A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
PAPER EQUIPE VANDA - pronto

Pré-visualização | Página 1 de 2

1 Alaide Aleluia de Jesus, Raquel da Silva, Vanda Cristiane Rosa da Silva 
2 Dayany Barreto Vasconcelos 
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI – Curso Design de Interiores (1257INT/3) – Seminário 
Interdisciplinar - 18/06/21 
A GESTÃO DE PROJETOS DE DESIGN DE 
INTERIORES E A IMPORTÂNCIA DO BRIEFING 
COMO GUIA DE DESENVOLVIMENTO E 
EXECUÇÃO DE UM PROJETO 
 
Acadêmicos¹ 
Tutor Externo² 
 
RESUMO 
 
O objetivo desse estudo é apresentar uma definição para Gestão de Projetos, contextualizar 
cronologicamente e historicamente seu surgimento e identificar o papel do gestor de projetos na área 
de Design de Interiores. Também busca destacar o uso do briefing como uma das estratégias 
essenciais de um gestor, funcionando como um guia para a tomada de decisões e ajudando-o a definir 
as estratégias e procedimentos, as ferramentas e técnicas necessárias para o bom desenvolvimento 
dos processos de criação e execução de um projeto. 
 
Palavras-chave: Gestão de projetos. Design de Interiores. Gestor de Projetos. Briefing. 
 
1. INTRODUÇÃO 
 
Uma gestão eficiente tem se tornado cada vez mais essencial em um projeto. O conjunto de 
técnicas e estratégias de gestão deve incluir um Briefing bem elaborado e detalhado. 
Todo briefing pode funcionar como uma ferramenta auxiliar na Gestão de projetos pois auxilia 
no gerenciamento, uma vez que todo designer precisa de uma enorme e substancial quantidade de 
informação tácita e explícita visando uma solução eficaz para o cliente, proporcionando maior 
segurança, organização, agilidade e qualidade na entrega de seus produtos finais (BRUCE et al., 
1999). Nas áreas de projetos arquitetônicos e de Design de Interiores, um gestor, sendo guiado por 
um Briefing bem detalhado, tem se tornado essencial para acompanhar cada fase projetual e garantir 
que o projeto seja executado de forma organizada, na data prevista e sem erros e desperdícios, 
entregando um trabalho de qualidade. 
 
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 
Gestão de Projetos, de acordo com Campos (2012, p. 12), “é um conjunto de princípios, 
práticas e técnicas aplicadas para liderar grupos de projetos e controlar programação, custos, riscos e 
desempenho para se alcançar as necessidades de um cliente final.” 
Ainda segundo Campos (2012 p.14) “a gestão de projetos viabiliza o alcance dos objetivos e 
os delimita de forma ordenada acrescentando os limites de execução” ou seja, o gestor visa alcançar 
2 
 
 
 
os objetivos e metas impostas através de um ordenamento organizacional ao mesmo tempo em que 
limita esses objetivos de acordo com as fases projetuais, onde verificará a viabilidade da execução de 
cada ponto apresentado no projeto e para isso conta com ferramentas e estratégias específicas. 
A função do gestor de projetos na área de design de interiores possui algumas similaridades 
com a de gestor de projetos na área de arquitetura, apenas o enfoque nos projetos de ambientes 
internos ou externos e os detalhes e peculiaridades nos projetos e na execução tornam os objetivos do 
trabalho diferentes. Essa função, no entanto, é necessária para que o trabalho de ambos os 
profissionais, tanto arquiteto como designer de interiores seja completo e atinja o nível de qualidade 
exigido. O briefing funciona como guia para detectar ou impedir que possíveis erros ocorram durante 
todo o processo, que se inicia com o interesse do cliente e termina na execução. Durante todas as 
etapas, o gestor utilizará o briefing buscando organizar as tarefas, pesquisar e fundamentar as escolhas 
de material e otimizar o seu uso, estabelecer a comunicação entre cliente e o profissional responsável 
pelo projeto, identificar e solucionar limitações que possam causar futuros problemas em qualquer 
uma das etapas do projeto, verificar o orçamento e sua viabilidade e estabelecer prazos visando 
agilidade, qualidade, economia e otimização ao trabalho que será executado. Conforme Lorí Crízel 
(2016) no Blog IPOG, o gerenciamento de projeto é o segredo de um bom designer: 
O trabalho do Designer de Interiores vem ganhando espaço nas mais diversas áreas 
do segmento, desde a tradicional atuação em projetos residenciais, passando pelos 
setores comerciais e chegando até as composições corporativas. Por isso, é de 
extrema importância desenvolver uma boa gestão de projeto em cada fase projetual, 
proporcionando um serviço de qualidade, baseado em uma gestão sistemática. 
 
