A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Psicologia Social - valores

Pré-visualização | Página 1 de 1

Valores
Psicologia Social
Equipe:
Jessyca Aquino
Luanna Mikaelly
Maria Suyanne
Mylena Kelly
Ruan Lucas
Introdução de valores em Psicologia Social
Por volta dos anos 1980 e 1990
Tremendo esforço relacionados a pesquisa principalmente em pontos de ligação com um plano transcultural, ou seja, com o intuito de tornar conhecidas as dimensões básicas da cultura
Perspectivas Sociológicas e Psicológicas
Nível psicossocial diferenciado, partindo de uma análise em interações de caráter cultural, grupal e individual.
Contribuições Sociológicas
Thomas e Znanieck 
Estudo de adaptação de imigrantes poloneses dos Estados Unidos no início do século XX
Atitude : Capta cognitivamente uma situação e depois decide como tem que agir
“Por valor social entendemos, qualquer dado que tenha conteúdo empírico acessível aos membros de um grupo social e significado a respeito do qual se seja ou se possa ser objeto de atitude.”
Atitude – intersubjetivo / Valores – Intersubjetivo e extra subjetivo
Cinco motivações subjacentes aos valores: reconhecimento social; segurança; resposta; domínio ou competência e novas experiências
Contribuições Sociológicas
Talcott Parsons
Vai buscar em Weber a questão relacionada a ações
Indivíduos orientados por dois viés: Suas experiências e normas
Ação forma conjuntos ou sistema. Três sistemas possíveis: Personalidade, social e cultural
Adotado de Kluckhohn “Valor é uma concepção, explícita ou implícita, distintiva de um indivíduo ou característica de um grupo sobre o desejável, que influencia a escolha das formas, meios e fins existentes da ação.
Diferença entre normas e valores. Enquanto valores é um conceito abstrato, ou seja apenas um referencial para reflexão e ação, normas informam o que se deve fazer ou não em situações específicas
Contribuições Psicológicas
Maslow
Necessidades fisiológicas ( Pirâmide das necessidade). Ordenadas segundo princípio hierárquico
Inglehart – Valores políticos – materialismo e pós materialismo
Valorização das necessidades de bem estar econômico seguidas pela necessidade de auto-realização 
Contribuições Psicológicas
Rokeach
Valores: “Crenças transitucionais hierarquicamente organizadas e que servem como critério para o nosso comportamento.”
Dois tipos de valores: Terminais – respondem as necessidades da existência humana. (pessoais e sociais). Instrumentais – meios para alcançar os fins da existência humana. (morais e de competência).
Desenvolvimento de um instrumento para medir valores – Rokeach Value Survey (RVS) – 18 valores instrumentais e 18 terminais, criação do método de autoconfrontação
Outras contribuições para valores em Psicologia Social
Estrutura Social e valores desenvolvida por MacClelland e Kohn Schooler / Valores como antecedentes dessa estrutura social
Foco em um só valor: motivação de realização
Desenvolvimento de teorias transculturais / Hofstede – coletivismo e individualismo de sociedades
Shwartz desenvolve uma teoria transcultural sobre os valores pessoais
Valores independentes e valores dependentes
Valores humanos e hábitos de lazer
Formiga, Ayrosa e Dias além de identificar diversas tarefas de lazer dos jovens após o cumprimento de suas obrigações cotidianas, contemplaram três fatores: Hendonista, Lúdico, Instrutivo.
Seguinte definição por Gouveia : “Os valores humanos são como categorias de orientação consideradas como desejáveis baseados nas necessidades humanas e nas pré-condições para satisfaze-las, adotadas por atores sociais, podendo variar quanto a sua magnitude e aos elementos que o definem.”
Três categorias de orientação
	Valores Centrais	Servem a interesses mistos tais como (coletividade e individualidade)
	Valores Pessoais	Prioriza os próprios interesses
	Valores Sociais	Relacionadas ao foco interpessoal
Resultados
Relação entre o tipo de lazer a questões de maior rendimento escolar
Permeando a questão de valores como um construto pode influenciar em questões dos comportamentos de lazer priorizados pelo jovem
Investida em valores que visem critérios mais coletivistas poderá enfatizar a busca de um lazer que enfatize formação cultural evitando talvez comportamentos que tangenciam as normas sociais
Estudos mais recentes sobre valores
Valores, atitudes e uso de bebidas alcóolicas: proposta de um modelo hierárquico 
74% da população já consumiu álcool 
Maior consumo parte de jovens Ensino Médio e Ensino Superior
Riscos e doenças proporcionadas pelo álcool, maiores indicadores de morte são pelo consumo. 
Relação de consumo com valores – Teoria funcionalista dos valores
Teoria Funcionalista Valores
	1º Orientação 	Terminais (Pessoais, Sociais)
	2º Tipo motivador	Materialista, Humanitário
Funções: 1 Guiam ações (Rokeach, Schwartz)
2 Expressam cognitivamente suas necessidades (Inglehart, Maslow)
12
Seis Subfunções Valorativas
(Junção tipo motivador e tipo de orientação)
Normativa (Social-Materialista) 
Interativa (Social-Humanitária)
Existência (Central-Materialista)
Suprapessoal (Central-Humanitário)
Realização (Pessoal-Materialista)
Experimentação (Pessoal-Humanitário)
	Subfunções	Valores
	Experimentação	Emoção, prazer e sexualidade
	Realização	Êxito, poder e prestígio
	Normativa	Obediência, religiosidade e tradição
	Interativa	Afetividade, apoio social e convivência
	Existência	Estabilidade pessoal, saúde e sobrevivência
	Suprapessoal	Beleza, conhecimento e maturidade
Resultados
Subfunções: Normativa e Experimentação tiveram mais forte relação
Segundo o estudo aqueles que priorizavam mais os valores da experimentação eram mais suscetíveis ao uso de álcool enquanto os que priorizavam os valores normativos apresentavam o menor consumo
Fatores de risco e proteção
Atitudes mais favoráveis X Atitudes negativas relacionadas aos valores
Dinâmica
1º Fazer o que é moralmente correto
2º Ter amigos compreensivos
3º Ser generoso(a) com as pessoas 
Referências
FORMIGA, Nilton Soares. VALORES HUMANOS E HÁBITOS DE LAZER: UM ESTUDO CORRELACIONAL EM JOVENS. Psicologia Argumento, [S.l.], v. 27, n. 56, p. 23-33, nov. 2017. ISSN 1980-5942.
MEDEIROS, Emerson Diógenes de et al . Valores, Atitudes e Uso de Bebidas Alcoólicas: Proposta de um Modelo Hierárquico. Psicol. cienc. prof.,  Brasília ,  v. 35, n. 3, p. 841-854,  Set.  2015 
ROS, M. Psicologia social dos valores humanos: uma perspectiva histórica. In: ROS, M.; GOUVEIA, V. V. (Org.). Psicologia social dos valores humanos: desenvolvimentos teóricos, metodológicos e aplicados. São Paulo: Senac, 2006. p. 23-53