Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
50 pág.
ebook-internacionais

Pré-visualização | Página 1 de 11

e.BOOK: QUESTÕES DO ENADE COMENTADAS 
 
 
 
Curso: RELAÇÕES INTERNACIONAIS 
 
 
 
Organizador(es): Aline Tereza Borghi Leite; Giovanni Hideki Chinaglia Okado; Pedro 
Araújo Pietrafesa. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
COMPONENTE ESPECÍFICO 
QUESTÃO Nº 03 - DISCURSIVA 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 04 – DISCURSIVA 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 05 – DISCURSIVA 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 09 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 10 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 11 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 12 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 13 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 14 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 15 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 16 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 17 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 18 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 19 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 20 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 21 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 22 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 23 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 24 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 25 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 26 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 27 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 28 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 29 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 30 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
QUESTÃO Nº 31 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 32 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 33 
Autor(a): Giovanni Hideki Chinaglia Okado 
QUESTÃO Nº 34 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
QUESTÃO Nº 35 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
 
QUESTÃO Nº 03 
The Brazilian government is to give aid to two states in the north-west that have seen 
a recent increase in the number of Haitian migrants. This week, the ministry for social 
development announced it was to give around US$520,000 to the states of Acre and 
Amazonas. The first tranche of funds is expected to become available over the next 
month. The continued hardship in Haiti after the devastating earthquake in January 
2010 has forced thousands of people to flee to other Latin American countries in 
search of a better life. The bulk of the money – around $300,000 – will support 
programs in Amazonas, which has recorded more than 4,600 Haitians in the state. 
Acre has around 1,400 migrants. The government had already granted the state 
$750,000 to support its overloaded health service. The new money will be used to 
implement a series of programs through local government bodies. These will provide 
food and accommodation to Haitians, as well as access to a special health service that 
will work independently from the national system, to meet the specific needs of the 
https://www.theguardian.com/world/haiti
migrants. 
Brazil was historically built as a country of many different migration processes. Once 
again, we are the destination of new different nations: Haiti, Bolivia, Angola, 
Democratic Republic of Congo, among others. Compose a text in Portuguese about 
the Haitian migrants and do as required. 
 
a) Explain the historical turning point that encouraged the Haitian population to 
migrate to other countries, including one domestic motivation and how it is 
different from other contemporary migratory populations. 
b) Select and describe one reason why Haitian people have chosen Brazil as one 
of the first options to migrate in Latin America 
 
 
 
Gabarito: questão discursiva 
 
Tipo de questão: Difícil 
 
Conteúdo avaliado: Análise de conjuntura e Política Internacional 
 
Autor(a): Aline Tereza Borghi Leite 
 
Comentário: 
 
A questão busca avaliar o conhecimento instrumental da língua inglesa, 
concentrando-se especificamente no conteúdo Análise de Conjuntura e Política 
Internacional: coalizões internacionais. 
Para responder à questão a, o estudante deve redigir um texto, contextualizando o 
cenário que levou milhares de haitianos a emigrarem para outros países latino-
americanos. Em razão do terremoto de 2010, um desastre ambiental de grandes 
proporções, que resultou ou agravou alguns problemas internos, tais como epidemias, 
falta de emprego, baixo desenvolvimento econômico e instabilidade no governo, a 
população precisou sair de seu país e buscar alternativas de sobrevivência em outros 
países. Este contingente de pessoas é denominado de deslocados ambientais. É 
importante ressaltar que a situação de deslocados ambientais é diferente daquela de 
refugiados e perseguidos políticos. 
 b) Item anulado. 
 
Referências: 
 
ZEFERINO, Marco Aurélio Pieri; AGUADO, Juventino de Castro. Os Deslocamentos 
Ambientais de Haitianos para o Brasil. Revista SJRJ. Rio de Janeiro-RJ, v. 19, n. 
25, p. 213-230, dez 2012. 
 
 
QUESTÃO Nº 4 
 
 
 
Gabarito: questão discursiva 
 
Tipo de questão: Difícil 
 
Conteúdo avaliado: Análise de Política Externa 
 
Autor(a): Pedro Araújo Pietrafesa 
 
Comentário: 
 
O examinador que elaborou a questão esperava que os estudantes tivessem 
pelo menos o conhecimento em uma diferencia fundamental das políticas externas 
dos presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luís Inácio Lula da Silva, qual seja: o 
primeiro adotou o princípio de inserção internacional da autonomia pela participação. 
Enquanto o segundo, a autonomia pela diversificação. 
A política externa baseada na autonomia pela participação significa, segundo 
Vigevani, Oliveira e Cintra (2003), que o Brasil estava se estabilizando política e 
economicamente, resolvendo seus problemas internos pela participação nas 
discussões e tomadas de decisões das normas e agendas da ordem mundial. 
Já a política externa fundamentada na autonomia pela diversificação enfatiza, 
de acordo com Vigevani e Cepaluni (2007), a cooperação Sul-Sul, para 
contrabalancear as relações econômicas e políticas com os países do hemisfério 
Norte, bem como a busca por maior protagonismo do Brasil no sistema internacional. 
Desta forma, na letra “a” o (a) aluno (a) deveria dividir a sua resposta em dois 
momentos. Um para FHC e outro para Lula. No que se refere a Fernando Henrique 
Cardoso, focar nas negociações da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA) 
que iniciou durante seu governo, a quebra das patentes e a Organização Mundial do 
Comércio (OMC) como instância multilateral que permitiria uma melhor condição para 
o Brasil negociar a agenda comercial de seu interesse. 
O segundo momento da resposta do item “a” consistiria no debate sobre o 
governo Lula. Além de caracterizar a estratégia de política externa do presidente, 
autonomia pela diversificação, as iniciativas dos BRICS, formação do G-20 no âmbito 
a OMC e cooperação sul-sul também tinham que ser abordadas pelos discentes 
como comparação ao governo Cardoso. 
No item “b”, cabe ressaltar que tanto FHC quanto Lula realizaram ações de 
cooperação Sul-Sul. No caso de Fernando Henrique Cardoso, parte da estrutura 
institucional do bloco foi organizada durante seu governo. A Iniciativa para a 
Integração da Infraestrutura Regional Sul-Americana foi proposta no segundo ano do 
segundo mandato de FHC, visando a criação de infraestrutura mais apropriada para a 
cooperação entre os países da América do Sul (VIGEVANI, OLIVEIRA E CINTRA, 
2003). No que se refere ao governo Lula, a Unasul, Brics, Ibas, e aproximação com a 
África fizeram parte da ampliação da cooperação brasileira com o eixo Sul-Sul 
(VIGEVANI E CEPALUNI, 2007). 
 
Referências: 
 
VIGEVANI, Tullo; OLIVEIRA, Marcelo F. de and CINTRA, Rodrigo. Política externa 
no período FHC: a busca de autonomia pela integração. Tempo soc. [online]. 2003, 
vol.15,
Página123456789...11