ok clin equi 21.03.11
11 pág.

ok clin equi 21.03.11

Disciplina:Clínica Médica Veterinária de Equídeos18 materiais219 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Clínica Médica de Eqüinos
Rio, 21/03/2011
Alexandra Woods

Clinicaequinos2008@live.com
Senha: clinicaequinos

Enterites
Inflamações da parede intestinal

Condições que agente tem refluxo, agente tem dor abdominal sim, principalmente nas duodenojejunites, nos processos inflamatórios da parede abdominal.

Quando agente pensa em intestino delgado agente vai pensar sempre em refluxo.
Quando agente pensa em processos inflamatórios do IG, penso principalmente em diarréia.

Então que tiver um processo de diarréia instalado, vou pensar principalmente num processo inflamatório do cólon.

Ex. viroses: enterite viral em potro vou ter acometido o ID, e vou ter um quadro de diarréia.
No potro, uma enterite viral vc vai ter lesão no ID, e vc vai ter esse potrinho com diarréia, geralmente são casos graves.

Ex. salmonelose pode causar um processo inflamatório no ID, e ai se ela estiver instalada só no intestino delgado ela vai causar refluxo e ela pode causar uma diarréia quando ela está instalada no IG.
Posso ter também uma salmonelose instalada pelo TGI, eu ai vou ter diarréia e refluxo.
O processo inflamatório por todo o TGI pode levar ao quadro de diarréia, porque normalmente as enterites virais vão acometer potros novos que ainda estão mamando, até o 4º mês mais ou menos. Ai vc acaba tendo um processo que acaba levando a uma diarréia.

A regra é, se eu tenho um processo inflamatório num cavalo adulto, ex uma duodenojejunite eu vou ter a presença de um refluxo nasogástrico. Só vamos ver na sonda.

Quando tenho um cavalo com diarréia, eu preciso descobrir qual a causa dessa diarréia. Só vou conseguir corrigir essa diarréia se eu tirar a causa. Posso até conseguir controlar a desidratação, manutenção, mas só acabo com a diarréia se eu acabar a causa.
Assim como eu tenho animais que tem diarréia crônica, e ai aquilo já está crônico e muitas vezes vc não consegue resolver, tem cavalos que tem problemas de torção, e ai ele vai ser sempre magro, vai ter sempre a condição crônica dele.

Ex. cavalo com dilatação gástrica tem sempre incompetência funcional do estomago e acaba tendo uma incompetência digestiva. Eles são diarréicos crônicos, as fezes deles costumam ser diarréicas. São aqueles cavalos magros, caquéticos, pêlos sem brilho, tudo isso por problema de absorção.
Pode ser porque o estomago está dilatado, pode ser por uma incompetência de absorção já a nível de intestino.

Duas (2) Afecções básicas na duodenojejunite:
Duodeno jejunite-proximal
	Processo inflamatório vai fazer com que o paciente apresente um refluxo.
Colites
	Vão ser caracterizadas pela diarréia

Duodeno jejunite-proximal, que já foi chamada de Colite-X (porque ninguém sabia a causa), o cavalo às vezes morria, fazia uma diarréia intensa e morria, ai dava o nome de colite x porque tinha lesão do IG, e as vezes dava diarréia e logo depois ele morria. Estava relacionada a estresse muito grande, principalmente em cavalos que viajavam em distancias longas.
Hoje descobriram que as colite x são as clostridioses, causadas pelo clostridium.

Duodeno jejunite - proximal
A cólica acaba sendo um conjunto de coisas, várias coisas podem causar um quadro de inflamação.
Podemos chamar de enterite anterior ou gastrenterite hemorrágica.
É um processo inflamatório que as eu posso ter um processo inflamatório intenso da parede gástrica também.
	Tudo que agente encontra com aquele refluxo meio sanguinolento, refluxo com odor característico, agente acaba chamando de duodenojejunite proximal e ai não tem muito critério pra saber qual foi a causa ou de onde surgiu isso. Se estou fazendo uma sondagem e encontro esse refluxo característico eu já chamo de duodenojejunite independente da causa.

