A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
secreção e reabsorção da agua

Pré-visualização | Página 1 de 1

SECREÇÃO E REABSORÇÃO DA ÁGUA: FATORES QUE ALTERAM FEC E 
URINA 
 
Concentração da urina: 
 
A maior parte da concentração de água filtrada no rim se dá através de uma reabsorção proximal passiva, por conta de um gradiente 
osmótico criado pela reabsorção de solutos. Adicionalmente, há, também, a possibilidade de reabsorção de água independente de soluto 
pela ação do hormônio antidiurético ou pela ausência deste. 
Esses mecanismos são essenciais para a regulação da concentração da urina, que pode apresentar uma elevada taxa de variação. Essa 
propriedade de poder variar tão amplamente, está, diretamente relacionada com três características da função renal: 
 
 Ao longo do TCP o fluido é sempre isotônico. 
 No ramo descendente o fluido vai se tornando concentrado devido à reabsorção passiva de água e secreção passiva para o interior do 
túbulo de NaCl e uréia. 
 No ramo ascendente, devido à sua impermeabilidade à água, o líquido vai se diluindo, devido a reabsorção de NaCl. Ou seja, o fluido 
se torna mais diluído por conta da retenção de água e perda de sal, para o interstício. 
 No inicio do TCD a osmolaridade é sempre baixa, um fluido hipotônico, sendo que a reabsorção de água é praticamente mínima e 
ocorre, ao longo do túbulo, reabsorção de soluto. Entretanto, na porção distal do TCD pode ocorre a reabsorção de água na presença 
de ADH ou não, o que irá definir se a urina será concentrada ou diluída, respectivamente. 
 
1. Equilíbrio osmótico entre o fluido do coletor e o interstício que o envolve 
Desde o inicio do túbulo coletor, a osmolaridade do fluido tubular vai depender do nível de ADH circulante. 
 Elevado ADH: o fluido intersticial se apresenta mais hipertônico do que o tubular (que como vimos chega até o TCD bastante diluído), 
logo o túbulo torna-se permeável à água, fazendo com que haja reabsorção passiva da água, a favor do gradiente de concentração. 
Isso faz com que a osmolaridade do fluido intratubular aumente e a urina se torne mais concentrada. 
 Baixo ADH: o fluido intratubular não se concentra pois não há reabsorção de água, estimulada pelo ADH; havendo assim uma maior 
diluição da urina e menor osmolaridade.