A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Resumo de histologia do sistema digestório

Pré-visualização | Página 1 de 4

Histologia do sistema digestório 
Sistema digestivo: trato digestivo (cavidade oral, esôfago, estômago, intestinos delgado e grosso) + glândulas associadas (gls. 
salivares, fígado e pâncreas) 
• Função: quebra + absorção de moléculas (necessidades energéticas do organismo) + Barreira protetora 
Estrutura geral do trato digestivo 
 
• MUCOSA 
Composta por: 
1. Revestimento epitelial, cuja função é 
- Barreira seletiva entre o conteúdo do lúmen e dos tecidos. 
- Facilitar o transporte e digestão dos alimentos + absorção -> gls auxiliam c/ lubrificação e músculos c/ movimentação. 
- Produzir hormônios (e ezs) que controlam a atividade do sistema digestório. 
2. Lâmina própria 
- TC frouxo (vasos sanguíneos e linfáticos, tecido linfóide, glândulas e céls musculares lisas) rico em macrófagos. 
- Tecido linfóide produz anticorpos (IgA) secretados para o lúmen e ligados a uma proteína produzida pelo epitélio → protege 
contra invasões virais e bacterianas. 
- Este complexo está presente nos TGI, TGU e respiratório (áreas de comunicação c/ amb externo) e é resistente às proteases. 
3. Muscular da mucosa 
- Separa a mucosa da submucosa 
- Circular interna + longitudinal externa 
- Promove o movimento independente da mucosa e aumenta contato com o alimento. 
* Coordenado por plexos nervosos 
SUBMUCOSA 
Composta por: 
- TC (rico em vasos sanguíneos e linfáticos); pode conter glândulas e tec linfoide. 
- Plexo nervoso submucoso (Meissner) - movimenta a muscular da mucosa. 
MUSCULAR 
Composta por: 
- Camada interna (céls musculares lisas orientadas circularmente) 
- Camada externa (longitudinal) 
* orientados perpendicularmente p/ movimentos resultarem em mov de propulsão do alimento, além da mistura dele. 
- Entre as camadas: plexo nervoso mioentérico (Auerbach) - mov. a camada muscular - + TC 
* Megacólon congênito: plexos nervosos no trato digestivo são bastante alterados -> muitos dos seus neurônios são destruídos-> 
resulta em distúrbios da motilidade, com dilatações frequentes em algumas áreas. 
SEROSA 
Composta por: 
- TC frouxo revestido por epitélio pavimentoso simples (mesotélio) 
- Na cavidade abdominal, a serosa que envolve os órgãos é chamada peritônio visceral, contínua c/ o mesentério (membrana que 
suporta os intestinos). 
- A serosa que reveste a parede abdominal chama-se peritônio parietal 
- Estas 3 estruturas são contínuas. 
- Quando unidos a outros órgãos ou estruturas: camada adventícia 
CAVIDADE ORAL 
- É revestida por epitélio pavimentoso estratificado, queratinizado (gengiva e palato duro), protegendo a mucosa oral de agressões 
mecânicas durante a mastigação, ou não-queratinizado (palato mole, bochechas, lábios e assoalho da boca) 
- A lâmina própria possui papilas similares às da derme (p/ aumentar adesão entre as estruturas) e é contínua com a submucosa. 
LÍNGUA 
- É uma massa de músculo estriado esquelético revestido por uma mucosa. 
- As fibras musculares estão agrupadas em feixes nas 3 dimensões e entremeados por TC (aumenta adesão entre mucosa e 
musculatura). 
- A superfície ventral (inferior) é lisa e a dorsal (superior) apresenta papilas. 
- O terço posterior é separado por uma região em “V”, onde posteriormente apresenta as tonsilas linguais e criptas (defesa). 
PAPÍLAS LINGUAIS 
- Elevações do epitélio oral e lâmina própria → assumem diversas formas e funções 
 
