A maior rede de estudos do Brasil

Atos jurídicos stricto sensu e negócios jurídicos

Embora os atos jurídicos stricto sensu e os negócios jurídicos decorram da vontade e atuação humana, comente como são os seus efeitos no plano jurídico?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

Ato jurídico em sentido amplo: há necessária presença da vontade humana

  • Sentido stricto: Há mera aderência aos efeitos estabelecidos pelo ordenamento. Assim, a vontade humana existe apenas para aderir a efeitos jurídicos já estabelecidos em norma jurídica anterior (e.g. reconhecimento de paternidade - o pai reconhece, mas os efeitos estão na lei)..
  • Negócios jurídicos: há vontade criadora, tanto na aderência quanto nos efeitos, podendo ser unilateral ou bilateral, inter vivos ou mortis causae.

Ato jurídico em sentido amplo: há necessária presença da vontade humana

  • Sentido stricto: Há mera aderência aos efeitos estabelecidos pelo ordenamento. Assim, a vontade humana existe apenas para aderir a efeitos jurídicos já estabelecidos em norma jurídica anterior (e.g. reconhecimento de paternidade - o pai reconhece, mas os efeitos estão na lei)..
  • Negócios jurídicos: há vontade criadora, tanto na aderência quanto nos efeitos, podendo ser unilateral ou bilateral, inter vivos ou mortis causae.
User badge image

João

Há mais de um mês

No ato jurídico stricto sensu, embora exista a vontade humana, esta encontra seus efeitos vinculados à lei. Não há margem para a modulação dos efeitos. Como exemplo, podemos citar o caso de reconhecimento de paternidade. O pai, ao reconhecer a paternidade de um infante, não pode estabelecer condições para o exercício da paternidade. O reconhecimento carrega consigo todos os encargos inerentes à paternidade.

      Dessa forma, ao manifestar a vontade, o indivíduo se sujeita a todos os efeitos da lei independentemente se concorda integralmente com ela ou não, posto que, como já mencionado, os efeitos da manifestação de vontade do indivíduo encontram-se vinculados à lei.

      Por outro lado, o negócio jurídico, atua de maneira mais ampla. A vontade qualificada manifestada pelo agente, além de criar o negócio jurídico, confere às partes envolvidas a faculdade de regular direitos e deveres de acordo com seus interesses, dentro das possibilidades permitidas pela lei. Em suma, as partes têm a liberdade de modular os efeitos decorrentes da manifestação de vontade. Como exemplo, podemos citar os contratos.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas