A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Tarefa Dissertativa Sociologia das Organizações ESAB

Pré-visualização | Página 1 de 2

TAREFAS DISSERTATIVAS SOCIOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES – ESAB 
 
UNIDADE 10 
O mundo em geral e as organizações em particular passaram por diversas 
transformações nos últimos 400 anos. Um dos acontecimentos marcantes nessa 
história foi o advento da Revolução Industrial, que revolucionou o modo de 
produzir os bens que uma sociedade necessita. Assim, a divisão do trabalho e 
as novas fontes de energia para o trabalho industrial levaram a uma produção 
de bens sem precedentes na história da humanidade. O papel das organizações 
frente a essa nova realidade é central, pois, como vimos, necessitamos dela 
para quase tudo em nossas vidas. Vivemos então em um ambiente turbulento 
no qual as organizações necessitam estar sempre inovando e criando 
estratégias de sobrevivência em um mercado muito competitivo. Diante disso, e 
com base no conteúdo visto, elabore um texto dissertativo de 20 a 30 linhas 
sobre a seguinte questão: como as organizações podem gerir seus negócios no 
âmbito da sociedade moderna? Que tipos de controle (autoridade e poder) 
podem ser exercidos em uma realidade como essa? E quais conflitos são 
vivenciados pelos indivíduos nas organizações e sociedade pós Revolução 
Industrial? 
 
R: 
As organizações tem enfrentando mudanças quanto a inovações e estratégias 
de mercado. Essa mudança acontece devido a fatores econômicos e sociais 
como a evolução da tecnologia aliado ao comportamento humano diante desse 
desenvolvimento. A gestão de novos negócios para uma sociedade moderna 
demanda diferentes tipos de autoridade e poder nas organizações, assim como 
fomenta novos conflitos, sendo necessário uma administração mais minuciosa e 
assertiva nas empresas. 
 
Nos dias presentes, as empresas tem focado seus esforços na área do fator 
humano, buscando a fidelização do cliente, assim como seu envolvimento e 
engajamento na organização. A personalização de produtos e serviços, 
feedback do cliente e sua interação, tem gerado engajamento e valor à 
empesa, sendo aceita na sociedade como ferramenta de composição da 
mesma. 
 
Quanto à administração de uma empresa, para sobreviver à dinâmica de 
negócios dos dias modernos, seus colaboradores atuam sob um tipo autoridade 
de dominação burocrática legal. Esta é regida por estatutos e normas, com 
ordens provenientes de superiores hierárquicos, numa relação de chefia e 
subordinados. Os colaboradores da empresa estão sob um poder normativo, 
que os recompensa de forma simbólica através de suas crenças, convicções e 
ideologias que a empresa propaga como maneira de atuar. Assim, a 
organização busca em todo momento criar ideias e motivações para seus 
colaboradores oferecerem o produto da empresa da melhor maneira possível 
para os clientes. 
 
A consequência de uma nova administração nos dias atuais são os conflitos 
vivenciados pelos indivíduos nas organizações. Os desacordos entre patrão e 
empregado quanto à mão de obra, bens de serviços criados, além de 
quantidade de horas trabalhadas são exemplos de conflitos pós revolução 
industrial, uma vez que são conflitos influenciados por variáveis culturais como 
a tecnologia. 
 
A maior causa das mudanças nas organizações são o comportamento dos 
indivíduos diante das inovações tecnológicas. A busca de informações rápidas, 
produtos e serviços em um clique, assim como o aumento da concorrência, fez 
com que as organizações mudassem sua maneira de agir tanto no ambiente 
interno e externo da empresa. O fator humano dentro e fora da organização 
virou um estudo essencial para a manutenção da empresa, criando vínculos 
entre patrão e empregado, assim como empresas e clientes, ou seja, um 
reflexo da sociedade moderna, em que todos estão conectados. 
 