1. Papilas Filiformes: 
- Possuem formato cônico alongado (”vela”) 
- São numerosas 
- Presentes sobre toda a superfície dorsal 
- Epitélio pavimentoso queratinizado 
- Função: fricção -> facilita a mov do bolo alimentar e impedir que o alimento continue nos dentes. 
2. Papilas Fungiformes: 
- Assemelham-se a cogumelo. 
- São pouco numerosas 
- Função: gustação 
3. Papilas Foliadas: 
- Raras em humanos 
4. Papilas Circunvaladas: 
- São 7-12 estruturas grandes que se estendem acima das outras papilas c/ fosso/reentrância ao redor. 
* fosso c/ gls sensitivas que auxiliam a gustação 
- Estão na região do “V” lingual 
- Glândulas serosas (de von Ebner) - secretam seu conteúdo no interior de uma profunda depressão (possibilita um fluxo contínuo 
de líquido sobre uma grande qtd de botões gustativos ao longo das superfícies laterais dessas papilas que circunda cada papila) -> 
importante na remoção de partículas de alimentos da adjacência dos botões gustativos, para que eles possam receber e processar 
novos estímulos. 
BOTÕES GUSTATIVOS 
- Em forma de cebola, com 50-100 céls 
- Possuem microvilosidades apicais que se projetam no poro gustativo. 
- Substâncias dissolvidas na saliva interagem com receptores de membrana acoplados à proteína G que ativam abertura de canais 
iônicos. 
- Ocorre despolarização destas células, que liberam neurotransmissores, estimulando céls nervosas aferentes. 
- Cada estímulo gustativo gera um padrão de atividade neuronal único, explicando a discriminação dos sabores (salgado, azedo, doce, 
amargo e umami). 
FARINGE 
- Transição entre cavidade oral e os sistemas digestivo e respiratório 
- Área de comunicação entre a região nasal e a laringe 
- Área contínua com esôfago: epitélio estratificado pavimentoso não-queratinizado 
- Regiões próximas à cavidade nasal: epitélio pseudoestratificado cilíndrico ciliado com céls caliciformes (epitélio respiratório) 
- Contém as tonsilas (órgãos linfáticos infiltrados no epitélio – produzem linfócitos) 
ESÔFAGO 
 
- Possui a estrutura típica do trato digestivo: 
1. Mucosa: 
- Epitélio pavimentoso estratificado não-queratinizado. 
2. Lâmina própria: glândulas esofágicas da cárdia (muco) - secretam muco. 
3. Submucosa: 
- Possui glândulas esofágicas (secretoras de muco - facilitar transporte + proteção) 
4. Muscular: 
- Porção proximal: fibras musculares esqueléticas (EES) 
- Porção média: musculatura estriada esquelética e lisa. 
- Porção distal: musculatura lisa. 
5. Serosa: 
- Apenas na porção intraperitoneal. 
- No restante apresenta apenas a adventícia (TC), que se mistura com o TC adjacente. 
 
ESTÔMAGO 
- Funções: transforma o bolo alimentar em uma massa viscosa (quimo) por 
meio da atividade muscular e química -> digestão química se deve a: 
continuação da digestão de carboidratos iniciada na boca; adição de fluido ácido 
(HCl) ao alimento ingerido; digestão parcial de proteínas (ação da pepsina); 
digestão parcial de triglicerídios (lipases gástrica e lingual) + produz hormônios, 
como o fator intrínseco que se liga à vit. B12 p/ que ela possa ser absorvida -> 
patologicamente pode causar a anemia pernicios. 
- Regiões: 
1. Cárdia 
2. Corpo e fundo 
3. Piloro 
 
MUCOSA 
- Revestida por epitélio colunar simples, que sofre invaginações (fossetas gástricas). 
- Nas fossetas gástricas, desemboca a secreção de glândulas tubulares ramificadas típicas de cada região do estômago. 
- Todas as células deste epitélio secretam muco alcalino (água, bicarbonato, glicoproteínas e lipidios). 
- Forma-se uma espessa camada de muco (mais aderido ao glicocálix internamente e mais fluido no lúmen) → protege as céls da 
acidez do estômago 
* Todo o epitélio gástrico está em contato com o TC frouxo (lâmina própria), que contém céls musculares lisas e céls linfoides. 
- Outros fatores de proteção: junções de oclusão + rica rede de vasos na lâmina própria e submucosa (remoção metabólitos tóxicos). 
* gastrite = desgaste da camada mucosa. 
HCl, pepsina, lipases (gástrica e lingual) - fatores endógenos de agressão à mucosa de revestimento do estômago. 
* H. pylori - ação ocorre pela produção de amônia (fase ativa} -> invasão da camada de muco e adesão à membrana celular (fase 
estacionária}, o que possibilita a nutrição e a replicação da bactéria (fase de colonização} -> morte das células superficiais gástricas 
leva à ulceração hemorrágica, com rompimento de capilares da lâmina própria. 
SUBMUCOSA 
- TC denso c/ vasos sanguíneos e linfáticos + tecido linfoide e macrófagos. 
MUSCULAR 
- Compostas por fibras