A maior rede de estudos do Brasil

O que significa Downsizing no desenho organizacional?

Quais suas ventagens?


4 resposta(s)

User badge image

Mário

Há mais de um mês

Downsizing é racionalização na gestão, realizando a diminuição de processos, recursos investidos, burocracias e etc.  Em busca de um foco maior para rápida obtenção do resultado esperado, podendo ser aplicado  em diferentes segmentos, projetos, produtos, processo existente ou até mesmo ao atendimento de clientes. 

Downsizing é racionalização na gestão, realizando a diminuição de processos, recursos investidos, burocracias e etc.  Em busca de um foco maior para rápida obtenção do resultado esperado, podendo ser aplicado  em diferentes segmentos, projetos, produtos, processo existente ou até mesmo ao atendimento de clientes. 

User badge image

Luiz Fernando

Há mais de um mês

Crescimento e mudança pode levar os líderes empresariais de surpresa. Como oportunidades para crescer um negócio sair, é fácil e tentador começar a agir rapidamente, antes totalmente considerando como sua empresa pode e deve funcionar para entregar os resultados que você quer fora dele. Estratégia organizacional envolve planejamento futuro para descobrir como ajustar sua empresa para que ela atinge todos os objetivos, funções, tarefas e resultados que você quer dele. Estes espero que envolvem crescimento, mas, infelizmente, pode incluir downsizing e reestruturação para ajudar a manter um negócio à tona em tempos difíceis. Uma vez que você definir suas metas com a estratégia organizacional, você coloca em seu curso utilizando o design organizacional.

Estratégia Organizacional

Estratégia organizacional envolve um plano de como levar a sua organização daqui para lá. Seu destino pode envolver crescimento, diversificação, maior atenção ao atendimento ao cliente, tempos de resposta mais rápidos para a entrega do produto ou custos de trabalho mais baixos. Encontrar o caminho apropriado para o objetivo é o centro da estratégia organizacional. Por exemplo, se você precisa reduzir os custos laborais, você pode determinar que sua equipe de reestruturação existente, para evitar funções duplicadas e mudança de papéis de empregados é a melhor estratégia para você. Se o seu objetivo é dar o melhor serviço ao cliente, você pode decidir para reforçar o seu call center ou o departamento de atendimento ao cliente, o que significa abrir mais posições. Isto constitui uma mudança organizacional.

Desenho Organizacional

Desenho organizacional é a articulação detalhada da estratégia organizacional. Concepção traduz os objetivos e desejos de líderes empresariais em planos reais, tangíveis. Em um caso em que o downsizing é a estratégia, desenho organizacional envolve descobrir quais posições ou departamentos para aparar. Ao introduzir uma nova linha de negócio, desenho organizacional significa descobrir quem é o responsável para o novo negócio, quantas posições deve ser aberto e onde a estrutura de relatórios da nova linha pertence. Normalmente, as empresas elaborar essas mudanças em um gráfico organizacional formal, de modo que todos os envolvidos possam entender claramente as mudanças e como a empresa deve operar.

Viabilidade

Arquiteto Frank Lloyd Wright é famoso por seus conceitos de design em que ele seguiu o seu princípio, a forma segue a função. Esta é essencialmente a mesma relação entre o desenho organizacional e estratégia organizacional. Projeto faz licitação estratégia. No entanto, quando a construção de um edifício, por vezes, arquitetos inspectores, terra e empreiteiros descobrir obstáculos imprevistos que exigem uma revisão do projeto de um edifício. O mesmo acontece com as organizações. Por exemplo, se a reestruturação ou redução de um departamento chave ou posição põe em risco a capacidade de uma empresa para prestar um serviço importante, então os líderes têm a reconsiderar sua concepção. Da mesma forma, algumas posições e departamentos pode não ser eficiente ou rentável, mas podem existir para fins de conformidade regulamentar.

Inventário

Para que as mudanças organizacionais para se tornar verdadeiramente eficaz, estrategistas e designers precisam de informação, válido completa. Os líderes de negócios devem ter um inventário completo de todos os cargos, departamentos, processos, tarefas e funções atualmente em jogo antes de descobrir o melhor curso de ação. Pode acontecer que uma empresa não está crescendo ou alcançar por causa de ineficiências ou dobras na estrutura organizacional atual, portanto, uma estratégia de reestruturação é o método mais custo-eficiente. Os líderes podem também saber onde eles estão seriamente sobre ou com poucos recursos. Um negócio de tentar crescer pode descobrir que o limite principal é a falta de mão de obra em uma área crítica e que o crescimento do negócio não requer uma grande reestruturação, mas simplesmente a adição de algumas posições dentro de uma estrutura de som de outra forma organizacional.

Consultores

Questões de estratégia e design pode ser um pouco complexo. Eles afetam as operações, negócios, cultura, finanças e as reações e sentimentos humanos das pessoas dentro de uma organização. É por isso que muitas empresas recorrer a consultores estratégia organizacional e de negócios para ajudar a facilitar e gerenciar a estratégia e processos de design. Embora muitas pessoas pensam de grandes corporações como transformar a consultores para este tipo de trabalho, as pequenas empresas em momentos críticos de crescimento, muitas vezes precisamos da ajuda tanto quanto ou mais. Determinar o que uma empresa precisa para crescer é um negócio complicado e sucesso pode depender de quão bem claro de uma empresa é traçado.