3. MATERIAIS E MÉTODOS 
 Do inglês briefing- resumo, instrução, esse termo tem sido usado nas mais diversas áreas para 
designar todas as anotação relevantes à execução de um projeto. De acordo com Cianciardi (2013, p. 
19), briefing é “a forma pela qual o cliente comunica ao profissional as suas necessidades e as de sua 
família, para que se possa elaborar um programa de necessidades”. 
Considerado uma importante ferramenta para uma adequada gestão de projetos onde registra 
os passos do processo de apresentação e criação, faz parte do EP (estudo preliminar) e o serve como 
base uma vez que resume as necessidades e expectativas do cliente, além das estratégias, elementos 
e materiais utilizados para a execução do projeto. O gestor de projeto deve estar apto a usar o briefing 
como um guia para identificar os detalhes que antecedem a criação e execução, bem como prever 
possíveis dificuldades de execução, como na escolha de materiais, ou custos por exemplo. De acordo 
com Philips (2008): 
(...) Além disso, muitos problemas relacionados ao projeto são tratados apenas 
quando surgem. Essa abordagem emergencial dos problemas pode levar ao aumento 
dos custos e dilatação dos prazos. No processo de elaboração do briefing, todas as 
3 
 
 
 
informações e decisões necessárias podem ser planejadas, evitando-se as surpresas 
desagradáveis. Com isso, pode-se evitar a perda de tempo e de recursos para refazer 
aquilo que saiu errado. Estes costumam ser bem maiores que aqueles necessários 
para iniciar o projeto com boa fundamentação. 
 
Um motivo importante para o uso do briefing como ferramenta de gestão, antecedendo a 
criação e execução é a necessidade de identificação de futuros problemas e seus custos. Para 
iniciarmos é essencial que o briefing seja escrito e não apenas verbal e deve conter basicamente os 
seguintes itens: 
- Natureza do projeto e contexto: Tipo de projeto. 
- Reforma, decoração; casa ou apartamento; localização. 
- Perfil do imóvel ou cômodo a ser projetado (número de quartos, salas, banheiros, lavanderia, 
sacada); móveis necessários em cada cômodo. 
- O perfil do cliente (gostos, necessidades, idades dos moradores, hobbies, rotinas, expectativas 
quanto ao projeto). 
- Portfólio da empresa ou do profissional. 
- Objetivo, prazo e orçamento do projeto. 
- Limitações (objeções): Tipos de pisos, móveis, tintas ou objetos que não devem ser utilizados por 
motivos de segurança, alergia ou gosto do cliente, também limitações que serão encontradas durante 
as obras, por regras de condomínio ou outras. 
- Apêndice (pode conter fotos, rascunhos, modelos de projetos). 
 
Figura 1 - Briefing 
 
Fonte: <https://www.idealmarketing.com.br>. Acesso em 23 jun. 2021. 
https://www.idealmarketing.com.br/
4 
 
 
 
O briefing deve ser elaborado após entrevista com o cliente, num resumo conter os pontos 
principais captados na entrevista, junto com uma avaliação do profissional responsável pelo projeto. 
Como exemplo do Briefing abaixo que será utilizado na execução do projeto, após reunião 
entre gestor, cliente e projetista, para identificar as peculiaridades e definir os passos, estratégias, 
técnicas, ferramentas e materiais utilizados nas fases do design de interior: 
 
Quadro 1 – Briefing elaborado em 05/2021 
Cliente/Endereço Família BC – Av Brasil nº

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.