A maior rede de estudos do Brasil

quais princípios do direito processual do trabalho?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Paduan Seta Advocacia Verified user icon

Há mais de um mês

Os princípios do direito processual do trabalho são: 

Princípio da oralidade: este princípio está previsto na própria CLT (art. 840, §2º; art. 847, caput; art. 850; art. 795) viabilizando algumas manifestações na modalidade oral, com o objetivo de dar mais celeridade ao processo. 

Princípio da concentração dos atos processuais: princípio visa concentrar em eventos únicos alguns atos processuais, por exemplo, prevendo audiência una para apresentação de defesa, manifestação da parte contrária, oitiva de testemunhas e depoimentos pessoais das partes, razões finais e, dependendo da complexidade do caso, prolação de sentença. Também tem como obejtivo a celeridade do processo.

Princípio da proteção do trabalhador: em razão da desigualdade entre empregado e empregador, o presente princípio visa conferir mais proteção a parte hipossuficiente da relação laboral. Este princípio se concretiza a partir da possibilidade de gratuidade de justiça; possibilidade de arquivamento da demanda, caso o empregado não apareça e de decretação de revelia do empregador, caso este não apareça; exigência de depósito recursal ao empregador somente; possibilidade de petição verbal ao empregado; competência territorial em razão do local da prestação do serviço; etc..

Princípio da informalidade: a informalidade e a simplicidade estão muito presentes no processo do trabalho, desde que elas não atrapalhem o princípio do contraditório e da ampla defesa e assegurem a objetividade da causa de pedir. 

Princípio da irrecorribilidade das decisões interlocutórias: princípio que prevê a possibilidade de recurso das decisões interlocutórias somente quando do recurso da decisão final (art. 893, §1º da CLT).

Princípio da conciliação: princípio basilar do Justiça do Trabalho, a conciliação é prevista como obrigatória antes do recebimento da defesa (art. 846, CLT) e após as razões finais (art. 850, CLT), cob pena de nulidade. 

Princípio do jus postulandi: previsto no art. 791 da CLT, viabiliza a atuação no processo sem a companhia de um advogado (nas varas do trabalho e nos TRT's).

Os princípios do direito processual do trabalho são: 

Princípio da oralidade: este princípio está previsto na própria CLT (art. 840, §2º; art. 847, caput; art. 850; art. 795) viabilizando algumas manifestações na modalidade oral, com o objetivo de dar mais celeridade ao processo. 

Princípio da concentração dos atos processuais: princípio visa concentrar em eventos únicos alguns atos processuais, por exemplo, prevendo audiência una para apresentação de defesa, manifestação da parte contrária, oitiva de testemunhas e depoimentos pessoais das partes, razões finais e, dependendo da complexidade do caso, prolação de sentença. Também tem como obejtivo a celeridade do processo.

Princípio da proteção do trabalhador: em razão da desigualdade entre empregado e empregador, o presente princípio visa conferir mais proteção a parte hipossuficiente da relação laboral. Este princípio se concretiza a partir da possibilidade de gratuidade de justiça; possibilidade de arquivamento da demanda, caso o empregado não apareça e de decretação de revelia do empregador, caso este não apareça; exigência de depósito recursal ao empregador somente; possibilidade de petição verbal ao empregado; competência territorial em razão do local da prestação do serviço; etc..

Princípio da informalidade: a informalidade e a simplicidade estão muito presentes no processo do trabalho, desde que elas não atrapalhem o princípio do contraditório e da ampla defesa e assegurem a objetividade da causa de pedir. 

Princípio da irrecorribilidade das decisões interlocutórias: princípio que prevê a possibilidade de recurso das decisões interlocutórias somente quando do recurso da decisão final (art. 893, §1º da CLT).

Princípio da conciliação: princípio basilar do Justiça do Trabalho, a conciliação é prevista como obrigatória antes do recebimento da defesa (art. 846, CLT) e após as razões finais (art. 850, CLT), cob pena de nulidade. 

Princípio do jus postulandi: previsto no art. 791 da CLT, viabiliza a atuação no processo sem a companhia de um advogado (nas varas do trabalho e nos TRT's).

User badge image

Marcelo

Há mais de um mês

Princípios gerais: PRINCÍPIO DA IGUALDADE OU ISONOMIA, DO CONTRADITÓRIO, DA AMPLA DEFESA, DA IMPARCIALIDADE DO JUIZ, DA MOTIVAÇÃO DAS DECISÕES, DO DEVIDO PROCESSO LEGAL, DO DUPLO GRAU DE JURISDIÇÃO, DA INAFASTABILIDADE DE JURISDIÇÃO

User badge image

Glaygstain

Há mais de um mês

Blza, eu já sabia, mas para ganhar pontos aqui no site resolvi fazer a pergunta! Obrigado

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas