A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
102 pág.
EXAMES

Pré-visualização | Página 6 de 10

• Cefalização da insuficiência cardíaca (congestão pulmonar): aumento da pressão 
hidrostática -> fluído cai no interstício pulmonar 
o 1. A ventilação é maior na base pulmonar. 
2. A perfusão é maior na base pulmonar. 
o A Ventilação é maior na base porque como os alvéolos da base são pequenos, eles 
conseguem variar bastante o seu volume de ar, portanto, ventilam mais. Já que por 
definição, ventilação é a variação do volume de ar que entra e sai dos alvéolos. 
o A Perfusão é maior da base porque como o coração localiza-se praticamente na 
mesma altura da base pulmonar as artérias pulmonares não precisam vencer a 
ação da gravidade para irrigar essa região, existindo assim, um grande fluxo 
sanguíneo. 
o Agora, com relação à ventilação/perfusão: 
o Ápice: 
o ↑ V 
-------- = ↑1 (índice V/Q alto) 
↓Q 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
56 
 
o A relação ventilação/ perfusão é maior (melhor) no ápice. 
o A ventilação da base, como foi falado, é maior que do ápice. 
o Mas comparando a ventilação do ápice com a perfusão do próprio ápice sabemos 
que a ventilação é maior. Basta lembrar que existem capilares sem sangue no ápice 
pulmonar, logo, a perfusão é pequena. 
o Base: 
o ↓V 
-------- = ↓1 (índice V/Q baixo) 
↑Q 
o A relação ventilação/perfusão é menor (pior) na base. 
o A ventilação da base é muito maior que a ventilação do ápice. 
o A perfusão da base é enorme comparada a perfusão do ápice. 
o Mas ao compararmos a perfusão da base com a ventilação da própria base, 
sabemos que a base possui maior perfusão, apesar de possuir uma ótima 
ventilação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fissura interlobar 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
57 
 
 
• Linhas de Kerley: A radiografia de tórax (RT) é comumente usada para detectar edema 
pulmonar. Os sinais radiológicos que sugerem a presença de acúmulo de líquido no 
interstício pulmonar ou no espaço alveolar são redistribuição vascular, linhas septais 
(linhas A e B de Kerley), espessamento dos septos interlobulares, espessamento 
peribrônquico, opacidades bilaterais (padrão de “asa de morcego”), broncograma aéreo e 
derrame pleural. Em pacientes com edema pulmonar em virtude de insuficiência cardíaca, 
é comum que o coração esteja aumentado (J Bras Pneumol. 2017;43(4):253-258 253. 
Utilidade de sinais radiológicos de congestão pulmonar para predizer o fracasso do teste 
de respiração espontânea) 
o Distensão do septo interlobular 
o Localizado, mais comumente, nas bases 
o 1-2 cm de comprimento, horizontal e perpendicular a superfície pleural 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
58 
 
 
• Raio artéria-brônquio: definido como o resultado da divisão do diâmetro do lúmen do 
brônquio pelo diâmetro da artéria que o acompanha. Em situações normais, a razão 
costuma ser 1:1. Quando essa razão aumenta, pode ser caso de bronquiectasia ou asma 
brônquica. Quando a razão diminui, pode ser quadro de bronconstrição, como a asma 
(https://radiopaedia.org/articles/broncho-arterial-
ratio#:~:text=It%20is%20defined%20as%20the,as%20being%20around%201%3A1.) 
https://radiopaedia.org/articles/broncho-arterial-ratio#:~:text=It%20is%20defined%20as%20the,as%20being%20around%201%3A1
https://radiopaedia.org/articles/broncho-arterial-ratio#:~:text=It%20is%20defined%20as%20the,as%20being%20around%201%3A1
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
59 
 
 
 
Perda de definição 
dos vasos pulmonares 
Abaulamento da aurícula 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
60 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• Aumento diâmetro 
vasos pulmonares 
• Linhas septais 
acentuando interstício 
• Espessamento fissura 
obliqua 
 
