A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
receptores sensoriais

Pré-visualização | Página 1 de 2

Universidade Federal do Rio de Janeiro| Neuro-histologia – Fernanda Daumas 
 RECEPTORES SENSORIAIS 
 
INTRODUÇÃO 
• Podemos ter dois tipos de terminações nervosas: 
as motoras e as sensitivas. As terminações recepti-
vas são chamadas de receptores sensoriais. 
DEFINIÇÃO 
• Receptores são estruturas multicelulares respon-
sáveis por captar o estímulo do ambiente e trans-
forma-lo em sinal neural. Nossa retina por exem-
plo possui receptores eletromagnéticos que con-
vertem a energia eletromagnética em sinal neural. 
Na pele o toque converte energia física em sinal 
neural. 
• Eles são responsáveis pelas diferentes sensações 
como: 
❖ Tato 
❖ Dor 
❖ Olfação 
❖ Propriocepção 
❖ Somestesia 
CLASSIFICAÇÃO DOS RECEPTORES 
Os receptores podem ser classificados da seguinte forma: 
1. Quanto à a origem da recepção: podemos ter exte-
roreceptores (estão no meio externo) ou intero-
recptores (estão no meio interno) 
2. Quanto a função: tato discriminativo, grosseiro, 
coceira, etc. 
3. Quanto aos receptores: ele pode ser mecanorre-
ceptor (se abre por estimulo mecânico), quimiorre-
ceptor (estimulo químico), fotorreceptores. 
A PELE 
• A pele é o órgão mais inervado do nosso corpo. So-
mos seres essencialmente visuais, uma área 
enorme do encéfalo responde a visão o que não 
exclui que outras partes do corpo podem ser alta-
mente inervadas. 
• No tato temos a inervação da pele. Esses nervos 
vão chegando na pele e diminuindo seu calibre 
para inervar os receptores sensoriais. 
• O tecido epitelial forma a epiderme da pele. Logo 
abaixo temos a derme sendo formada de tecido 
conjuntivo. A epiderme possui um extrato de célu-
las mortas pelo acumulo de queratina. Essas mes-
mas células que acumulam queratina(queratinóci-
tos) também existem nos pelos, porem nos pelos 
as células são achadas e mais unidas e não esfo-
liam. Quando esfoliam ocorre o frizz. Os queratinó-
citos estão presentes na pele como nos pelos. A 
pele é altamente inervada e possui receptores sen-
soriais mais superficiais e outros mais profundos. 
Esses mais profundos inervam regiões mais pro-
fundas na derme e os superficiais os mais superfi-
ciais da derme. Nas regiões onde temos pele 
grossa temos regiões de papilas dérmicas. Ela pro-
move maior discriminação entre dois pontos pois 
nessas regiões temos uma serie de receptores com 
alta capacidade discriminativa. 
TIPOS DIFERENTES DE RECEPTORES SENSORIAIS 
NA PELE 
 
TERMINAÇÕES NERVOSAS LIVRES 
• Um axônio entra na derme e entra na junção entre 
derme e epiderme. Ao chegar à célula de schawnn 
não entra na epiderme e o axônio entra desnudo 
na epiderme. Ele se ramifica entre as células da 
epiderme dando uma serie de sensações, como 
dor, coceira, temperatura e tato grosseiro. 
Receptores sensoriais 
Universidade Federal do Rio de Janeiro| Neuro-histologia – Fernanda Daumas 
 RECEPTORES SENSORIAIS 
 
 
TERMINAÇÕES ASSOCIADAS A FOLÍCULOS PILOSOS 
• Outros receptores parecidos também se associam 
a epiderme, porem vão se associar a epiderme dos 
folículos pilosos(pelos). Esses receptores não tra-
zem tanto detalhe. 
• As terminações nervosas livres são assim chama-
das quando elas vão até o revestimento e são cha-
madas de associadas ao folículo piloso quando elas 
vão até os pelos. Esses axônios se ramificam em 
torno dos queratinócitos e também entram desnu-
dos. 
CORPÚSCULOS DE MERKEL 
• O axônio vem da derme. Ao entrar ele não se rami-
fica e se encaixa dentro de uma célula da epi-
derme que é a célula de merkel. Ela possui um es-
paço para receber esse axônio. 
• A célula de merkel sente a compressão externa do 
tecido e libera neurotransmissores e ativa o nervo. 
 Campo receptivo pequeno, maior discriminação 
COSPÚSCULOS DE MEISSNER 
• O axônio não entra na epiderme. Ele fica na região 
de papila dérmica. Meissner e merkel estão quase 
na mesma direção e são os receptores com maio-
res capacidades discriminativas entre dois pontos. 
• O axônio chega e as células de schawnn se enove-
lam com o axônio dentro formando uma capsula 
cheia de liquido. 
 
Campo receptivo pequeno, maior discriminação 
CORPÚSCULOS DE VATER-PACINI 
• Receptor mais profundo que fica na junção da 
derme com a hipoderme. O axônio ao entrar no 
corpúsculo perde sua bainha de mielina. No seu 
entorno temos células de schawnn em camadas 
depois camada de fibroblasto e liquido. 
• As terminações nervosas da pele deveriam ter um 
campo receptivo pequeno, no entanto ela se rami-
fica e possui um campo receptivo grande. 
 Quanto mais superficial um receptor menor seu campo re-
ceptivo, no entanto maior será sua capacidade de discrimi-
nação entre dois pontos. Quanto mais profundo o receptor 
maior o seu campo receptivo e menor discriminação. 
 RECEPTORES DE ADAPTAÇÃO RÁPIDA 
• Ele só responde no momento de colocação do esti-
mulo e no momento de retirada. Por exemplo 
quando colocamos o relógio sentimos sua pre-
sença, mas depois esquecemos dele e só sentidos 
ao retirar. Os principais são o de pacini e maiss-
ner. 
• Uma terminação nervosa é envolta por camadas 
de liquido e célula de schawnn. O que fica em con-
tato com a terminação nervosa é o liquido. 
Quando aparece o estimulo, ele comprime os teci-
dos contra a capsula do pacini mexendo o liquido 
ate o momento que ele se acomoda. Enquanto o li-
quido está se mexendo ele da um sinal que está 
ativo, assim que ele para o estimulo para. A 
mesma coisa ocorre na retirada do estimulo. 
Universidade Federal do Rio de Janeiro| Neuro-histologia – Fernanda Daumas 
 RECEPTORES SENSORIAIS 
 
 Quanto mais capsula tiver um tecido mais rápido ele se 
adapta. O receptor de pacini é o que mais se adapta e de-
pois o de maissner. 
RECEPTORES DE ADAPTAÇÃO LENTA 
• Não se adapta. Enquanto o estimulo estiver pre-
sente ele está respondendo ao estimulo. Os recep-
tores sem cápsula possuem adaptação lenta. Estão 
em contato direto com o tecido em volta então 
todo o tempo que o tecido encostar nessa termi-
nação ele irá responder. 
❖ São as terminações livres e de merkel. Eles respon-
dem o tempo inteiro pois respondem ao tecido em 
torno do nervo. 
RECEPTORES ENCAPSULADOS 
• Esses receptores possuem capsulas, mas não tanto 
quando pacini e Meissner. 
 
RUFINI 
• Ele possui apenas uma capsula, por isso sua adap-
tação não é tão rápida quanto os outros. 
PROPRIOCEPÇÃO 
• Sentido do espaço que o nosso copo ocupa. 
• Existem receptores que mostram o grau de contra-
ção e estiramento de cada musculo do corpo, sa-
bendo isso sabemos o espaço que o nosso corpo 
ocupa. Essa sensação é dificultada quando a região 
fica inchada. Por exemplo: quando mordemos a 
língua a primeira vez fica mais fácil de morder ou-
tras vezes seguidas. 
GUSTAÇÃO 
• A gustação é recebida pela língua através dos bo-
tões gustativos. Eles estão concentrados na língua, 
mas estão presentes em outras regiões da cavi-
dade oral. Os botões gustativos são células epiteli-
ais diferenciadas que percebem moléculas de gus-
tação. As papilas apresentam fendas que acumu-
lam saliva com moléculas de alimentos. Nessas 
fendas estão os botões gustativos. Esses botões 
podem ter três tipos de célula: 
❖ Células sensitivas: possuem prolongamentos com 
receptores para diferentes moléculas. Como gluta-
mato, NaCl, receptor para doce, etc. essas células 
são as mais largas e claras. 
❖ Células de sustentação: estão ao lado das sensiti-
vas. Elas são as células que dão suporte metabó-
lico para as células sensitivas. São mais estreitas e 
escuras além de serem menos ativas. 
❖ Células basais: são as células tronco do botão gus-
tativo. Estão abaixo de todas elas. Se diferenciam 
em células de sustentação e sensitivas. 
• Associado a essas células temos as terminações 
nervosas que recebem as informações sensitivas e 
levam para SNC para a interpretação do sabor. 
• Em cada uma das fendas desemboca