ok biotec AV2 29.03.11
12 pág.

ok biotec AV2 29.03.11


DisciplinaBiotecnologia da Reprodução Animal77 materiais473 seguidores
Pré-visualização5 páginas
seu interior que rompe o SPTZ. O crioprotetor desidrata o SPTZ, tira água do SPTZ, evitando a formação de macrocristais durante o processo de congelamento. 
Esse é o nosso maior problema porque o glicerol é tóxico. (o SPTZ do bovino resiste bem a ele), e o do eqüino é mais sensível. Na hora que agente descobrir um crioprotetor que não seja tóxico pro SPTZ do eqüino, a coisa melhora. 
O sêmen de suíno não congela, porque o glicerol é muito toxico, e vc não tem nenhum que vc consiga substituí-lo.
Alem de ter que ter um crioprotetor, um protetor de membrana tem que ser usado. 
O protetor de membrana que agente usa é a gema de ovo.
Alem disso vc tem: Açúcares, tampão, antibiótico, extensor, etc. 
	(O diluidor pra sêmen congelado é muito semelhante ao diluidor de bovino.)
A grande diferença é o crioprotetor e o protetor de membrana (que tem que obrigatoriamente ter a gema do ovo, porque o leite sozinho não segura, não dá conta. Pode associar com o leite).
Diluição de sêmen
É regulamentado, ou seja, quando vc vai comercializar sêmen tem que ser:
Dose: 800x106 SPTZ
Volume: 4ml
Onde se envasa o sêmen congelado: palheta. No eqüino não é diferente do bovino, vc vai envasar em palhetas de 0,5ml ou 0,25ml.
Quantas palhetas vc de 0,5 ml vc tem pra fazer uma dose de sêmen eqüino? Então vc tem 8 palhetas. Quantas de 0,25ml? 16 palhetas.
No garanhão pra vc fazer uma dose, ou vc tem 8 palhetas de 0,5ml ou vc tem 16 palhetas de 0,25ml.
No touro vc tem 1 palheta pra 1 dose, pois vc precisa de Dose: 20x106 SPTZ. No garanhão não, vc precisa de Dose: 800x106 SPTZ. 
Então diluímos de forma a chegar nessa dose e vamos envasar em palhetas de 0,5 ou 0,25ml.
Ele vai passar agora pelo tempo de equilíbrio ou tempo de estabilização: 
O que é isso: é o tempo de ação do glicerol. (coloquei o crioprotetor, o diluidor, etc. tudo junto) tem que dar tempo pro glicerol agir, pra poder desidratar o SPTZ. 
Como faço isso: Eu coloco esse sêmen a temperatura de geladeira (comum), que é de 4-8ºC por 1h a 1:30h na geladeira, depois que ele estiver 1h a 1:30h na geladeira eu vou congelar.
Dilui -> envasei -> Depois que envasei coloco no tempo de equilíbrio que fica de 1h a 1:30h na geladeira.
Faz o congelamento
Idêntico ao sêmen de touro.
1º vc faz o vapor de nitrogênio por 10 minutos, depois imersão em nitrogênio líquido por no mínimo 5 minutos. (=ao de bovino).
A técnica de congelamento é igual, o que muda do bovino é o pré-congelamento, a preparação toda antes de vc congelar.
Inseminação artificial em eqüino 
Conceitos gerais
Definição: deposição mecânica do sêmen no sistema reprodutor da fêmea por meio manual.
Vantagens da IA:
Melhoramento. É a maior vantagem. Mesmo no eqüino ela faz melhoramento. 
Prevenção de acidentes (ex. uso de reprodutores, levar um coice, pisar em alguém, transporte, etc. facilita o manejo)
A inseminação obriga a ter um melhor controle sanitário e um melhor controle zootécnico.
Melhor controle sanitário. É obrigado a ter um melhor controle sanitário e um controle zootécnico. O custo não é alto, mas tem custo com veterinário, espermoboy, avião e do outro esmermoboy. Então é lógico que isso obriga o proprietário a fazer um melhor controle sanitário, porque o proprietário não pode investir nisso tudo e não investir no controle sanitário, porque senão não ganha dinheiro (ex. vacina, se não vacinar a égua pra herpesvírus, senão ela pode abortar). Isso tem que ter porque seu resultado tem que aparecer. Assim como o controle zootécnico, quando vc tem um veterinário direto, controlando e inseminando a sua égua, vc sabe o pai do produto, o dia que ela foi inseminada, tem previsão do parto, vc tem o histórico todo desses animais, isso é o controle zootécnico.
