A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
PERIODO FETAL - Da 9ª semana ao nascimento

Pré-visualização | Página 1 de 2

CURSO DE ENFERMAGEM
DISCIPLINA: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA
HAYANDS BATISTA ALVES
FONTE IMAGENS: Google imagens
• O desenvolvimento durante o período fetal está
basicamente relacionado com o rápido crescimento do
corpo e com a diferenciação dos tecidos, órgãos e
sistemas.
• No período fetal a relativa diminuição do crescimento
da cabeça em comparação ao resto do corpo. A taxa de
crescimento do corpo durante esse período é muito grande.
• A estimativa da idade fetal pode ser medida através do
ultrassom, usa-se a medida da cabeça e do comprimento do
fêmur ou do comprimento da cabeça-nádegas (CN).
• O período de gestação pode ser divido em dias, semanas ou
meses, mas se torna impreciso quando não é especificado se
a idade foi calculada a partir da UPMN.
• Pode ser divido também em trimestres:
• •1º trimestre – todos os sistemas já se formaram
• •2º trimestre – crescimento suficiente em tamanho
• •3º trimestre – atinge a importância característica do
desenvolvimento.
1. PERÍODO FETAL
FONTE IMAGENS: Google imagens
2. NONA À DÉCIMA SEGUNDA SEMANA
• A cabeça constitui quase metade da
medida CN. Há rápida aceleração do
comprimento do corpo, mesmo assim a
cabeça ainda é desproporcionalmente
grande em comparação ao corpo.
• Na 9ª semana, o fígado é o principal local
de eritropoese (formação de hemácias).
No fim da 12ª semana, a eritropoese
diminui no fígado e passa a ser realizada
pelo baço.
• A formação de urina começa entre a 9ª e
12ª semana e a urina é lançada pela uretra
no líquido amniótico. O feto reabsorve
parte desse líquido ingerido.
• Ao final da 12ª semana, os centros de
ossificação primária aparecem no
esqueleto. Os M.S. alcançam seu
comprimento relativo, mas os inferiores
ainda não estão tão bem desenvolvidos e
continuam um pouco mais curtos.
3º mês
9 a 12 
semanas
CAVIDADE 
UTERINA
BOLSA 
AMINIÓTICA
ÚTERO
COLO 
UTERINO
VAGINA
PLACENTA
CORDÃO 
UMBILICAL
FONTE IMAGENS: Google imagens
2. NONA À DÉCIMA SEGUNDA SEMANA
FONTE IMAGENS: Google imagens
3. DÉCIMA TERCEIRA À DÉCIMA SEXTA
• O crescimento é muito rápido 
durante esse período. 
• Na 14ª semana o movimento 
dos membros torna-se 
coordenados, ocorrem lentos 
movimentos dos olhos, pode 
ser reconhecida a genitálias dos 
fetos. 
• Na 16ª semana, os ovários já 
se diferenciam e já contém 
folículos primordiais com 
oogônias.
4º mês
13 a 16 
semanas
PLACENTA
CAVIDADE 
UTERINA
BOLSA 
AMINIÓTICA
FONTE IMAGENS: Google imagens
3. DÉCIMA TERCEIRA À DÉCIMA SEXTA
FONTE IMAGENS: Google imagens
4.DÉCIMA SÉTIMA À VIGÉSIMA SEMANA
• O crescimento fica mais lento.
• Os movimentos fetais ( pontapés) são
percebidos com maior frequência pela
mãe.
• A pele é coberta por um material
gorduroso.
• Com aspecto de queijo – VERNIZ
CASEOSO, que é constituído por células
mortas da epiderme e por um material
gorduroso secretado pelas glândulas
sebáceas do feto.
• O verniz caseoso protege a delicada
pele do feto contra abrasões,
rachaduras e endurecimento, que
poderiam resultar da exposição ao
líquido amniótico.
5º mês
17 a 21 
semanas
CAVIDADE 
UTERINA
PLACENTA
FONTE IMAGENS: Google imagens
4. DÉCIMA SÉTIMA À VIGÉSIMA SEMANA
• Na 20ª semana os cabelos e
sobrancelhas tornam-se visíveis.
Geralmente os fetos estão
totalmente cobertos por uma
penugem muito delicada – o LA
NUGO, que ajuda a manter o
verniz caseoso preso a pele.
• A gordura parda forma-se durante
esse período e é o local de
produção de calor.
• Nessa semana os testículos
começam a descer, mas ainda estão
localizados na parede abdominal
posterior.
5º mês
17 a 21 
semanas
CAVIDADE 
UTERINA
PLACENTA
FONTE IMAGENS: Google imagens
4. DÉCIMA SÉTIMA À VIGÉSIMA SEMANA
5º mês
17 a 21 
semanas
CAVIDADE 
UTERINA
PLACENTA
FONTE IMAGENS: Google imagens
5. VIGÉSIMA PRIMEIRA À VIGÉSIMA QUINTA SEMANA
• Há um ganho substancial de peso neste
período.
• Geralmente a pele está enrugada e mais
translucida.