Fonte: http://finslab.com/planejamento-de-negocios/artigo-1742.html

User badge image

Marcos

Há mais de um mês

Na década de 80 as empresas cresciam de maneira desordenada, criando
estruturas gigantescas e inflexíveis, com o advento da globalização estas
organizações foram forçadas a se reestruturar para sobreviver diante de uma
concorrência acirrada (RODRIGUES, 2005).
Segundo Alvarez (2001) a globalização tem grande influência na estabilidade
interna de uma empresa, além das forças externas (tecnologia, governo, sindicatos,
valores sociais, fornecedores, clientes, entre outros) e forças internas (diretamente
ligadas ao equilíbrio e estrutura organizacional) que também interferem.
As reestruturações internas são uma necessidade para as organizações que
desejam se manter vivas e competitivas frente a esta nova realidade social e
econômica. Por isto, a maioria das organizações vem redefinindo seus conceitos de
gestão, suas formas de empregar recursos, seus sistemas de produção, suas
relações com clientes, com fornecedores e com os próprios profissionais.
Para gerenciar este novo contexto muitas organizações têm utilizado de
vários instrumentos gerenciais como reengenharia, fusões, aquisições, programas
de qualidade total, outsourcing, entre outros. Estes processos demandam da
organizações um enxugamento estrutural e um redesenho administrativo, na
década de 1980 a 1990 surgiram muitos programas para realizar esta mudança
organizacional, uma delas era o downsizing que ajuda as empresas a ficarem mais
enxutas, eliminando os funcionários em excesso ou de qualificações inadequadas,
adequando a estrutura organizacional as operações da empresa (CHIAVENATO,
2008).
O downsizing surgiu em 1970 nos Estados Unidos onde tinha o objetivo de
ser um fator diferenciador e competitivo, chegou no Brasil em 1980 como uma
estratégia de redução de custos e redução estrutural de empresas, normalmente
associada a crises econômicas, nesta época aconteceram muitos movimentos de
fusões, aquisições e incorporações de empresas em diversos segmentos como as
indústrias metalúrgicas, petroquímicas, e telecomunicações, que utilizaram esta
ferramenta para se manter no mercado (CALDAS, 2000).
4
Para Caldas (2000) o downsizing passou a fazer parte das estratégias de
sobrevivência das empresas, visando continuamente à redução de seus custos, para
mantê-las competitivas e produtivas.
As mudanças no ambiente organizacional influenciadas pelas mudanças
externas fazem com que muitas empresas queiram enxugar seu quadro de
funcionários, porem não é tão fácil assim, de acordo com Dubrin (2003) o
downsizing já foi apontado como um fator de muito estresse dentro das
organizações e também como a melhor maneira de mudanças para deixa-la com
uma estrutura mais plana, entretanto, é para ser utilizado em situações extremas, o
que não acontece ultimamente, pois é um dos modelos mais utilizados.
2. DOWNSIZING
2.1. CONCEITO
Downsizing é uma “expressão da língua inglesa que significa literalmente
reduzir o tamanho de uma organização, especialmente pela redução planejada do
número de empregados e de níveis hierárquicos da organização” (LACOMBE, 2009,
p. 228). Este termo foi utilizado primeiro na informática quando uma peça era
deslocada de um mainframe para um microcomputador, depois se tornou referência
na indústria automobilística indicando à diminuição da fabricação de carros, em
seguida passou a ser usado na administração com o significado de redução de força
de trabalho em épocas de recessão.
Hoje a terminologia downsizing passou a ser substituída por outras palavras
ou expressões, tais como reestruturação, desmobilização, racionalização,
rearquitetura, gerenciamento da crise, este esforço para renomear a técnica serve
para evitar comparações com os efeitos tidos como maléficos pelas empresas,
funcionários e sindicatos nas décadas de 1980 e 1990, períodos de maior ênfase na
aplicação do downsizing no Brasil (CALDAS, 2000).
O downsizing surgiu como uma necessidade de solucionar o excesso de
burocracia que se verificava em muitas organizações, o que, além da
morosidade, dificultava a tomada de decisões e a adaptação aos novos
contextos ambientais. [...] com o aumento dos níveis concorrenciais, e da
turbulência ambiental, foi necessário repensar as estruturas e métodos de
tomada de decisões por forma a aumentar a rapidez de resposta e a
capacidade de adaptação (NUNES, 2007).
Para Chiavenato (2003, p. 225) downsizing é um enxugamento que se faz
“por meio da redução de níveis hierárquicos ao essencial, eliminando posições do
5
nível intermediário a fim de aproximar o nível operacional do nível institucional e
simplificar e compactar as organizações”, ou seja, é o achatamento da empresa.

 

É a primeira ferramenta utilizada para iniciar processos de horizontalização
nas empresas e reestruturação dos recursos humanos. É orientado no sentido do
emagrecimento da organização pela redução de custos com pessoal. Empresas com
muitos níveis hierárquicos dificultam a comunicação e aumentam os ruídos, a
intenção do downsizing é diminuir os níveis hierárquicos da empresa para 2 ou 3,
melhorando assim a comunicação e agilizando as tomadas de decisão, ou seja, é
uma forma de minimizar a distância até o cliente (CHIAVENATO, 2008).

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes