A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Biologia do Envelhecimento

Pré-visualização | Página 1 de 1

01/09/2019
1
BIOLOGIA DO 
ENVELHECIMENTO
Disciplina: Fisioterapia na Saúde do Idoso
Profa. : Thaís Passos 
BIOGERONTOLOGIA
 A Biogerontologia é uma ciência muito nova;
 Somente nos últimos 60 anos é que os supostos mecanismos do envelhecimento estão sendo 
verdadeiramente analisados à luz da ciência;
 Apesar do envelhecimento já ser questionado há longos anos, a expansão de seu 
conhecimento deu-se a partir da transição demográfica e epidemiológica observada em todo o 
mundo;
 A percepção desses marcos fez com que toda a sociedade se deparasse com o paradigma da 
longevidade;
01/09/2019
2
CICLO VITAL
Ciclo da vida de um ser, que inclui todas as fases:
• Nascimento;
• Crescimento;
• Maturidade;
• Velhice;
• Morte dos organismos.
O período entre o nascimento e a morte varia bastante, de 
acordo com a espécie e com diversos outros fatores –
como, por exemplo, a qualidade de vida.
GERIATRIA
Ramo da medicina que se dedica ao idoso, ocupando-se não só da
prevenção , do diagnóstico e do tratamento das suas doenças
agudas e crônicas, mas também da sua recuperação funcional e
reinserção na sociedade.
01/09/2019
3
GERONTOLOGIA é uma disciplina científica multi-interdisciplinar e, transdisciplinar, tendo 
como finalidade o estudo dos idosos, as características da velhice como fase final do ciclo 
de vida, o processo de envelhecimento e seus determinantes biopsicossociais.
GERONTOLOGIA
ENVELHECIMENTO
[...] um processo sequencial, individual, acumulativo, irreversível, universal, não 
patológico, de deterioração de um organismo maduro, próprio a todos os membros de 
uma espécie, de maneira que o tempo os torne menos capazes de fazer frente ao 
estresse do meio ambiente e, portanto, aumente sua possibilidade de morte”.
A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) define envelhecimento como:
01/09/2019
4
ENVELHECIMENTO
O Envelhecimento pode ser compreendido como um processo natural, de 
diminuição progressiva da reserva funcional dos indivíduos.
SENESCÊNCIA
O Envelhecimento em condições de sobrecarga como, por exemplo, doenças, 
acidentes e estresse emocional, pode ocasionar uma condição patológica que 
requeira assistência.
SENILIDADE
SENESCÊNCIA
Principais sistemas afetados
• Composição corporal, nutrição ou antropometria;
• Metabolismo hidroeletrolítico;
• Imunossenescência;
• Termorregulação;
• Órgãos dos sentidos (visão e audição);
• Estruturas envolvidas na voz, na fala, bem como nas motricidade e cavidade orais;
• Pele e anexos;
• Sistemas endócrino, cardiovascular, respiratório, geniturinário, gastrointestinal e 
nervoso.
01/09/2019
5
ENVELHECEMOS TODOS 
IGUAIS?
62 Anos 91 Anos
ENVELHECEMOS TODOS 
IGUAIS?
 Dada a natureza plural de nossas miscigenações e sua grande variabilidade 
genética, é difícil a caracterização de um determinante único, o que limita um 
conceito operacional simples para a biologia do envelhecimento;
 Elementos ambientais e alimentares que aceleram expressões gênicas ou 
mesmo as retardam de acordo com o tipo de exposição;
 Substâncias presentes no ambiente podem promover alterações orgânicas, 
propiciando o surgimento de patologias;
O envelhecimento pode ser visto como um mosaico de diferentes processos, 
MULTIFATORIAL, com uma grande variabilidade de padrões entre espécies, 
indivíduos e mesmo entre diferentes tecidos de um mesmo indivíduo.
O envelhecimento é o resultado das interações do organismo vivo ao longo da vida 
com o ambiente, e nenhum ser vivo apresenta o mesmo tipo de interação com o 
meio.