Padronização de rebanhos/planteis. Vc padroniza lotes, padroniza estruturas. Vc pode sincronizar todas as éguas para parir todas na mesma época, com isso vc tem controle, igualdade na idade, etc.
Vc pode usar reprodutores mortos ou deficientes (deficiência adquirida), que é um animal que vc teoricamente não poderia mais usar porque ele não consegue fazer a cópula, mas vc através da inseminação consegue usar esses animais. Em reprodutor morto vc pode fazer punção de epidídimo, mas a qualidade do sêmen não é pra ser usado indiscretamente, é pra ser usado pra laboratório.
Limitações
Consangüinidade. Pai com filha, irmão com Irma, a partir do momento que vc tem uma disponibilidade muito grande agente começa a ver umas coisas assim, os cruzamentos desaconselháveis. Existe risco de disseminação de caracteres indesejados. Mas isso só acontece quando não existe uma orientação. Mas nem sempre proprietário de cavalo aceita essa orientação, mas vc tem que sempre tentar fazer.
Disseminação de caracteres indesejáveis 
Aumento de custos com pessoal, equipamentos e instalações. Aumenta mesmo o custo, porque pra dar certo vc tem que ter uma equipe que tem que entender que tem que ter comprometimento pra sucesso da tecnologia, tem que estar bem envolvida, estar ciente dos processos, precisa da dedicação do pessoal.
A primeira coisa que eu tenho que identificar é o momento que vou inseminar. 
Quando é a hora de inseminar. 
Assim como no bovino, é importante a detecção de cio no eqüino, e isso é feito por meio da rufiação. A rufiação é importante porque além de detectar o cio da fêmea (comportamento dela), vc também aproxima o macho dela, e esse é o efeito macho que ajuda a estimular as outras fêmeas. 
A rufiação na égua deve ser feito diariamente. 
Quem é o rufião eqüino: é um garanhãozinho com bom libido e pouco valor genético econômico. A única técnica que tem pra rufião eqüino é a amputação do pênis, mas é muito cruento. O pônei é um bom rufião.
O rufião é controlado, o cavalo não fica solto no meio das éguas.
Então agente pega um cavalo comum que seja um garanhão que tenha um valor genético baixo, e esse vai rufiar as éguas, o funcionário chega com ele no cabresto e apresenta as éguas pra ele, e ai outro funcionário vai pegar a ficha e marcar quem está no cio. São necessários sempre 2 pessoas, uma segurando o garanhão e outra anotando quem está no cio.
	Não se deixa um cavalo no meio das éguas, porque a cópula é muito escandalosa. É o tipo de comportamento do animal que não deixa fazer rufiação como no bovino, tem que fazer a rufiação conduzida.
Detecção de estro na égua.
Detalhe muito importante: o peão vai detectar o cio através da rufiação, vai te dar a ficha de quem está no cio e quem não está no cio. Só que é o veterinário que determina o momento da realização da inseminação (o que difere totalmente da vaca, que quem insemina é o peão), e aqui é o veterinário que vai determinar o momento e é ele (vet) que vai inseminar, porque é o veterinário que vai determinar o momento. 
Isso acontece por que: a égua tem 7 dias de cio. A rufiação só vai me dizer se está ou não no cio, mas o momento pra inseminar é o acompanhamento reprodutivo. 
O veterinário vai receber a ficha de rufiação, vai pegar as éguas que estão no cio e vai palpar essas éguas. E também se possível fazer exame ultrassonográfico. Até que eu faca a detecção do folículo pré ovulatório (3,5cm). Quando eu encontro um folículo pré-ovulatório, eu indico quando eu vou fazer a inseminação.
A ovulação acontece 24-48 horas antes do final do cio. Então é em torno de 5, 6 a 7 dias.
Vc tem indivíduos diferentes, então tem que prestar atenção nisso, tem fêmeas que está com ovulação no 4º dia, ai como vc não inseminou no 3º dia, vc perdeu aquele cio.
(diferente da vaca que tem 18 horas de cio, se ela deu cio de manha vc insemina à tarde, não tem como errar). A égua tem 7 dias de cio, é vc que vai determinar quando vai inseminar.
Descongelamento do sêmen
Posso trabalhar com o sêmen fresco, resfriado e congelado. 
O sêmen fresco ou resfriado é só pegar e inseminar, não precisa aquecer o sêmen resfriado, o próprio trato reprodutor da égua aquece.
Sêmen congelado não, vc tem que descongelar. Vc descongela: 37ºC/1min em banho maria, pego 8 palhetas, coloco no banho Maria e deixo por 37ºC por 1 minuto.
Vamos inseminar. Temos