano.com.br/artigos/artigos/mecanismos%20de%20defes
a.pdf>. Acesso em 15 de junho de 2018.
https://www.google.com/url?q=http://www.ipe-instituto.org.br/index.php/lista-de-jornais-usermenu-2/986-dezembro-de-2012/1207-comportamento-mecanismo-de-defesa-fantasia&sa=D&source=editors&ust=1620692486875000&usg=AOvVaw1KqI5Q8CmgzdJMMeF-8x-G
https://www.google.com/url?q=http://www.ipe-instituto.org.br/index.php/lista-de-jornais-usermenu-2/986-dezembro-de-2012/1207-comportamento-mecanismo-de-defesa-fantasia&sa=D&source=editors&ust=1620692486876000&usg=AOvVaw0qQiVZNdb2fYpI5MYTWQlD
https://www.google.com/url?q=http://www.centroreichiano.com.br/artigos/artigos/mecanismos%2520de%2520defesa.pdf&sa=D&source=editors&ust=1620692486876000&usg=AOvVaw0jEeWtUfS2FuB2FSj0dvcJ
https://www.google.com/url?q=http://www.centroreichiano.com.br/artigos/artigos/mecanismos%2520de%2520defesa.pdf&sa=D&source=editors&ust=1620692486876000&usg=AOvVaw0jEeWtUfS2FuB2FSj0dvcJ