Como a DJP se apresenta:
Tenho a Forma Clássica: faz uma dor abdominal aguda, porque o processo inflamatório vai causar dor.
E depois eu tenho uma diminuição, sempre que eu sondar eu tenho um alivio quando eu faço essa descompressão.
Então ele apresenta uma dor aguda, agente sonda ele pq o proprietário chama agente, quando agente sonda, faz uma descompressão e a tendência é aliviar.
Até então vc não tem diarréia, o processo ainda está bem proximal, e vc tem o resto do trato digestivo em funcionamento. Se for acontecer uma diarréia, vai acontecer dias depois.
Ex. vc tem um processo acontecendo, só que numa situação dessas o animal vai parar de comer, e ai vc não vai ter a formação de fezes, como o animal tem dor ele não vai comer. E o que vc tem de conteúdo alimentar que já passou, o que já passou está normal.

Refluxo nasogástrico: é copioso e em grande quantidade, por isso esse desconforto intenso, porque a formação é intensa.

Sinais de apatia após descompressão gástrica. Primeiro ele tem manifestação de dor, e depois o alivio daquela dor, mas ele fica apático.

Pode encontrar uma distensão do ID.

Posso ter um aumento da freqüência cardíaca (relacionado também à dor que ele está tendo. Ele vai ter dor, ele vai ter um aumento da freqüência, quando a dor diminuir a freqüência vai diminuir)

Febre: relacionada principalmente ao agente.
Com algumas características: ex. salmonelose costuma dar febre depois. Primeiro se instala o processo inflamatório, ai depois é que começa a apresentar uma febre.

Se agente avaliar liquido peritonial, com o passar do tempo pelo processo inflamatório, eu vou ter um aumento de proteínas e leucócitos. É grave.

Etiologia
- Difícil de determinar, mas agente pode ter envolvimento de clostridium, salmonela, micotoxicose.
- O processo inflamatório vai da mucosa até a serosa
- O refluxo: vamos encontrar o refluxo hemorrágico, com presença de proteínas
- O processo inflamatório na mucosa mais intensa
- Água e sódio: aquele conteúdo todo que vai fazer o refluxo, vc tem uma secreção pancreática intensa que está caracterizando essa quantidade de refluxo, esse refluxo muito intenso, a produção, a manutenção de água nesse ambiente é muito intenso por conta do processo inflamatório (não chega a dar pancreatite, mas o pâncreas trabalha mais, ai ele vai secretar mais na tentativa de controlar esse processo inflamatório. Faz com que vc tenha uma quantidade maior de água que faz com que vc tenha essa quantidade grande de refluxo nasogástrico de 8-10 litros).

- Necropsia: vamos encontrar o trecho com bastante secreção sanguinolento que tem o odor característico. Refluxo e pedaços de ID. -> Isso mata.

Se vc não repõe a perda, a perda é muito grande e a dor é muito intensa, a partir do momento que vc não faz a descompressão e não repõe nada, ai ele choca e morre (choque hipovolêmico), morre rápido. Entra vai fazer a duodenojejunite, ele vai entrar no processo de depressão, cólica aguda, depressão e ai morre.
É um processo que costuma a acontecer de uma forma mais rápida. Nos casos que eu tenho as colites, as colites são mais progressivas, já as duodenojejunites acabam acontecendo de uma forma mais rápida.

Tratamento (objetivos do meu tratamento nos casos de duodenojejunite)
Primeira coisa que agente tem que lembrar: esse potro ou esse cavalo fez uma cólica intensa. Quanto mais rápido formos chamados pra atender uma cólica e mais rápidos diagnosticarmos o problema melhor. Nessa situação eu tenho uma condição em que, eu não tenho um quadro cirúrgico, eu tenho um processo inflamatório que geralmente tem uma causa bacteriana, uma causa de um processo infeccioso, eu tenho que controlar esse processo infeccioso, então eu vou manejar clinicamente, lembrando que as perdas são muito rápidas, então eu preciso manejar de uma forma rápida, eu preciso ter sido chamada de uma forma rápida, pois quanto mais o tempo passa, mais grave vai ficando a situação. Se for um potro, mais rápido eu vou perder esse potro, porque no potro o processo vai ser muito mais intenso. Num cavalo adulto ele vai ser um pouco mais resistente.
Prognóstico: adulto: de reservado a ruim. Nos potros geralmente é ruim (porque às vezes vc não tem um tempo hábil para conseguir repor aquilo tudo que ele já perdeu).
Uma coisa é agente acompanhar essas perdas todas, então às vezes vc está na roca,