No edema alveolar pulmonar, fluido 
transborda do interstício para os ácinos 
dos pulmões produzindo padrão 
confluente de "asa de morcego" 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
61 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• Opacidade = aumento da densidade 
o Imagem que se distingue, pelo menos parcialmente, das estruturas que a circundam 
por apresentar maior densidade e, consequentemente, menor transparência 
o Recomendado quando não se consegue definir a imagem como nódulo, massa, 
consolidação, coleção pleural ou outra alteração específico 
Padrões anormais e 
terminologia 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
62 
 
 
 
• Interstício pulmonar é a rede de tecido conjuntivo, vasos linfáticos, vasos sanguíneos e 
bronquíolos que dão suporte ao pulmão 
 
 
 
• Doença do espaço aéreo 
• Quando os alvéolos e pequenas vias aéreas são preenchidos por material denso 
• Uma coleção de opacidades isoladas ou parcialmente confluentes podem, juntas, produzir 
uma imagem extensa 
• O que pode preencher os espaços aéreos: 
o Fluido: edema pulmonar 
o Sangue: hemorragia pulmonar 
o Sucos gástricos: aspiração 
o Exsudato inflamatório: pneumonia 
o Células neoplásicas: câncer de pulmão 
o Água: quase afogamento 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
63 
 
 
 
• Características: 
o Distribuição lobar ou segmentar 
o Margens mal definidas, com aspecto “denso” 
o Pode ocorrer mudança rápida no Raio X 
o Presença de broncograma aéreo: quando o fluído substitui o ar que envolve o 
brônquio, o ar que fica retido no interior deste se torna visível, aparecendo como se 
fosse um esboço tubular 
 
 
 
• Doença intersticial aguda ou crônica que pode decorrer de 2 processos: acúmulo de fluídos 
(edema pulmonar) ou inflamação que pode evoluir com fibrose 
• A doença intersticial tem padrões mais discretos reticulares, nodulares ou 
reticulonodulares. 
• A doença pode ser focal ou difusa nos pulmões. 
Este paciente aspirado IV meio 
de contraste. A imagem de 
pós-contraste foi feita dentro 
de alguns minutos de 
aspiração. O meio de 
contraste denso preencheu os 
alvéolos, bem como o 
revestimento de algumas das 
vias respiratórias maiores. O 
padrão nublado macio whispy 
é característica de enchimento 
do espaço aéreo alveolar. 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
64 
 
• Normalmente, não há broncogramas aéreos. 
• Causas: 
o Pneumonia 
o Edema agudo de pulmão 
o Hemorragia pulmonar 
o Contusão pulmonar 
o Carcinoma bronquíolo-alveolar 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• Alterações do parênquima: 
o Atelectasia: colapso pulmonar 
o Consolidação: doença do espaço aéreo 
o Doenças intersticiais: fibrose e/ou edema 
o Hiperareação: secundária destruição alveolar 
• Alterações que envolvem a pleura: derrame pleural e pneumotórax 
 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
65 
 
• Perda de volume pulmonar 
• Indicações indiretas no Raio x 
o Deslocamento das fissuras interlobares em direção a area de atelectasia 
o Aumento da densidade da área afetada 
o Desvio mediastino ipsilateral 
o Elevação hilar com elevação do lobo colapsado ou rebaixamento com o rebaixamento 
do lobo colapsado 
o Pinçamento do diafragma 
o Retração costela 
o Enfisema compensatório 
 
 
 
 
 
 
 
 
• Opacidade homogênea obscurece vasos 
• Sem perda volume 
• Presença de broncograma aéreo 
• Extensão até a pleura ou fissura 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
EXAMES 
2020.2 
 
66 
 
• Sinal silhueta 
• Aumento da densidade do parênquima pulmonar – mais frequentemente homogêneo, 
podendo manifestar-se de forma heterogênea – que determina a perda da superfície de 
contraste natural entre o ar dos espaços aéreos e o tecido dos vasos ou das paredes 
brônquicas, tornando os vasos imperceptíveis no interior da zona de consolidação. Se os 
brônquios estiverem pérvios, definem-se os broncogramas aéreos. O aspecto homogêneo 
ou heterogêneo decorre de diversos fatores, especialmente do estado de higidez do 
parênquima pulmonar subjacente. 
• Sinal da silhueta: Duas densidades iguais que se tocam e perdem o limite entre elas 
• Perda de um contorno que pode indicar a localização anatômica da lesão com uma borda 
 
• Causas: 
o Pneumonia