• A cor é rosa a vermelha, pois o sangue é
visível nos capilares.
• Na 21ª semana, começam os movimentos
rápidos dos olhos. As células epiteliais
secretoras (pneumócitos tipo II) dos
septos interalveolares do pulmão
começam a secretar SURFACTANTE, um
líquido tensoativo que mantém abertos
os alvéolos pulmonares em
desenvolvimento.
• As crianças que nascem antes da 26ª
semana de gestação apresentam um alto
risco de problemas no desenvolvimento
neuronal.
6º mês
21ª a 25ª 
semanas
PLACENTA
CAVIDADE 
UTERINA
BOLSA 
AMINIÓTICA
FONTE IMAGENS: Google imagens
5. VIGÉSIMA PRIMEIRA À VIGÉSIMA QUINTA SEMANA
6º mês
21ª a 25ª 
semanas
PLACENTA
CAVIDADE 
UTERINA
BOLSA 
AMINIÓTICA
6. VIGÉSIMA SEXTA À VIGÉSIMA NONA
• Os pulmões e a vasculatura pulmonar
alcançam o desenvolvimento suficiente
para realizar trocas gasosas adequadas.
• O sistema nervoso já amadureceu.
• Na 26 ª semana as unhas dos dedos
dos pés, tornam-se visíveis e uma
quantidade considerável de gordura
subcutânea já está presente.
• O baço fetal torna-se um local
importante de eritropoese, o que
termina na 28 ª semana, onde a
medula óssea torna-se o principal
local desse processo.
7º mês
26ª a 29ª 
semanas
PLACENTA
CAVIDADE 
UTERINA
BOLSA 
AMINIÓTICA
FONTE IMAGENS: Google imagens
6. VIGÉSIMA SEXTA À VIGÉSIMA NONA
7º mês
26ª a 29ª 
semanas
PLACENTA
CAVIDADE 
UTERINA
BOLSA 
AMINIÓTICA
FONTE IMAGENS: Google imagens
7. TRIGÉSIMA À TRIGÉSIMA OITAVA SEMANA
• Na 30ª semana o reflexo pupilar
(mudança do diâmetro da pupila em
resposta ao estímulo á luz) pode ser
induzido. A pele é rosada e lisa.
• Na 35ª semana o feto segura-se com
firmeza. O sistema nervoso está
suficientemente maduro.
• Na 36ª semana, as circunferências da
cabeça e do abdome são quase iguais.
• Na 37ª semana, geralmente o
tamanho do pé é um pouco maior do
que o comprimento do fêmur e
constitui um parâmetro para a
confirmação da idade fetal.
8º mês
30ª a 38ª 
semanas
CAVIDADE 
UTERINA
COLO 
UTERINO
VAGINA
FONTE IMAGENS: Google imagens
7. TRIGÉSIMA À TRIGÉSIMA OITAVA SEMANA
8º mês
30ª a 38ª 
semanas
CAVIDADE 
UTERINA
COLO 
UTERINO
VAGINA
FONTE IMAGENS: Google imagens
8. PROVÁVEL DATA DO PARTO
• A data provável do parto de um feto é de 266
dias, ou 38 semanas, após a fecundação, ou
seja, 280 dias ou 40 semanas após a UPMN.
• Em 5% a 6% das mulheres, a gravidez de
prolonga por 3 ou mais semanas além da
data provável do parto.
• Algumas crianças dessas gestações
desenvolvem a SÍNDROME DA PÓS-
MATURAÇÃO e apresentam um risco de
morte aumentada.
• Por esse motivo, o parto é induzido.
• Esses fetos apresentam a pele seca como
pergaminho, são mais pesados que a
média, e não possui lanugo, possui verniz
caseoso em menor quantidade ou ausente.
9º mês
38ª a 40ª 
semanas
CAVIDADE 
UTERINA
COLO 
UTERINO
VAGINA
PLACENTA
FONTE IMAGENS: Google imagens
• A glicose é a fonte principal de
energia para o metabolismo e
crescimento do feto; os
aminoácidos também são
essenciais. Estas substâncias saem
do sangue materno, passam pela
membrana placentária e chegam
ao feto.
• A insulina necessária para o
metabolismo da glicose é
secretada pelo pâncreas fetal;
pois a membrana placentária é
relativamente impermeável a este
hormônio.
• O crescimento fetal é influenciado por gases e nutrientes provenientes
da mãe que passam livremente pela membrana placentária.
PLACENTA
Veia 
umbilical
artérias umbilicais
oxigênio, nutrientes e
hormônios fornecidos
ao bebê.
FONTE IMAGENS: Google imagens
FONTE IMAGENS: Google imagens
• Alguns fatores podem influenciar o
crescimento pré-natal: materno, fetais e
ambientais, levando a um Retardo do
Crescimento Intrauterino (RCIU), ou sejam
recém-nascidos pequenos para idade
gestacional (PIG)
• • Fator materno – gravides múltipla, deficiência
no fluxo uteroplacentário.
• • Fator Fetal – fatores genéticos e retardo do
crescimento, deficiência no fluxo
fetoplacentário.
• • Fator Ambiente – tabagismo, álcool e drogas
ilícitas.
• O RCIU se refere a um processo que causa
uma redução no padrão

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.