 
UNIDADE 21 
Acontecimentos como a globalização econômica e social impõem novos desafios 
às organizações, e a cultura organizacional sofre também os impactos dessas 
mudanças. Conforme Bernardes e Marcondes (2009), a cultura organizacional 
aborda questões amplas e complexas, possibilitando reflexões a respeito das 
organizações. Para os autores, estas são feitas de pessoas que utilizam 
ferramentas e práticas produtivas para transformar matérias-primas em bens 
comercializáveis por meio da divisão do trabalho e colaboração, e que, para sua 
eficiência, lançam mão de normas e procedimentos imbuídos de sentimentos, 
valores e rituais específicos de uma dada organização. Assim, no ambiente 
organizacional o ser humano é privilegiado como um dos componentes 
fundamentais por sua capacidade de elaborar estratégias e por se apresentar 
como parte integrante de um sistema social no qual estabelece relações 
complexas. Assim, como vivemos em um ambiente turbulento, as organizações 
necessitam estar sempre inovando e criando estratégias de sobrevivência em 
um mercado muito competitivo. Diante disso, e com base no conteúdo visto, 
elabore um texto dissertativo de 20 a 30 linhas sobre a seguinte questão: como 
as organizações podem desenvolver sua cultura organizacional no âmbito da 
sociedade moderna? Que tipos de cultura e subculturas podem ser visualizadas 
em uma realidade como essa? 
 
R: 
A cultura organizacional de uma empresa é um conjunto de valores que são 
amplamente compartilhados entre os funcionários com o objetivo de criar 
harmonia e unidade entre os mesmos para que haja maior produtividade. Com 
as mudanças do mundo moderno ocasionadas pelo avanço tecnológico e a 
inserção de novas gerações de trabalhadores, as organizações buscam 
aprimorar a cultura organizacional da sua empresa, gerando assim culturas 
fortes e subculturas que sejam compatíveis com o mercado moderno. 
 
Para que as empresas possam desenvolver sua uma cultura organizacional 
moderna, torna-se necessário a percepção de constantes inovações no mercado 
global, assim como o entendimento do comportamento de uma nova geração 
de trabalhadores que cresceram com a tecnologia. São trabalhadores nascidos 
entre 1990 e 2000, denominados de geração Y, que possuem características 
diferentes dos trabalhadores antigos como busca por bem-estar em detrimento 
de estabilidade e durabilidade no emprego. Logo, as organizações estão 
determinadas a criar mecanismos que gerem mais motivação a esses 
trabalhadores como a diminuição de burocracias, mais flexibilidade e aumento 
da participação dos funcionários nas decisões da empresa. Com o tempo, cria-
se uma cultura forte baseada na adaptabilidade, na criação de metas concretas, 
criação de desafios constantes e maior interação entre a gerência e a operação, 
uma vez que a falta dessa inovação, poderá ocasionar um pedido de demissão 
do funcionário para buscar novos desafios em outra empresa. 
 
Com o desenvolvimento de uma cultura organizacional de uma empresa, cria-se 
uma cultura forte em que os valores de organização são acatados e 
compartilhados entre os membros. Isso gerará um baixo índice de rotatividade 
de mão de obra, pois haverá uma maior concordância entre os membros. Serão 
criados subculturas que assumirão riscos, com atenção aos detalhes, com o 
senso de propósito e sentimento de participação das decisões da empresa. 
Haverá também maior competitividade entre os setores assim como atividades 
voltadas ao crescimento do grupo e não mais do indivíduo. Isso atrairá mais 
trabalhadores que buscam uma empresa com boa reputação, trabalho ético, 
sustentável e eu valorize a diversidade. 
 
O desenvolvimento da cultura organizacional de uma empresa é constante, 
porém, apesar das mudanças do mercado, não se consegue mudar uma cultura 
de imediato. A cada dia que passa, o comportamento das pessoas mudam, e 
consequentemente suas maneiras de consumir e produzir, logo, uma empresa 
precisa analisar isso e buscar maneiras de atrair esses novos comportamentos 
para sua cultura. Apenas assim as empresas resistirão e se adaptarão aos 
tempos modernos, uma vez que gerando uma maior participação de seus 
funcionários,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.