01/09/2019
6
ENVELHECIMENTO
BEM SUCEDIDO
Sem declínio Físico, psiquico
e social;
 Engajamento com a vida;
Manter as funções físicas e 
cognitivas; 
01/09/2019
7
ENVELHECIMENTO
USUAL
 Declínio com pouca 
interferência na 
qualidade de vida
ENVELHECIMENTO
FRÁGIL
Alta Susceptibilidade
Limitação funcional 
01/09/2019
8
ENVELHECIMENTO
CATASTRÓFICO
 Vida vegetativa
01/09/2019
9
• O envelhecimento é o processo de desgaste do corpo (ou das 
células) depois que atingimos a idade adulta. 
• Suas causas ainda não são totalmente conhecidas.
• Algumas teorias propõem que o acúmulo de danos – como, por 
exemplo, as mutações no DNA – influenciam o aumento de 
falhas no organismo.
• Outras indicam que o envelhecimento pode ser programado 
geneticamente.
CAUSAS DO ENVELHECIMENTO
• As mudanças que constituem e influenciam o envelhecimento 
são complexas.
• No nível biológico, o envelhecimento é associado ao acúmulo de 
uma grande variedade de danos moleculares e celulares. 
• Com o tempo, esse dano leva a uma perda gradual nas reservas fisiológicas, a um aumento 
do risco de contrair diversas doenças e a um declínio geral na capacidade intrínseca do 
indivíduo. 
• Em última instância, resulta no falecimento. Porém, essas mudanças não são lineares ou 
consistentes, apenas vagamente associadas à idade de uma pessoa em anos.”
TEORIAS BIOLÓGICAS DO 
ENVELHECIMENTO
As teorias biológicas do envelhecimento examinam o assunto sob a ótica da 
degeneração da função e estrutura dos sistemas orgânicos e células.
Principais teorias do envelhecimento fisiológico
 Teoria dos Radicais Livres; 
 Teoria da Taxa metabólica; 
 Teoria do Relógio Biológico;
01/09/2019
10
TEORIA DOS RADICAIS LIVRES
• Gerados durante o processo de fosforilação de 
oxidativa, os radicais livres podem modificar 
macromoléculas – principalmente por oxidação. 
• Há evidências que sugerem que danos 
oxidativos aumentam com a idade. 
• Por exemplo, em organismos mais velhos, 
aminoácidos e proteínas específicas tendem a ser 
oxidados, conduzindo a diminuições de sua 
atividade.
TEORIA DA TAXA METABÓLICA
• Esta teoria apoia-se na ideia de 
que os radicais livres e outros 
subprodutos metabólicos 
exercem um papel significativo 
no envelhecimento.
• Por exemplo, mamíferos menores tendem a 
ter taxas metabólicas altas e, 
consequentemente, a morrer mais cedo que 
os maiores. 
01/09/2019
11
TEORIA DO RELÓGIO 
BIOLÓGICO
Não sabemos exatamente o que controla a 
taxa de envelhecimento.
Há algumas possibilidades, tais como:
• Um gene que comanda o telômero;
• Algum outro processo de divisão celular;
• Um comando genético de outro processo celular não 
envolvido em divisão – como conserto de DNA – que 
resulta em apoptose.
Ainda falta muita investigação para se chegar a um consenso sobre os 
conceitos básicos que possam definir o processo de envelhecimento. 
Muito provavelmente, nenhuma 
das teorias aqui expostas esteja 
completamente correta.
Talvez todas contenham a explicação de alguma parte do mosaico, mas muitas 
pesquisas ainda serão necessárias para que se tenha uma explicação unificada 
desse fenômeno instigante que é o envelhecimento dos seres vivos.
01/09/2019
12
BIBLIOGRAFIA
1. Freitas, Elizabete Viana de; Py, Ligia.Tratado de geriatria e gerontologia – 4. ed. 
– Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.