A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
BRADIARRITMIAS (RESUMO)

Pré-visualização | Página 1 de 1

THAÍS SEPP | CARDIOLOGIA 
 
Definição: 
 FC < 60 bpm. 
 ECG: intervalo R-R > 5 quadradões. 
 
QUADRO CLÍNICO 
Os pacientes podem ser assintomáticos ou 
apresentar sintomas inespecíficos: 
 Tontura, intolerância aos exercícios, turvação 
visual, pré-síncope, síncope, náuseas e etc. 
 
CLASSIFICAÇÃO 
As bradicardias são divididas em: 
1. Sinusal. 
2. Bloqueios atrioventriculares (BAV). 
 
BRADICARDIA SINUSAL (BENIGNA) 
As bradiarritmias sinusais benignas são causadas 
por uma das seguintes condições: 
1. Aumento do estímulo vagal. 
2. Medicações (BB, digitálicos, amiodarona, 
propafenona, verapamil, diltiazem, clonidina). 
 
 
 
 
 
 
 
Bradicardia sinusal 
 
BLOQUEIOS ATROVENTRICULARES 
Os BAV são diagnosticados por meio da relação 
entre a onda P e o complexo QRS. 
Ocorrem em primeiro, segundo e terceiro graus. 
 
 BAV DE 1º (BENIGNO): 
É um achado comum em corações normais, mas 
também pode ser um sinal precoce de doença 
degenerativa do sistema de condução. 
Está associado a um aumento do risco de FA. 
 
 
 
 
O BAV de 1º grau é um retardo prolongado na 
condução AV → ocorre prolongamento do intervalo 
PR (> 200 ms – MAIOR QUE 5 QUADRADINHOS). 
 
 
 
 
 
 
 
BAV de 1º 
 
 BAV DE 2º: 
É dividido em: 
 Mobitz 1 (“fenômeno de Wenckebach” - 
benigno). 
 Mobitz 2 (maligno). 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mobitz tipo I (2:1) 
 
 
 
 
 
 
 
Mobitz tipo ll (2:1) 
 
 
 
Critérios para diagnóstico no ECG: 
 Onda P + em D2, precedendo cada QRS. 
 Intervalo PR normal (120-200ms). 
 
Critérios para diagnóstico no ECG: 
 Intervalo PR > 200ms, FIXO. 
 Ondas P precedidas por QRS. 
 
Critérios diagnósticos no ECG (MOBITZ I): 
 Aumento PROGRESSIVO do intervalo PR. 
 Presença de onda P sem QRS (as vezes 
bloqueia). 
 
Critérios diagnósticos no ECG (MOBITZ II): 
 Intervalos PR constantes. 
 Presença de onda P sem QRS (as vezes 
bloqueia). 
 
 
THAÍS SEPP | CARDIOLOGIA 
 BAV DE 3º OU TOTAL: 
Ocorre ausência de condução entre os átrios e os 
ventrículos – completa dissociação AV. 
 
 
 
 
 
 
 
 
BAVT 
CONDUTA 
 
A conduta depende do tipo de bradiacardia: 
 
1. BENIGNAS (sinusal, BAV 1º e BAV 2º - Mobitz 1): 
 Assintomáticos: observar. 
 Sintomáticos: atropina 0,5mg (a cada 3 a 5 
min → máx: 3mg). 
- Se não responder: adrenalina ou 
marca-passo TC ou dopamina. 
 
2. MALIGNAS (BAV 2º - Mobitz 2 e BAV 3º): 
 Marca-passo transvenoso. 
*Deve ser realizado independente dos 
sintomas, pois podem evoluir com 
assistolia e não respondem a atropina. 
 
 
 
 
Critérios diagnóstico ao ECG: 
 Não há relação entre as ondas P e o 
complexo QRS (SEMPRE bloqueia). 
 Intervalo entre as ondas P constantes.